perspectivas

Quarta-feira, 7 Agosto 2019

Donald Trump — “entalado” entre o internacionalismo trotskista e o globalismo Neocon

Filed under: Donald Trump,Globalismo,Neocons — O. Braga @ 5:48 pm

A economia americana (ou seja, a economia dos Estados Unidos da América) cresce a cerca de 3% por ano, sob os auspícios de Donald Trump; e poderia ter um crescimento maior se o Banco central americano (aka “Reserva Federal”) não tivesse adoptado uma política de taxa de juros “anti-Trump”.

Ou seja: a economia dos Estados Unidos cresce “a olhos vistos”, embora “contra ventos e marés” — o que se está a passar nos Estados Unidos de Donald Trump é um verdadeiro milagre económico, na medida em que uma maioria da ruling class [que inclui as elites política (o parlamento), académica (as universidades), e financeira (Wall Street)] se manifesta claramente contra a governação de Donald Trump.

Em contrapartida, a economia chinesa entrou já em pré-recessão, e a ponto tal de a China ter que desvalorizar drasticamente a sua moeda, por um lado, e por outro lado, o governo chinês ameaça retaliar contra os Estados Unidos através da compra de petróleo ao Irão — a retaliação chinesa é política, e não é tarifária ou comercial.


É neste contexto que me refiro a este texto do ABC:

«The Trump administration will blink» face ao governo chinês no caso da Huawey e na guerra comercial, porque precisa do acordo – Mike Baker (ex-CIA) em entrevista a Joe Rogan, em 31-7-2019.


Desde logo, só é entrevistado por Joe Rogan quem pertence à Esquerda americana, ou então quem é crítico de Donald Trump. Não tenho conhecimento de nenhum apoiante de Donald Trump que tenha sido entrevistado no programa de Joe Rogan (e, note bem, eu sigo o fenómeno político americano de muito perto).

Do ponto de vista ideológico, o referido Mike Baker é um Neocon e, por isso, anti-Trump. 
  
Neocon que se preze não gosta de Donald Trump.

Aliás, a chamada “direitinha” europeia — desde Assunção Cristas (ou João César das Neves), a Angela Merkel e a Theresa May — é pautada pelo ideário ideológico e político Neocon.

Quem manda na “direitinha” europeia são os globalistas neocons.

A melhor forma de compreendermos o ideário Neocon será o de analisar a evolução política de James Burnham, que foi inicialmente um internacionalista trotskista e, mais tarde, passou a defender o globalismo Neocon (les bons esprits se rencontrent...).

Anúncios

Sábado, 20 Julho 2019

A acção política necessária contra a aliança entre a maçonaria e a plutocracia globalista

O Padre Gonçalo Portocarrero de Almada escreveu um texto em que demonstrou (utilizando a lógica informal) como os pressupostos da legalização da eutanásia (que é defendida pela “elite” portuguesa, a “ruling class”) são baseados em mentiras.

“A eutanásia é uma licença para matar os que desejam morrer e os que não podem manifestar a sua vontade: é uma prepotência de um Estado totalitário.”Vincent Lambert e as 5 mentiras da eutanásia

Porém, a verdade é que existe um “alinhamento” ideológico entre a elite globalista mundial que pretende dispôr do mundo a seu bel-prazer, por um lado, e a “elite” portuguesa, por outro lado. Por outras palavras, a ruling class  portuguesa é “pau-mandado” dos globalistas que pretendem a sinificação (mais ou menos acelerada) das diversas regiões do planeta.

eutanasia-de-vincent-lambert-web

Esse “alinhamento ideológico” foi interrompido pela ascensão de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos — o que tem causado muito desconforto não só à plutocracia globalista anglo-saxónica, mas também aos seus servos europeus que são os responsáveis políticos pela construção do leviatão que é União Europeia (por exemplo, a Angela Merkel tem andado com uma azia desgraçada!, e a tremer por todos os lados…).

A “prepotência de um Estado totalitário”, a que se refere o Padre Gonçalo Portocarrero de Almada, traduz-se na prepotência já visível no leviatão da União Europeia — a construção de um super-Estado totalitário imposto aos povos da Europa pelos globalistas aliados à maçonaria irregular.

O poder político granjeado pela maçonaria é baseado na irracionalidade de um despotismo político em estado de construção avançada (que também conta com o apoio da aliança entre Karl Marx e Maomé).

O Donald Trump — ou seja, a maioria do povo americano — veio intrometer-se no processo revolucionário globalista maçónico em curso.

Todos os argumentos lógicos, racionais (por exemplo, os invocados pelo Padre Gonçalo Portocarrero de Almada) e baseados em factos concretos, que possamos invocar contra a agenda política maçónica globalista, são irrelevantes; em termos práticos, esses argumentos não contam para nada, são “zeros à esquerda”.

A agenda política da maçonaria aliada à plutocracia globalista (trilateral + grupo de Bilderberg, e com o apoio da aliança anti-natura Marx/Maomé) é independente de qualquer racionalidade que possamos invocar — exactamente porque se trata da construção de um despotismo que, como todos os despotismos, se alheia da Razão.

Como escreveu Nicolás Gómez Dávila : “Esperar que a vulnerabilidade crescente de um mundo integrado pela Técnica não exija um despotismo total, é mera ilusão”.

A construção desse despotismo total é desprovido de racionalidade. Neste sentido, sendo que a argumentação racional é considerada prolixa pelas “elites”, a própria utilização dessa argumentação racional se torna improfícua e inútil.

A única forma de combater este despotismo total que se agiganta, será através do uso da força que gerará os mártires de um futuro próximo.

Quarta-feira, 8 Maio 2019

Apetece-me votar no PNR (Partido Nacional Renovador) para as Europeias

Filed under: Assunção Cristas,CDS,Globalismo,Nuno Melo — O. Braga @ 8:40 pm

  • Quando eu oiço o Nuno Melo (o tal que diz que é de “direita”) a defender (na TSF, no dia 6 de Maio p.p.) um novo imposto do CO2 a pagar pelo povo português (a chamada “taxa de carbono”);
  • ou quando a chamada “direita” (o CDS do oportunista Nuno Melo e da execrável Assunção Cristas) alinha com o Bloco de Esquerda em relação à vinda a Portugal da Greta “marxismo cultural” Thunberg;

→ apetece-me votar no PNR (Partido Nacional Renovador).

Segunda-feira, 15 Abril 2019

O Globalismo resumido em duas imagens

Filed under: França,Globalismo,Macron — O. Braga @ 6:38 pm

 

globalismo-macron-web

Segunda-feira, 4 Fevereiro 2019

Estou de acordo com a Catarina Martins em relação a uma possível intervenção militar americana na Venezuela

Filed under: Donald Trump,Estados Unidos,Globalismo,Venezuela — O. Braga @ 3:43 pm

 

Donald Trump disse ontem que “todas as opções (incluindo a invasão militar) estão disponíveis em relação à Venezuela” — o que revela que os filhos-de-puta dos neocons já tomaram conta da agenda política de Trump.

Uma das promessas eleitorais de Donald Trump foi a de reverter/contrariar a política globalista defendida pela aliança tácita entre os neocons do partido republicano (os militares, Bush, Bolton, etc.), por um lado, e os liberais do partido Democrata (Pelosi, Schumer), por outro lado — o que significaria não só a retirada das tropas americanas dos vários cenários de guerra onde ainda estão presentes (por exemplo, Síria), mas também uma política externa isolacionista de não-ingerência nos assuntos internos de outros países.

Ora, Donald Trump tem vindo a ceder às exigências dos neocons.

Paleo-conservadores, como por exemplo James Woods, Clint Eastwood, ou Ann Coulter, têm vindo a denunciar publicamente o não-cumprimento das promessas eleitorais de Donald Trump.

A ameaça de Donald Trump de invasão militar da Venezuela é inaceitável e intolerável.

Não queremos viver num mundo onde os Estados Unidos se arrogam do direito de atacar países cujas políticas não agradem aos filhos-de-puta dos globalistas.

 

Quarta-feira, 16 Janeiro 2019

O significado de “Macron”

Filed under: França,Globalismo,Macron — O. Braga @ 5:03 pm

 

macron-dic-web

O filho-de-puta do Macron já ultrapassa os limites do permissível num Estado de Direito

Filed under: França,Globalismo,Macron — O. Braga @ 4:39 pm

 

Os esbirros policiais do psicopata Macron agridem violentamente uma senhora idosa só porque ela vestia um colete amarelo.

 

Sexta-feira, 11 Janeiro 2019

O regime político do psicopata Macron já pode ser considerado ditatorial

Filed under: França,Globalismo,Macron — O. Braga @ 4:49 pm

 

Vemos, no vídeo, a polícia de choque francesa a prender um velho que vestia um colete amarelo e que se manifestava pacificamente contra o governo do psicopata Macron. Ao regime do psicopata Macron só falta agora bater em crianças. Sejam bem-vindos a “1984” de George Orwell.

 

Quinta-feira, 10 Janeiro 2019

A polícia do psicopata Macron censura o jornalismo

Filed under: França,Globalismo,Macron — O. Braga @ 8:34 pm

 

A polícia do psicopata Macron força um jornalista a apagar as fotografias da brutalidade policial sobre os manifestantes “coletes amarelos” franceses.

 

Quinta-feira, 3 Janeiro 2019

Mais cientistas e técnicos especializados chegam à Europa !

Filed under: Globalismo,imigração,islamização,União Europeia — O. Braga @ 6:52 pm

Técnicos altamente especializados e cientistas qualificados, oriundos do norte de África, chegam à Europa por via marítima, para enriquecer a cultura dos europeus e contribuir para a riqueza económica dos países da Europa.

Quarta-feira, 2 Janeiro 2019

A normalização da violência no dia-a-dia da Alemanha

Um grupo de imigrantes muçulmanos, amigos da Angela Merkel, agridem cidadãos alemães (sem razões objectivas) no Metro da cidade de Colónia na noite de passagem de ano.

Sábado, 22 Dezembro 2018

O psicopata Macron mandou prender arbitrariamente Éric Drouet: já há presos políticos em França: viva o neoliberalismo e o globalismo!

Filed under: França,Globalismo,Macron — O. Braga @ 6:10 pm

 

No seguimento da prisão política, arbitrária e injustificada do colete amarelo Éric Drouet e de mais 64 outros manifestantes, gerou-se o caos em França. Vemos aqui um polícia a sacar da arma e a apontá-la aos manifestantes em Paris.

 

Página seguinte »

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: