perspectivas

Quinta-feira, 2 Abril 2020

O António Guterres está “lélé da cuca”

O Guterres nunca me enganou; um indivíduo insidioso, com ares de bonacheirão, que singrou na política através de um certo sincretismo ideológico característico da chamada Terceira Via socialista (por exemplo, Tony Blair).

Agora, o Guterres vem exigir 10% do total do PIB do planeta (de todos os países do mundo) para a ONU ! — alegadamente para combater o vírus da China.

O homúnculo está louco!

O valor total exigido por Guterres para a ONU é de cerca de 8 biliões de Euros (8 triliões Euros, na classificação anglo-saxónica), o que corresponde a 2.900 vezes o actual orçamento anual da ONU que é de 3 mil milhões de Euros (ou 3 biliões de Euros).

O homenzinho não pode estar bem da cabeça…!

guterres-costa-taxamos o ar-web

Quarta-feira, 1 Abril 2020

O comunismo emotivo e lacrimejante, ou as lágrimas de crocodilo do senhor António Figueiredo e Silva

Filed under: A vida custa,Esta gente vota — O. Braga @ 10:18 am

Winston Churchill escreveu:

“Tentar manter boas relações com um comunista é como fazer festas a um crocodilo. Nunca sabemos se devemos afagá-lo debaixo do queixo ou bater-lhe por cima da cabeça. Quando abre a boca, nunca sabemos se está a sorrir ou a preparar-se para nos comer.”

Está hoje na moda uma espécie de “comunismo emotivo e lacrimejante” em que, em vez de sorrir, o comuna chora-nos o coração; mas sorrindo ou chorando, o comuna prepara-se sempre para nos comer.

Há quem pretenda confundir “emoção” e “poesia/literatura”. Outro reaccionário — graças a Deus ! — escreveu o seguinte:

“O que se escreve a partir da emoção, é retórica. Os poemas forjam-se a frio”

Nicolás Gómez Dávila 

Portanto, tentar apelar-nos para “um mundo onde não há desigualdades” é retórica de comunista lacrimante. É tentar enganar o leitor, utilizando a lágrima no olho. É estratégia manipuladora de filho-de-puta.


«O vício inerente ao capitalismo é a distribuição desigual de benefícios; a virtude inerente ao socialismo é a distribuição equitativa de desgraças.» — Winston Churchill


O texto do senhor António Figueiredo e Silva em PDF

Terça-feira, 31 Março 2020

O cínico Paulo Rangel

Filed under: A vida custa,Esta gente vota — O. Braga @ 8:54 pm

Fulano toma uma determinada posição ética ou moral. E, face a essa atitude de Fulano, há sempre quem pergunte: “¿o que é que ganhas com isso?”.

Trata-se de uma falácia (falácia da interrogação): quem faz a pergunta parte do princípio (ad Hominem) de que a posição ética ou moral de Fulano não é genuína, e que implica apenas algum tipo de ganho político ou material.

Holanda: uma achega à reacção de Costa: «este padrão de táctica diplomática em Costa não é inédito. Em Junho, ele também garantiu “à cidade e ao mundo”, que, com a sua veia europeia, havia entronizado Timmermans como Presidente da Comissão – o que faria dele um influente “king maker”. Resultado: isso simplesmente não aconteceu e o espanhol Sánchez, que até aí o acompanhara, abandonou-o sem dó, para “sacar” para a Espanha o Alto Representante para a Política Externa.» (Paulo Rangel)

A ideia de Paulo Rangel é a de que António Costa toma qualquer tipo de posição pública — ética, moral ou política — para “ganhar alguma coisa com isso”. Como escreveu Óscar Wilde, Paulo Rangel tem a mundividência de “um cínico que sabe o preço de tudo e o valor de nada.”

Quinta-feira, 26 Março 2020

O senhor António Figueiredo e Silva conclui que o mundo não está em ordem, e tira daí conclusões politicamente correctas

O senhor Figueiredo, que escreveu este texto, deveria ter lido estoutro para que não caísse na armadilha positivista.

antonio piedade cientismo profetico web

cientismoAfirmar que “a ciência se baseia em factos rigorosamente confirmados” é próprio de uma pessoa que sofreu uma lobotomia (por exemplo) do coimbrinha Carlos Fiolhais; e o senhor Figueiredo também é de Coimbra… estas coisas pegam-se pela vizinhança, tal como um vírus.

Também faz falta que o senhor Figueiredo leia qualquer coisa escrita por Karl Popper, antes de dizer “umas coisas” .

Noto que o senhor Figueiredo defende a criação de um paraíso na terra (a imanentização do éschatos), quando escreveu que “se o Deus do Homem não existisse, isto seria o paraíso”.

Naturalmente que o senhor figueiredo deveria estar a pensar em Cuba, ou na URSS ou na China de Mao Tsé Tung — sítios onde o tal “Deus do Homem” já foi erradicado, graças a Deus. Só lhe falta (ao senhor Figueiredo) cantar o “Imagine” de John Lennon, para que o cenário neo-ateísta “New Age” coimbrinha fique completo.

Os ateus (mais ou menos declarados, ou mais ou menos “New Age”) não perdoam ao “Deus do Homem” o facto de Ele não existir. Dedico ao senhor Figueiredo um textículo de Eric Voegelin:

« Quando o coração é sensível e o espírito contundente, basta lançar um olhar sobre o mundo para ver a miséria da criatura e pressentir as vias da redenção; se são insensíveis e embotados, serão necessárias perturbações maciças para desencadear sensações fracas.

É assim que um príncipe mimado se apercebeu pela primeira vez de um mendigo, de um doente e de um morto ― e tornou-se assim em Buda; em contrapartida, um escritor contemporâneo vive a experiência de montanhas de cadáveres e do horroroso aniquilamento de milhares de indivíduos nas conturbações do pós-guerra na Rússia ― e conclui que o mundo não está em ordem e tira daí uma série de romances muito comedidos.

Um, vê no sofrimento a essência do ser e procura uma libertação no fundamento do mundo; o outro, vê-a como uma situação de infelicidade à qual se pode, e deve, remediar activamente. Tal alma sentir-se-á mais fortemente interpelada pela imperfeição do mundo, enquanto a outra sê-lo-á pelo esplendor da criação.

Um, só vive o além como verdadeiro se ele se apresentar com brilho e com grande barulho, com a violência e o pavor de um poder superior sob a forma de uma pessoa soberana e de uma organização; para o outro, o rosto e os gestos de cada homem são transparentes e deixam transparecer nele a solidão de Deus. »

Domingo, 22 Março 2020

A sociedade Costista e Marcelista perdeu o bom-senso, e já não há paciência

Filed under: A vida custa,Esta gente vota — O. Braga @ 8:00 pm

Esta epidemia de Coronavirus revelou a enorme quantidade de hipocondríacos em circulação.

Hoje fui a uma farmácia (a farmácia Castro Carneiro, no Gaia Shopping; nunca mais lá volto!) e o respectivo funcionário não aceitou a minha receita em papel (eu tive que ler a receita em voz alta!) — apesar de a criatura estar com luvas e com máscara facial, e de eu estar a dois metros do balcão conforme uma fita vermelha que marcava a fronteira da “invasão dos clientes”.

Quando esta crise do covid19 acabar, e durante muitos anos, iremos continuar a ver os hipocondríacos com máscaras e com luvas nas ruas, a pretexto de que “tudo pode acontecer!”.

PAI-KOSTA-WEB

Segunda-feira, 16 Março 2020

O vírus da China e discurso apocalíptico dos me®dia

O João Miranda há muito tempo que andava afastado do Blasfémias (graças a Deus!), mas agora apareceu a escrever asneira — mas a culpa não é só dele: a um tal Bruno Arroja, é (desgraçadamente) dado tempo de antena na RTP com um discurso apocalíptico.

Pergunta: ¿a quem serve esta narrativa escatológica dos me®dia?!

Vemos aqui em baixo um gráfico sobre os casos de vírus da China na Coreia do Sul, nos últimos 30 dias: vemos como no espaço de um mês se deu o pico e o decréscimo abrupto de novas infecções com o vírus da China nesse país.

Não há nenhuma razão objectiva e racional para crer que, no país do senhor Bruno Arroja, a evolução da epidemia seja diferente — a não ser que esse senhor (e os me®dia) faça parte de uma agenda política com interesse na propagação do medo na população.

corona-coreia-web

Quinta-feira, 12 Março 2020

O Bloco de Esquerda e “O Rinoceronte” de Ionesco

Filed under: A vida custa,Bloco de Esquerda,Esta gente vota — O. Braga @ 7:09 pm

O Bloco de Esquerda parece fazer parte da obra de ficção “O Rinoceronte”, de Eugéne Ionesco: quando vários rinocerontes circulam pela cidade lançando o caos, um representante esquerdista da burocracia do Estado vem responder às angústias dos cidadãos por intermédio de silogismos.

Estamos f*d*d*s! : a União Europeia está a ser governada pelo mulherio

Filed under: Esta gente vota,União Europeia — O. Braga @ 4:20 pm

« La decisión del BCE de no bajar más los tipos de interés, aunque inyectará 120.000 millones de euros, no ha convencido al Ibex 35, que tras conocerse esta decisión, se ha desplomado un 10% y se ha acercado a los 6.000 puntos. Los mercados esperaban un movimiento en el mismo sentido que los realizados de emergencia por la Reserva Federal (Fed) y el Banco de Inglaterra que paliara en parte el impacto del coronavirus en la economía. »

Sigue el crash: el Ibex se hunde un 10% defraudado por las medidas del BCE ante el coronavirus

europe-is-doomed-web

Quarta-feira, 11 Março 2020

A pretalhada não é racista

Filed under: Esta gente vota — O. Braga @ 9:12 pm
Tags:

 

 

 

Via

Segunda-feira, 9 Março 2020

O Sr. Jorge Figueiredo Dias de muito má memória

Filed under: A vida custa,direito positivo,Esta gente vota — O. Braga @ 8:07 pm

O senhor Jorge Figueiredo Dias foi o primeiro responsável pela despenalização dos cheques sem cobertura (na década de 1980).

A despenalização dos cheques sem cobertura contribuiu para aumentar a desconfiança nos negócios, por um lado, e por outro lado apenas serviu o negócio dos Bancos — porque o cheque pré-datado servia de aval entre as partes em uma qualquer transacção comercial, substituindo o aval bancário ou as Notas Promissórias bancárias.

Lembro-me de como os negócios entre empresas (e particulares) se tornaram então muito mais difíceis — porque, com a despenalização do cheque sem cobertura, as empresas e os particulares passaram a depender exclusivamente dos critérios arbitrários dos Bancos para conseguir crédito comercial.

O senhor Jorge Figueiredo Dias é um exemplo acabado de como o Direito não se deve vergar a interesses económicos e/ou políticos.

Um outro exemplo da má memória que nos fica do senhor Jorge Figueiredo Dias é explanado neste artigo:

“Num dos recortes aparece a notícia do Correio da Manhã sobre a pena aplicada ao homicida: 63 anos de prisão.

Isso aconteceu antes de 1982, em que tal era possível, através da soma aritmética de penas aplicadas pelos crimes, como hoje ainda devia ser e não é porque a lei obriga a uma soma jurídica em que o máximo nunca pode ultrapassar os 25 anos.

Nessa altura entrou em vigor o Código Penal figurado por Figueiredo Dias e que deu o resultado que se pode ver, actualmente o qual suscita uma eventual revisão que o partido Chega pretende ser, além do mais, a repristinação de penas ainda mais antigas como a "pena perpétua". Para estes casos não era preciso…”

Quinta-feira, 5 Março 2020

Na Austrália, a Esquerda não quer que os carros do Estado sejam racistas

Uma senadora da Esquerda australiana exige que os carros do Estado não sejam da cor branca, alegadamente (ver vídeo abaixo) porque “a cor branca reflecte o passado colonial”.

Terça-feira, 3 Março 2020

A Esquerda diz que “os europeus são racistas”

Filed under: A vida custa,Esta gente vota,imigração — O. Braga @ 7:56 pm

europa-racista-web

Página seguinte »

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: