perspectivas

Sexta-feira, 11 Janeiro 2019

O Islão é um princípio de ordem política


¿Alguém já viu milhares de cristãos rezando juntos nas ruas de uma cidade da Arábia Saudita, ou do Paquistão, ou da Turquia?

Ninguém viu, com certeza; porque é uma impossibilidade objectiva. Pelo contrário, os países de maioria islâmica estão a eliminar os cristãos que ainda por lá existem, seja através de perseguição política, seja através de etnocídios sistematizados.

A manifestação pública do Islamismo nas ruas das cidades europeias é uma afirmação da soberania do Islão sobre uma terra ocupada.

Estamos em presença de uma invasão e de uma ocupação por parte de uma ideologia totalitária (o Islamismo).

Anúncios

Terça-feira, 25 Setembro 2018

As 5 características principais do Totalitarismo de Veludo que começamos a sentir em Portugal

 

1/ leis opacas de difícil entendimento, ou de interpretação ambígua e ambivalente, insuficientemente objectivas em relação às punições respectivas; politização da justiça;

2/ presença de comissários políticos que se infiltram em todos os níveis da sociedade, e intelectualmente pouco qualificados (por exemplo, alguns jornalistas — como Daniel Oliveira ou Fernanda Câncio — operam, na prática, como comissários políticos do Totalitarismo de Veludo);

3/ ética definida pelo estatuto da pessoa — por exemplo, o homem branco heterossexual e cristão é um alvo preferencial de perseguição política.

4/ medo da discussão pública de assuntos controversos mas fundamentais (a “espiral do silêncio”) — um medo difuso que atravessa a sociedade e impede o contraditório público e real.

5/ demonização da dissidência ideológica e política (“quem não é por mim, é contra mim”); o Totalitarismo de Veludo não só não admite dissidentes, mas também não faz prisioneiros: a dissidência é constantemente fabricada para alimentar a voragem do puritanismo ideológico.

ANTONIO-COSTA-taxas-web

Quarta-feira, 23 Janeiro 2019

A Angela Merkel continua a tratar bem os seus (dela) “pedaços de ouro”

 

Já aqui mostrei um novo complexo habitacional para os imigrantes Maome(r)das amigos da Angela Merkel — os “pedaços de ouro”, como ela os chama — em Hamburgo.

Vemos aqui em baixo um novo complexo habitacional para os Maome(r)das amigos da Angela Merkel em Düsseldorf, num total de 98 apartamentos para 250 Maome(r)das (isto num país que tem 1,2 milhões de alemães sem-abrigo).

 

Terça-feira, 22 Janeiro 2019

Hoje, todo o mundo é de Esquerda ! Que alívio !

 

cds-pp-dmn-escandinavos-web

Quando a Catarina Martins disse um dia que “as políticas do Bloco de Esquerda são necessárias para salvar o capitalismo”, estava em perfeita comunhão com o Adolfo Mesquita Nunes. As diferenças entre o Bloco de Esquerda e o CDS de Assunção Cristas andam muito esbatidas.

Em 2017, a Suécia (por exemplo, foi o quarto país da OCDE com mais impostos por percentagem do PIB (44% dos rendimentos dos suecos é para dar de mamar ao Estado). A Finlândia foi o quinto país com mais impostos (43,3% dos rendimentos para o Estado). A Dinamarca é o segundo país que mais impostos cobra (46%). A França está em primeiro lugar (em 2017) com 46,2% para sustentar os milhões de imigrantes Maome(r)das (com quatro mulheres e cinquenta filhos) que não trabalham.

Em Portugal, esta percentagem é de 34,7%. Portugal está na média dos países da OCDE, a par com a Espanha.

O que o Adolfo Mesquita Nunes pretende dizer é que é necessário colocar o nível percentual dos impostos em Portugal na casa dos 45% do PIB português. O CDS de Assunção Cristas é a favor do aumento de impostos.

Hoje, todo o mundo é de Esquerda ! Que alívio !

Domingo, 20 Janeiro 2019

A Catarina Martins é a vingança do Anacleto Louçã

Filed under: Esquerda — O. Braga @ 8:46 pm
Tags: , , , ,

 

Se perguntassem a Lenine (dentro da sua facção bolchevique do partido social-democrata russo) se alguma vez defenderia uma ditadura marxista do proletariado, a resposta seria negativa — aliás, era esta a posição oficial de Lenine em relação à facção menchevique do partido social-democrata russo: “nada de totalitarismos: só paz e amor!”.

E depois do golpe-de-estado de Outubro 1917, foi o que se viu.

« Catarina Martins veio a público toda ofendida (coitadita) porque considera insulto que lhe chamemos de extrema esquerda porque “Extrema-esquerda está associado a totalitarismos, a perseguição, a ódio – não encontram absolutamente nada disso no BE com certeza” – diz ela. »

PCP e BE são extrema-esquerda

catarina-martins-neanderthal-web

Em Portugal não existe democracia, e não se pode considerar um Estado de Direito

Filed under: Democracia,Portugal — O. Braga @ 5:26 pm

 

Quem acreditar no Ludwig Krippahl, acreditará também que quem coordenou os descobrimentos portugueses não foi a Coroa portuguesa, mas antes uma cambada de judeus que controlava o Infante D. Henrique; e que a ocupação militar do território brasileiro, por exemplo, foi realizada por um exército privado controlado pelos semitas que mandavam em Portugal no século XV.

Este é o estado natural das interacções humanas, e de muitos outros animais. Quem tem poder, aproveita. O leão maior, o grande chefe, o rei, o ditador ou a corporação. É para isto que as sociedades humanas convergem naturalmente”.

O Ludwig Krippahl comete os mesmos erros da Raquel Varela, no que diz respeito à análise histórica (Les bons esprits se rencontrent… ).


A História é objectiva enquanto se limita a reconstruir a consciência que um determinado passado (uma determinada época) teve de si mesmo. O historiador, em contraponto, que investiga “causas”, “estruturas”, “leis”, encerra-se na sua subjectividade (como faz amiúde a Raquel Varela).

A ambição de transcender as apresentações empíricas da consciência alheia, transforma a História em uma mera projecção do historiador. Pretendendo ir mais além do que a consciência dos sujeitos históricos, o historiador não descobre senão a sua própria consciência. O historiador pretende fazer crer que os critérios de verosimilhança do seu tempo são critérios universais de todos os tempos (falácia de Parménides) — o que é um erro de palmatória.

Quando o Ludwig Krippahl compara uma pretensa lógica da História a um mero comportamento animal, trivializa a História através de um imoralismo. Ou então pretende dar um sentido qualquer à História, o que revela estupidez. A verdade é que a História não tem sentido. O que dá sentido à aventura humana transcende a História. O Ludwig Krippahl (entre os revolucionários) crê no “sentido da História” quando o futuro próximo previsível parece favorecer as suas (dele) paixões e/ou anseios.


 

(more…)

Sábado, 19 Janeiro 2019

Tomem nota: podemos muito bem mandar bugiar a “democracia europeísta”

Filed under: Europa — O. Braga @ 9:00 pm
Tags: ,

 

«Um homem honesto apaixona-se por uma mulher honesta; ele quer, por isso, casar-se com ela, ser o pai dos seus filhos, e ser a segurança da família.

Todos os sistemas de governo devem ser testados no sentido de se saber se ele pode conseguir este objectivo. Se um determinado sistema — seja feudal, servil, ou bárbaro — lhe dá, de facto, a possibilidade da sua porção de terra para que ele a possa trabalhar, então esse sistema transporta em si próprio a essência da liberdade e da justiça.

Se qualquer sistema — republicano, mercantil, ou eugenista — lhe dá um salário tão pequeno que ele não consiga o seu objectivo, então transporta consigo a essência de uma tirania eterna e vergonha».

— G. K. Chesterton, “Illustrated London News”, Março de 1911.

Se um determinado sistema político — por exemplo, corporativista, Salazarista, autocrata e nacionalista — dá a possibilidade de um homem honesto constituir família e ser pai dos filhos de uma mulher honesta; e, simultaneamente, deparamo-nos com a impossibilidade de um sistema dito “democrático” e “europeísta” conseguir esse objectivo para o comum dos cidadãos, então o primeiro sistema “transporta em si próprio a essência da liberdade e da justiça”.

É no sentido dado por G. K. Chesterton que concordo com a Raquel Varela, e só neste sentido: o melhor sistema político é o que melhor garante a continuidade da sociedade e a dignidade mínima devida ao cidadão.

Uma “democracia europeísta” que humilha os cidadãos pode ser muito mais tirânica e vergonhosa do que uma autocracia que se preocupa com a defesa da família e com a continuidade da sociedade.

O atraso cognitivo ou a malícia da Angela Merkel

Filed under: Alemanha,Angela Merkel,imigração,União Europeia — O. Braga @ 4:57 pm

 

Na Alemanha existem 1 milhão e 200 mil sem-abrigo — alemães autóctones que não têm casa, dormem na rua ou nas estações de Metro.

Uma cidadã alemã filmou a miséria na cidade socialista de Hanôver: alemães sem-abrigo deitados na sujidade e no gelo da rua, enquanto a Angela Merkel manda construir apartamentos novinhos para os imigrantes Maome(r)das.

 

A gratidão dos Maome(r)das na Suécia

Filed under: Europa,imigração,islamização,islamofobismo — O. Braga @ 4:46 pm
Tags: ,

 

A foto abaixo revela o que se passou recentemente na localidade sueca de Fröjel, na região de Gotland.

Os imigrantes muçulmanos, agradecidos, mandam os seus filhos bloquear uma estrada, em protesto por terem sido acolhidos na região de Gotland que eles consideram remota e fria.

Os suecos dão-lhes um tecto, comida, dinheiro para gastar e roupa quentinha, e é assim que os Maome(r)das demonstram a sua gratidão ao povo sueco.

maomerdas-na-suecia-web

A grande recepção das autoridades alemãs a doutorados

 

Vemos neste vídeo (em baixo) vários neurocirurgiões, investigadores em biologia, e engenheiros, amigos da Ângela Merkel vindos do Afeganistão, que chegam à Alemanha para desenvolver a ciência atrasada alemã — e vemos como as autoridades alemãs estão entusiasmadas com a sua chegada, e prepararam uma grandiosa recepção a tão ilustres figuras.

 

Mais cientistas e técnicos altamente especializados a caminho da Europa

Filed under: Angela Merkel,Europa,imigração,islamização,islamofobismo — O. Braga @ 4:11 pm

 

O enriquecimento cultural da Europa continua, com o “ouro humano” da Angela Merkel que são os cientistas e técnicos especializados oriundos do norte de África — incluindo a música, que pede meças a Mozart, Haydn, Chopin, ou Bach: perante este tipo de música harmoniosa, não podemos deixar de nos sentir perto do paraíso e das 72 virgens dadas pelo Alá.

 

Sexta-feira, 18 Janeiro 2019

Guy Verhofstadt e a desgraça do BREXIT

Filed under: A vida custa,Esta gente vota,União Europeia — O. Braga @ 6:23 pm

Os mais belos da Alemanha

Filed under: Alemanha,Angela Merkel,imigração,politicamente correcto — O. Braga @ 5:29 pm

 

Vemos na foto em baixo os “alemães” vencedores do concurso de beleza de “Miss e Mister Alemanha”.

miss-mr-saarland-web

(fonte).

Técnicos especializados aumentam a produtividade alemã

Filed under: Alemanha,Angela Merkel,imigração,União Europeia — O. Braga @ 5:19 pm

 

Técnicos altamente especializados, amigos da Ângela Merkel e oriundos de África, aumentam exponencialmente a produtividade e a competitividade da economia alemã para patamares nunca vistos na História.

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com.