perspectivas

Terça-feira, 8 Fevereiro 2022

A aliança entre a Esquerda Neanderthal e os globalistas plutocratas

 EsquerdaA Neanderthal é herdeira directa de Rousseau e do seu conceito de “bom selvagem”: defende (para o povo, mas não para eles próprios!) uma espécie de retorno ao passado idílico dos caçadores recolectores e das trocas em espécie.
Pretendem submeter a humanidade à miséria, em nome de uma alucinante histeria de “salvação do planeta” e do “fim do mundo que se aproxima”. Trata-se de um culto milenarista e neognóstico que nos convida a uma certa forma de primitivismo.

A Esquerda Neanderthal web

Em 1754, Rousseau escreveu um livro com o título “Discurso Sobre a Desigualdade” em que afirmou que “o “homem é naturalmente bom e só as instituições [da sociedade] o tornam mau”.

O primeiro homem que vedou um terreno e disse: ‘isto é meu’, e achou pessoas bastantes simples para acreditar nisso, foi o verdadeiro fundador da sociedade civil”. [Rousseau]

Rousseau vai ao ponto de deplorar a introdução da metalurgia e da agricultura. O trigo é símbolo da nossa infelicidade. A Europa é um continente infeliz por ter o máximo do trigo e do ferro. Para abandonar o mal, basta abandonar a civilização, porque “o homem é naturalmente bom, e o selvagem depois de jantado está em paz com toda a natureza e é amigo de todas as criaturas.”

Rousseau enviou uma cópia do seu livro a Voltaire que, depois de o ler, escreveu-lhe em 1755 uma carta em que dizia o seguinte:

“Recebi o seu novo livro contra a raça humana, e agradeço. Nunca se utilizou tal habilidade no intuito de nos tornar estúpidos. Lendo este livro, deseja-se andar de gatas; mas eu perdi o hábito há mais de sessenta anos, e sinto-me incapaz de readquiri-lo. Nem posso ir ter com os selvagens do Canadá porque as doenças a que estou condenado tornam-me necessário um médico europeu, e por causa da guerra actual naquelas regiões; e porque o exemplo das nossas acções fez os selvagens tão maus como nós.”


neil oliver webA Catarina Martins começa qualquer discurso no paralamento com a cantilena do “Aquecimento Global Antropogénico”; e o Monhé das Cobras defende o aumento astronómico do preço da gasolina para evitar as putativas “alterações climáticas”.

O escritor escocês Neil Oliver resume o ideário desta gente:

“Os carros eléctricos estão relacionados com a ausência de carros. A energia verde significa ausência de energia. Isto não tem nada a ver com ambiente verde: tem, antes, a ver com ausência de energia”.

A chamada “Agenda 2030”, de que tanto falam o Monhé das Cobras e a Catarina Martins, é um plano congeminado pelas elites económicas e plutocratas globalistas, e que tem o apoio da Esquerda Neanderthal no sentido de proibir, a uma grande percentagem da população mundial, o acesso a muitos bens e serviços que o capitalismo tinha tornado comuns.

Durante a pandemia do COVID-19, os povos do Ocidente perderam 3.700 mil milhões de Euros em rendimentos, e os bilionários ocidentais ganharam cerca de 3.900 mil milhões de Euros.
Foi a maior transferência de riqueza da História, mas não vemos ninguém da Esquerda Neanderthal a falar dela.

Esta aliança entre os plutocratas e a Esquerda Neanderthal necessita de uma narrativa convincente e apelativa que facilite a aceitação da renúncia, por parte do Zé Povinho, de bens e serviços que até agora tem desfrutado — e essa narrativa “convincente” não é mais do que o anúncio de um apocalipse do ambiente natural e a histeria climática milenarista.

Graças a um discurso catastrofista e apocalíptico (“Vem aí o fim do mundo! Convertei-vos!”), as sociedades ocidentais parecem dispostas a aceitar um empobrecimento generalizado e renunciar ao seu nível de vida que só será, doravante, acessível aos ricos e aos políticos — por isso é que o Rui Moreira, na Câmara Municipal do Porto (e também o homólogo em Lisboa) já está a infestar as ruas da cidade com ciclovias: o destino do Zé Povinho será o de andar de bicicleta, enquanto os ricos e os políticos se pavoneiam pelas ruas da cidades em automóveis (eléctricos).

A Esquerda Neanderthal, aliada à plutocracia globalista, está a encarecer propositada- e artificialmente a energia e os combustíveis com taxas (cada vez maiores) de emissão de CO2: pretendem impedir o acesso de automóveis às cidades (com excepção dos automóveis sofisticados e de topo de gama caríssimos, que só os ricos e os políticos podem ter, ou os “automóveis de boutique” que são os carros eléctricos), e proibir os voos comerciais regionais.

guterres-costa-taxamos o ar-web

Os bilionários, plutocratas globalistas e malthusianos, pretendem convencer o Zé Povinho que os recursos do planeta estão prestes a esgotar-se, e que, por isso, é necessário que o Zé Povinho renuncie a comodidades básicas para que o planeta não expluda.

O que move os plutocratas globalistas é o sentido da exclusividade: os prazeres da vida deixam de o ser, quando toda a gente tem acesso a eles.

Para os bilionários, por exemplo, passar as férias nas Seicheles deixa de ser tão agradável quando lá vêem gente da classe média nos hotéis das ilhas. Que horrível cheiro a povo! Os bilionários aplicam, a toda a realidade envolvente, o princípio do “paradoxo do valor”, defendido pelo Marginalismo: as coisas baratas perdem valor (por exemplo, os automóveis a combustão), e tornam-se valiosas quando são escassas (por exemplo, a última coca-cola do deserto).

Assim, e para garantir que determinadas coisas (por exemplo, a carne de bovino) possam continuar a ser valiosas, há que promover a sua escassez. Lá chegará o tempo em que a classe média não irá ter dinheiro para comer uma costeleta de vitela.

Conduzir pelas auto-estradas será praticamente exclusivo para ricos e para os políticos, assim como comer carne de vaca, viajar de avião, ter filhos, ou entrar de automóvel dentro de uma cidade. A Agenda 2030 impõe, à população mundial, um estilo de vida precário que não afectará as elites que o promovem (a Esquerda Neanderthal e os plutocratas globalistas), dentro de um regime político fascizante, à imagem da China (sinificação).

14 comentários »

  1. […] a Esquerda Neanderthal (aliada ao neoliberalismo plutocrata, globalista e transumanista), alterou a noção de […]

    Gostar

    Pingback por A imunização passou a significar “protecção “ | perspectivas — Quinta-feira, 10 Fevereiro 2022 @ 11:47 am | Responder

  2. Não vejo com maus olhos as ciclovias. As ciclovias/ciclofaixas visam apenas proteger as pessoas que sempre utilizaram a bicicleta como meio de transporte e/ou recreação, que antes tinham que trafegar perigosamente entre os automóveis. Não visa substituir os carros.

    Gostar

    Comentar por Denis Camursa — Sábado, 12 Fevereiro 2022 @ 6:45 am | Responder

    • Você teria alguma razão se os países da União Europeia não estivessem já a proibir a entrada de automóveis nas cidades. Por exemplo, em Paris, a partir do próximo ano, só entram automóveis fabricados depois de 2010 — e em todo os países da Europa existe essa tendência de proibir a circulação de automóveis baratos.

      Por isto é que você não tem razão: você tem uma visão romântica da política.

      Se você proíbe os automóveis, e simultaneamente constrói centenas de milhares de quilómetros de ciclovias, tem que concluir que a estratégia não é a de proteger os ciclistas, mas antes é de eliminar os automóveis obrigando o povo a ser uma espécie de “chinês da década de 1950”.

      Gostar

      Comentar por O. Braga — Sábado, 12 Fevereiro 2022 @ 11:57 am | Responder

      • Nao venhas a Montreal LOL … desfiguraram a cidade por causa das ” bicyques” …. multa des estacionamento ~$80 …

        Liked by 1 person

        Comentar por Josephvss — Segunda-feira, 14 Fevereiro 2022 @ 3:49 pm

  3. […] a Nova Esquerda (patrocinada e sustentada pelos plutocratas globalistas), aliás Esquerda Neanderthal, invocar a palavra “liberdade” é sinónimo de identificação com os “fassistas”, racistas […]

    Gostar

    Pingback por A Esquerda Neanderthal : “defender a liberdade individual é coisa de fascistas e nazis”. | perspectivas — Quinta-feira, 17 Fevereiro 2022 @ 5:14 pm | Responder

  4. […] que são bonzinhos são aqueles que defendem os interesses comuns da aliança entre a Esquerda Neanderthal e a plutocracia globalista (por exemplo, a Alemanha, que se opôs unilateralmente à expulsão da […]

    Gostar

    Pingback por Os idiotas assumiram o Poder político no Ocidente | perspectivas — Sexta-feira, 25 Fevereiro 2022 @ 9:13 am | Responder

  5. […] Esquerda Neanderthal e os globalistas condenam a invasão russa da Ucrânia e a morte de civis neste […]

    Gostar

    Pingback por O tipo de “raciocínio” da "Direitinha Fachistazinha" em relação à invasão russa da Ucrânia | perspectivas — Terça-feira, 8 Março 2022 @ 9:24 am | Responder

  6. […] com uma certa deriva para-totalitária, promovida por uma aliança contra-natura entre uma certa Esquerda Neanderthal (marxismo cultural, que o estafermo José Pacheco Pereira diz que não existe) e a plutocracia […]

    Gostar

    Pingback por Sempre que a Liberdade fenece, a Ciência adormece | perspectivas — Sábado, 12 Março 2022 @ 2:44 pm | Responder

  7. […] dos preços dos combustíveis tem menos a ver com o preço do crude do que com a política da Esquerda Neanderthal e do filho-de-puta do monhé […]

    Gostar

    Pingback por O preço do Brent baixou 14%, mas a gasolina irá aumentar outra vez na próxima semana | perspectivas — Terça-feira, 15 Março 2022 @ 1:31 pm | Responder

  8. […] conceito de Esquerda Neanderthal identifica-se com a ideia de “Esquerda Woke”, conforme […]

    Gostar

    Pingback por O conceito de “Esquerda Neanderthal” | perspectivas — Sábado, 19 Março 2022 @ 5:37 pm | Responder

  9. […] a liberdade económica é a inimiga da “Nova Ordem Mundial” ou da aliança entre a Esquerda Neanderthal e a plutocracia globalista), sobre o estado real do meio-ambiente, e sobre as características de […]

    Gostar

    Pingback por O futuro rosa e os “amanhãs que cantam” da energia verde: o ecologismo esquerdopata que demonstrou ser ruinoso para a sociedade | perspectivas — Sexta-feira, 25 Março 2022 @ 7:25 pm | Responder

  10. […] a Esquerda Neanderthal, a invasão da Ucrânia por parte da Rússia foi fundamental para a promoção da sua […]

    Gostar

    Pingback por Segundo a elite política da União Europeia, o cidadão europeu não pode tomar banho nem lavar a roupa, para assim “ajudar a Ucrânia” | perspectivas — Sábado, 30 Abril 2022 @ 1:09 pm | Responder

  11. […] — esta aliança (aparentemente contra-natura) entre os plutocratas globalistas, por um lado, e a Esquerda Neanderthal, por outro lado, não é inexplicável: por detrás deste absurdo, estão também enormes […]

    Gostar

    Pingback por O coimbrinha Carlos Fiolhais, amigo do Putin; e o alegado Aquecimento Global Antropogénico | perspectivas — Quinta-feira, 12 Maio 2022 @ 8:28 pm | Responder

  12. […] política e ideológica da extrema-esquerda portuguesa, em uma aliança contra-natura entre a Esquerda Neanderthal e o grande […]

    Gostar

    Pingback por A RTP e o alarmismo escatológico e soteriológico do “Arrependei-vos!, vem aí o fim do mundo!”, alegadamente devido ao Aquecimento Global Antropogénico infanticida | perspectivas — Domingo, 5 Junho 2022 @ 4:12 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: