perspectivas

Quarta-feira, 25 Março 2009

Ainda os irei ver a beber petróleo…

Filed under: economia — orlando braga @ 4:15 pm
Tags: , , ,

…para digerirem a areia!

Researchers at a US Navy laboratory have unveiled what they say is “significant” evidence of cold fusion, a potential energy source that has many skeptics in the scientific community.
The scientists on Monday described what they called the first clear visual evidence that low-energy nuclear reaction (LENR), or cold fusion devices can produce neutrons, subatomic particles that scientists say are indicative of nuclear reactions.

Terça-feira, 8 Julho 2008

A “liberalização” do mercado da energia em Portugal

Filed under: economia — orlando braga @ 6:46 pm
Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Deste texto (link), podemos inferir o seguinte:

  1. A evolução do Euro face ao dólar não justifica os aumentos inusitados e exagerados dos preços dos combustíveis em Portugal.
  2. A privatização da GALP e da EDP, realizadas durante o governo do lacaio Durão Barroso por imposição absolutista do Directório da União Europeia, fez com que o capital das duas empresas portuguesas estejam hoje nas mãos de estrangeiros que se estão borrifando para os problemas do Tuga;
  3. De 2002 a 2004 ― e depois da privatização e durante o governo do lacaio Durão Barroso ― os lucros da EDP e da GALP aumentaram em 72%;
  4. De 2004 a 2006 ― durante o governo do lacaio José Sócrates ― os lucros da EDP e da GALP aumentaram 120%.
  5. O lacaio europeísta José Sócrates prepara-se para dar de mão beijada aos estrangeiros do Directório uma outra empresa portuguesa, a REN, que é uma empresa estatal rentável, que entre 2003 e 2006 deu um lucro de 500 milhões de Euros, num aumento de lucros na ordem dos 430% e que beneficiaria o Estado português que nos diz que não tem dinheiro para a Saúde, para a Justiça e para Educação.
  6. Portugal transformou-se no El Dorado da exploração energética estrangeira desenfreada, sem medida ética, à custa de um dos povos mais pobres da Europa a 27 e o mais pobre da Europa a 15.
  7. De 2002 a 2008, Portugal foi o único país da OCDE e da UE que sofreu uma baixa de remuneração salarial média per capita.
  8. Sendo os mais pobres da UE a 15, os portugueses pagam mais 18% do que a média dos preços da electricidade vigente na União Europeia e mais 9% da média dos preços do gás na UE a 15.
    É um “fartar, vilanagem!”
  9. Em 1999, antes da liberalização do mercado energético e da submissão canina portuguesa às regras do Euro, os preços dos combustíveis em Portugal eram mais baixos do que os da média europeia; em 2008, acontece o contrário.

Conclusão: estamos tramados.

Quinta-feira, 26 Junho 2008

Petróleo passa a barreira dos 140 142 USD

Filed under: economia — orlando braga @ 11:11 pm
Tags: , , , ,

====> BBC NEWS | Business | Crude oil at a fresh high of $140

====> Oil price hits record near $142

Segunda-feira, 16 Junho 2008

A GALP ainda nos vai suplicar para comprar gasolina

Filed under: economia — orlando braga @ 10:11 am
Tags: , , , , , ,

Via Hora Absurda

Já imaginaram um carro que tenha combustível H2O (água)?

A empresa japonesa Genepax Co Ltd construiu um automóvel a água. O automóvel é movido a electricidade produzida pela electrólise química da água (separação do hidrogénio, que é combustível, do oxigénio que é comburente). Poluição zero.

A produção do protótipo custa cerca de 12.000 Euros, mas com a produção em série, este carro pode vir a custar menos de 5.000 Euros. Naturalmente que, a partir deste princípio, podemos vir a ter automóveis mais sofisticados — tipo BMW — movidos a água! Ainda vamos ver os metaneiros da GALP a pedir emprego.

Nota: (2008-06-16T18:11:18+00:00) este blogue é feito, todos os dias, utilizando o menos tempo possível. Infelizmente, tem que ser assim. Por isso, existe sempre a grande probabilidade de errar, erros esses que são corrigidos depois de uma leitura mais atempada, como aconteceu neste postal.

Sábado, 14 Junho 2008

Quando os factos têm mais importância que os argumentos

“Saímos de uma semana em que a lei e a ordem desapareceram das nossas estradas”
– José Pacheco Pereira ( Público )


«Nisto das manifestações populares, o mais difícil é interpretá-las. Em geral, quem a elas assiste ou sabe delas, ingenuamente as interpreta pelos factos como se deram. Ora, nada se pode interpretar pelos factos que se deram, para poder perceber o que realmente se deu. É costume dizer-se que contra factos não há argumentos. Ora só contra factos é que há argumentos. Os argumentos são, quase sempre, mais verdadeiros que os factos. A lógica é o nosso critério de verdade, e é nos argumentos, e não nos factos, que pode haver lógica.»
― Fernando Pessoa ( Do Sufrágio Político e da Opinião Pública )

O problema é saber se já existia “lei e ordem” antes de terem “desaparecido” na semana de que saímos. A verdade é que os camionistas portugueses não conseguiram, com as manifestações e piquetes, o que os congéneres espanhóis já têm e sempre tiveram: o gasóleo profissional. Vivemos num país em que a “lei e a ordem” — na versão “Pacheco” e quejandos — consistem na imposição de regras de jogo que não são aplicadas pelos nossos vizinhos que connosco competem directamente numa economia aberta. Ora, isto não é lei: é batota; não é ordem: é tirania. As regras do jogo, para serem justas, devem ser equivalentes e universais para todo o mercado em presença.

Devo dizer, com todo o respeito (possível), que as opiniões de Pacheco Pereira já metem nojo.

Quinta-feira, 12 Junho 2008

A nacionalização da GALP não é heresia nem blasfémia

Filed under: economia — orlando braga @ 8:24 pm
Tags: , , ,

O petróleo baixou no mercado internacional para os 133 USD, e a GALP aumenta os preços dos combustíveis em Portugal. Perante isto, o Sr. Pinto Sousa diz no parlamento, vangloriando-se, que não tem nada a ver com o que a GALP faz ou deixa de fazer. Isto significa que, se o petróleo baixar para os 100 USD e a GALP aumentar a gasolina para 2 Euros/litro, o governo do Sr. Pinto de Sousa continuará a dizer que não tem nada a ver com isso. Não esperemos outra coisa: estamos entregues à bicharada.

A GALP tem uma posição dominante no mercado, existe uma situação de cartelização e monopólio mitigado, e a liberalização do mercado dos combustíveis só pode ser piada de mau gosto. Resta-nos a nacionalização da GALP: se o mercado não funciona, compete ao Estado intervir.


Acabei de ouvir o Miguel Sousa Tavares criticar os camionistas em greve, com o argumento de que mais ninguém pode ter esse poder de reivindicação e parar o país. MS Tavares defende, assim, a ideia de que ninguém deveria ter poder de reivindicação — o “igualitarismo condicional”: se a maioria não tem poder de reivindicação, mais ninguém deve ter esse poder. MS Tavares reflecte a estupidez endógena de uma auto-proclamada elite política de Lisboa, que vive longe do país real.

Sexta-feira, 6 Junho 2008

Petróleo atinge os 139 dólares

Filed under: economia — orlando braga @ 11:46 pm
Tags: , , , , ,

Via Washington Post:

The price of crude oil soared more than $10 today to a new record high of nearly $139 a barrel, as the prospect of even higher gasoline prices combined with other indicators to send jitters through the U.S. economy.

Ou muito me engano, ou o governo de Sócrates não vai chegar ao fim do mandato.

Quarta-feira, 4 Junho 2008

Comentário pertinente

Filed under: Portugal — orlando braga @ 10:27 am
Tags: , , ,

Em Marketing, chama-se a isto “Sales Profit Balance”: para podermos entrar em determinado mercado (EUA e Espanha), baixamos os preços, esmagando as margens de comercialização, e para mantermos as margens médias de lucro, aumentamos os preços num mercado onde temos uma posição forte (Portugal), ou mesmo de monopólio; “uma mão lava a outra”, e “quem se lixa é o mexilhão”. O ISP não explica tudo.

«Parte das gasolinas vendidas nos postos de abastecimento de Nova Iorque, por exemplo, terão origem nas refinarias de Sines ou Matosinhos. Pois para meu espanto, constatei que a gasolina sem chumbo, custava hoje 03/06/08 nessa mesma cidade 3,97 dólares / galão, (um galão = 3,78 litros),o que perfaz 0,95 US dólares/litro. Uma vez que a Europa compra o petróleo em dólares e vende os seus sucedâneos em Euros, teríamos com a cotação de hoje do dólar face ao euro, o preço de 0,60 euros / litro de gasolina!

(…)

SNR.1º MINISTRO , POR FAVOR DÊ INDICAÇÕES À GALP P/ REIMPORTAR O COMBUSTÍVEL QUE ESTA EXPORTOU PARA OS ESTADOS UNIDOS !…»

Domingo, 1 Junho 2008

Hoje é dia de afirmação de cidadania

Filed under: Portugal,Sociedade — orlando braga @ 12:38 pm
Tags: , , ,

  • O representante dos metaneiros, José Horta, disse à TSF que os consumidores portugueses são ignorantes; eles lá sabem porque que têm essa opinião em relação a quem lhes mete dinheiro no bolso.

Sábado, 31 Maio 2008

Há sempre uma justificação para tudo

Filed under: ecofundamentalismo,economia — orlando braga @ 9:25 pm
Tags: , , , ,

Na África colonial, nos idos de 60, criticavam-se os cantineiros (comerciantes) que vendiam a “água-das pedras” mais cara que a gasolina; hoje, justificam-se os lucros dos metaneiros pelo facto de venderem a gasolina mais barata que a “água-das-pedras”.

Entretanto, num mundo com o petróleo a alto preço, e para gáudio e contentamento dos nossos amigos ecologistas, a coisa funcionaria assim:

A eutanásia, o “casamento” gay e o aborto generalizados já não chegam para resolver o problema. Temos que convencer a cáfila marxista cultural / neoliberal económica, que umas bombas atómicas sobre o pessoal vinham mesmo a calhar.

Via.
(more…)

Quinta-feira, 22 Maio 2008

Fundamentalismo mitigado

Filed under: Sociedade — orlando braga @ 2:13 pm
Tags: , , ,


“Prefiro andar mais a pé e utilizar o transporte público. Receio que apelos deste género acabem por levar muitos a chupar longas filas junto da concorrência, apenas deslocando o problema e adiando soluções mais sustentáveis.”

Não sei onde o autor do Ondas vive, mas deve ser, concerteza, em Lisboa, onde a qualidade dos transportes públicos se aproxima da média europeia.

Quem tem de se deslocar no grande Porto, ou não tem parques de estacionamento junto dos pontos de acesso aos transportes públicos, ou se existem, o parqueamento tem um preço exorbitante. Grande parte de V. N. de Gaia está longe do acesso ao Metro (Av. da República).

OS STCP, por clara influência de Rui Rio & Cia. Lda., praticam hoje uma política economicista que passa pela diminuição da quantidade de autocarros em circulação, com muito tempo de espera nas paragens sem condições mínimas em muitos casos (à chuva e ao frio).

Concluindo: antes de se defender a alternativa do transporte público, há que criar as condições para que as pessoas — principalmente as mais idosas — possam optar em qualidade. Tudo o que não tenha em consideração isto, é um fundamentalismo mitigado.

Terça-feira, 20 Maio 2008

Boicote à GALP e à BP

Filed under: economia — orlando braga @ 5:56 pm
Tags: , , , , ,

Se os portugueses boicotarem o consumo de combustíveis da GALP e da BP — os maiores distribuidores nacionais e donos do cartel — e passarem a abastecer nos postos de outras marcas, os cartelistas passam a ter mais cuidado com a espiral de preços. Eu já não abasteço na GALP nem na BP; temos outras companhias, como a Alves Bandeira, Repsol, Total, etc..

Nota: vejam aqui os lucros da GALP.

Adenda:

  1. Está a circular na Internet um email que proclama um boicote aos “cartelistas metaneiros” em 3 dias de Junho. A minha ideia não é essa: o boicote à GALP e à BP é, e deve ser, permanente, enquanto não for explicada e muito bem, a razão de causa-efeito entre o preço do petróleo em Euros e os aumentos verificados este ano.
  2. A resposta a este post está aqui.


A ler:

Página seguinte »

The Rubric Theme. Create a free website or blog at WordPress.com.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 450 outros seguidores