perspectivas

Sexta-feira, 20 Março 2020

O politicamente correcto volta a matar

Filed under: A vida custa — O. Braga @ 9:07 pm
Tags: , , ,

Um virologista italiano afirmou que as preocupações com as aparências de racismo (em relação aos chineses residentes em Itália) contribuíram para diminuir a capacidade de prevenção do covid19 em Itália.

«Professor of Virology and Microbiology at the University of Padova Dr. Giorgio Palù told CNN that measures imposing travel restrictions and border controls were taken too late due to fears over political correctness.»

Italian Virologist Says Concerns Over “Racism” Crippled Italy’s Coronavirus Response


Segunda-feira, 28 Janeiro 2019

A acção dos imigrantes ilegais na cidade de Bolzano, Itália (coitadinhos!)

Filed under: imigração — O. Braga @ 5:46 pm
Tags:

 

Os imigrantes ilegais, coitadinhos, vão (sem querer!) contra os carros da polícia e atiram pedras à polícia — tudo isto sem querer!, e quem disser que é de propósito é racista e deve comparecer a um auto-de-fé inquisitorial presidido pela Catarina Martins.

 

Quarta-feira, 12 Dezembro 2018

Os suspeitos do costume destroem árvore de Natal em Nápoles (Itália)

Filed under: imigração,Islamismo,islamização,Islamofascismo,islamofobismo — O. Braga @ 6:22 pm
Tags:

 

Na Galleria Umberto, na cidade de Nápoles, Itália, os islamitas imigrantes serram uma árvore de Natal e retiram-na do local.

Os Maome(r)das têm horror ao Natal !

 

Sábado, 8 Dezembro 2018

A diferença entre Paris e Roma

Filed under: Europa — O. Braga @ 7:19 pm
Tags: , , , ,

 

paris-roma-web

Quarta-feira, 14 Maio 2014

A Direita italiana é muito diferente da portuguesa

Filed under: Europa — O. Braga @ 9:12 am
Tags: , ,

 

forza italia

 

Quando a Angela Merkel dá um flato, os protagonistas da Direita portuguesa apressam-se a sentir-lhe o odor.

Domingo, 21 Julho 2013

O double blind de Portugal, Espanha e Itália; ou o tiro de Angela Merkel pode-lhe sair pela culatra

Economistas europeus de renome – que não o maluquinho João César das Neves – começam a defender o óbvio: não pagar a dívida. A pressão política de Angela Merkel pode-lhe sair ao contrário, ou o seu tiro habilidoso pode-lhe sair pela culatra.

enrico-colombatto-web.jpg

Enrico Colombatto

« Enrico Colombatto es profesor de Economía en la Universidad de Turín y director del Center of Economic Research en la ciudad piamontesa. También es uno de los mayores expertos italianos en regulación, burocracia y gasto público. Y parece evidente que en los últimos años los diferentes gobiernos de su país le están proporcionando mucho trabajo.

Hace unas semanas estuvo en Madrid, invitado por la Fundación Civismo, para participar en el Free Market Road Show. Libre Mercado se reunió con Colombatto horas antes de su intervención en el Congreso, para hablar de España, Italia y las soluciones al problema de deuda pública que amenaza ambos países. El profesor, una de las grandes figuras liberales en el mundillo académico italiano, ofrece una propuesta rompedora: “No pagar la deuda”. Parece impensable, pero él cree que será la única forma de comenzar de cero, dejando que quienes hayan prestado dinero a políticos irresponsables paguen por su error. »

“La única esperanza para Italia es la quiebra del Estado”

Adenda: a ler: como sair do Euro mandando a Angela Merkel pró…..

Segunda-feira, 18 Fevereiro 2013

Vira-se o feitiço cientificista contra o cientismo cultural

Filed under: Ciência,Europa,Justiça — O. Braga @ 8:00 am
Tags: , ,

No Direito formalizado e positivista, podemos colocar qualquer conteúdo, por mais absurdo que seja, inclusivamente podemos através dele condenar à prisão seis cientistas por não serem videntes e profetas, e condenar também quatro empreiteiros porque as casas construídas por eles não resistiram a um terramoto.

Um cientista pode prever que um sismo vai ocorrer, mas não pode prever quando um sismo vai ocorrer. E um empreiteiro não é obrigado a construir uma casa anti-sismos a não ser que a lei estabeleça os critérios necessários para essa construção. A lei italiana, e por isso, a justiça italiana, reflecte uma cultura muito actual, cientificista, em que a ciência é concebida como uma espécie de varinha-de-condão que resolve os problemas da humanidade. Mas a culpa é da comunidade científica que cedeu facilmente ao cientismo. Os cientistas têm o que merecem.

Terça-feira, 17 Julho 2012

A principal responsável pela crise do Euro é a Alemanha

Filed under: economia,Europa — O. Braga @ 4:59 pm
Tags: , , , ,

Eu já escrevi aqui há mais de um ano: a actual crise do Euro foi intencionalmente provocada pela Alemanha de Angela Merkel, em parte em função da viragem da política externa e económica alemã para o leste da Europa.

A ideia dos actuais lideres políticos alemães é o de tentar “sugar”, tanto quanto possível, as economias dos países mais endividados [à Alemanha] da zona Euro, e depois de conseguir reaver os “dividendos” decorrentes da implantação do Euro e da sua dinâmica enviesada, ser a própria Alemanha a tomar a iniciativa de mandar o Euro às malvas. O Euro foi uma tramóia alemã para potenciar [ou “alavancar”, como se diz agora] geometricamente a economia alemã.

Veja-se o caso da Itália actual.

As previsões económicas apontam para um crescimento do PIB italiano em 3,6% em 2012, e de 4,9% em 2013! E, no entanto, a Itália foi de tal modo pressionada pelo BCE [Banco Central Europeu] — ou seja, pela Alemanha de Angela Merkel — que aconteceu um autêntico golpe-de-estado em Itália com a substituição do governo de Berlusconi pelo governo tecnocrata Monti.

Repare bem, caro leitor: como é que uma economia que espera crescer quase 4% este ano é sujeita a um “aperto de austeridade” por causa da sua dívida?!!! e, mormente quando está previsto em Itália um superávite orçamental do Estado para 2012?!!!! O que é que se passa, na verdade, com o Euro?

O que se passa com a “crise” do Euro é a pressa e a urgência da Alemanha em reaver os seus “lucros” decorrentes da aventura especulativa de 10 anos de Euro. O papel da Alemanha em 10 anos de Euro foi o de uma especulação pura e desonestidade política inqualificável. No caso da Itália, só lhe resta abandonar o Euro para tentar restabelecer a racionalidade na sua economia.

Sábado, 18 Fevereiro 2012

Alemanha versus PIIGS: uma imagem vale mais do que mil palavras

Filed under: economia,Europa — O. Braga @ 5:44 am
Tags: , , , , , ,

Neste gráfico abaixo, a linha azul traduz o crescimento económico [superavit] da Alemanha, e a linha vermelha diz respeito ao crescimento económico dos países chamados PIIGS [Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e Espanha]. Reparem no que aconteceu com a entrada do Euro.

Sexta-feira, 18 Março 2011

A prova de que a História não está definida segundo os desígnios do esquerdalho e gayzistas

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos deu o dito pelo não dito, e avaliza agora a presença dos crucifixos nas escolas italianas. A ler, sobre este assunto:

Desde logo, a profissão de fé gayzista do José Carlos Malato, gorou-se; esfumou-se; escafedeu-se.

E depois, o tribunal constatou o óbvio: a presença dos crucifixos nas salas de aula não está associada a uma obrigatoriedade de seguir a religião cristã, por um lado, e que a religião maioritária em um determinado país desempenha um papel preponderante no âmbito escolar, mas que não supõe um acto de doutrinamento, por outro lado.

Quinta-feira, 22 Abril 2010

É uma questão de pouco tempo: a União Europeia vai arrebentar

Filed under: economia,Europa — O. Braga @ 1:09 pm
Tags: , , , , , , , ,

É preciso que os portugueses compreendam que o Euro e a União Europeia, tal como existem hoje, estão condenados à morte. Cavaco Silva e José Sócrates têm sido ultimamente protagonistas do maior embuste político quando não avisam os portugueses sobre a realidade em que vivemos.

Se a Grécia, Portugal, Espanha, Itália e a Irlanda conseguirem manter-se no Euro, apesar dos respectivos planos económicos de crescimento (PEC) que não servem para muito mais do que para adiar os respectivos problemas, é certo que a Alemanha considera já a sua saída unilateral do Euro (ver a entrevista de Joachim Fels — ao jornal Handelsblatt de há três dias —, dirigente da Morgan Stanley na Alemanha, que diz que esta “possibilidade é muito provável”).
(more…)

Quarta-feira, 23 Dezembro 2009

O Tribunal Constitucional italiano manda a União Europeia e o Tratado de Lisboa às malvas

No seguimento da polémica dos crucifixos nas escolas públicas italianas (ver), em que o denominado “Tribunal Europeu dos Direitos Humanos” (TEDH) decretou que todas as escolas italianas deveriam retirar os crucifixos das salas de aula — apesar da esmagadora maioria do povo italiano estar em desacordo com a decisão desse tribunal dito “europeu” —, o Tribunal Constitucional de Itália decidiu que o TEDH não tem legitimidade em decidir nesta como em outras matérias que colidam com as disposições da Constituição da República italiana.

Por outras palavras, o Tribunal Constitucional italiano informou a União Europeia que “quem vai para Abrantes, deixa Tomar atrás”.

Portanto, os crucifixos vão continuar pacificamente nos seus locais milenares da república transalpina, enquanto as mesquitas se multiplicam geometricamente para lá dos Alpes e no norte da Europa (ali mesmo ao lado do TEDH), à espera de uma oportunidade de retribuição da façanha do conde romeno Drácula, que na guerra com os invasores turcos, demoveu as intenções invasoras destes últimos mandando empalar os prisioneiros otomanos. Chegou a hora do “pay back” islâmico e da queda do laicismo na Europa às mãos dos maomedanos. Pelo menos em Itália, já se deu uma pequena contribuição para que o perigo da islamização fosse afastado.

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: