perspectivas

Sexta-feira, 18 Março 2011

A prova de que a História não está definida segundo os desígnios do esquerdalho e gayzistas

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos deu o dito pelo não dito, e avaliza agora a presença dos crucifixos nas escolas italianas. A ler, sobre este assunto:

Desde logo, a profissão de fé gayzista do José Carlos Malato, gorou-se; esfumou-se; escafedeu-se.

E depois, o tribunal constatou o óbvio: a presença dos crucifixos nas salas de aula não está associada a uma obrigatoriedade de seguir a religião cristã, por um lado, e que a religião maioritária em um determinado país desempenha um papel preponderante no âmbito escolar, mas que não supõe um acto de doutrinamento, por outro lado.

Domingo, 8 Novembro 2009

José Carlos Malato

italia-sondagem

Clique na imagem


(more…)

%d bloggers like this: