perspectivas

Sábado, 31 Maio 2008

Há sempre uma justificação para tudo

Filed under: ecofundamentalismo,economia — O. Braga @ 9:25 pm
Tags: , , , ,

Na África colonial, nos idos de 60, criticavam-se os cantineiros (comerciantes) que vendiam a “água-das pedras” mais cara que a gasolina; hoje, justificam-se os lucros dos metaneiros pelo facto de venderem a gasolina mais barata que a “água-das-pedras”.

Entretanto, num mundo com o petróleo a alto preço, e para gáudio e contentamento dos nossos amigos ecologistas, a coisa funcionaria assim:

A eutanásia, o “casamento” gay e o aborto generalizados já não chegam para resolver o problema. Temos que convencer a cáfila marxista cultural / neoliberal económica, que umas bombas atómicas sobre o pessoal vinham mesmo a calhar.

Via.

Adenda: pergunta-me um leitor: “não percebo o somatório marxista/neoliberal. Podia explicar-me?” A minha resposta é a seguinte: China. Temos um exemplo do sincretismo marxista cultural/neoliberal hayekiano. Repito: marxista cultural.
Outro exemplo: quando um membro do blogue “Blasfémias”, que defende a ideia económica de Hayek com unhas e dentes, “apoia” simultaneamente Barack Hussein Obama — que como sabemos tem muito de marxista cultural — podemos vislumbrar esse sincretismo até no cidadão mais comum.
O exemplo chinês é o paradigma a seguir pela Nova Ordem Mundial comandada pela maçonaria. Mesmo assim, aconselho a ler o livro “Neoliberalismo”, de David Harvey.

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: