perspectivas

Sexta-feira, 4 Outubro 2013

Filósofos homossexuais?

Filed under: A vida custa — O. Braga @ 7:47 am

 

Recebi o seguinte email:

«Estou procurando uma lista de filosofos dentre todos os filosofos ocidentais que não são homossexuais. Gostaria que você me mandasse uma lista dentre todos que você conhece que não são homossexuais. Dentre os pré-socraticos, filosofia antiga, filosofia medieval, filosofia renascentista, filosofia do seculo XVII, Iluminismo, filosofia do seculo XIX, filosofia do seculo XX, filosofia pós-moderna, filosofia contemporanea. Não quero tomar seu tempo mas como eu sou um leigo agradeço sua ajuda. Se você pudesse me mandar uma lista com pelo menos 50 filosofos já inicialmente lhe agradeço. Obrigado. »

David Hume foi homossexual e há documentos que o provam. E vai um.

Dizem que Kant também era homossexual, mas não há documentos que provem, porque Kant sempre foi sexualmente abstémio. Portanto, em termos concretos e objectivos, Kant não era homossexual.

Michel Foucault web 300Por exemplo, esta lista é falsa, desde logo porque não inclui David Hume que era, sem dúvida nenhuma, homossexual — talvez o único de que não há dúvidas. E Simone Beauvoir, que consta da lista, andou muitos anos “enrolada” com Jean-Paul Sartre, para além de não podermos considerar Simone Beauvoir como “filósofa”. Não é qualquer merda que é filósofo (e talvez por isso eu não seja). Portanto, não podemos afirmar que Beauvoir era lésbica nem tão pouco “filósofa”.

Francis Bacon (não confundir com Roger Bacon, um filósofo do século XIII) foi casado e teve muitos filhos (alguns bastardos) — o que é muito estranho num homossexual. No entanto, há documentos que indiciam que ele foi um pederasta (o que não é a mesma coisa que homossexual), porque os pederastas apenas se preocupam com adolescentes imberbes, ou seja, não gostam de homens feitos. Portanto, em rigor, não podemos dizer que Francis Bacon tenha sido homossexual — a não ser que pedófilos e pederastas também sejam homossexuais, o que é negado pelo lóbi político gayzista.

Michel Foucault foi, de facto, um pedófilo assumido e um pederasta desbragado — e por isso, e segundo a definição de “homossexual” que o próprio lóbi político gay dá ao termo, ele não foi um homossexual. Um homossexual, segundo o lóbi gay, não se interessa sexualmente por crianças; por isso, não podemos dizer de Foucault que tenha sido homossexual.

Não há nenhum documento que indicie que Wittgenstein foi homossexual. Hoje existe a tendência para considerar qualquer figura do passado que tenha sido sexualmente abstémia, ou comedida na sua vida sexual, como tendo sido homossexual — o que é um absurdo.

Todos os outros nomes daquela lista são pura especulação.

Anúncios

3 comentários »

  1. Bem, se considerarmos o discurso gayzista a favor dos “direitos sexuais” das crianças e adolescentes iguais aos dos adultos, então pedófilos e pederastas que preferem indivíduos do mesmo sexo são sim homossexuais. E o exemplo mais claro é o dos padres abusadores: a maioria esmagadora de suas vítimas é de seu mesmo sexo. Quando os gayzistas arremeterem contra os padres abusadores católicos, devemos lembrar-lhes que, em sua maioria, são gays.

    Comentar por Ebrael Shaddai — Sexta-feira, 4 Outubro 2013 @ 1:32 pm | Responder

    • Amigo, na verdade, assim como feministas, os gayzistas trocam de opinião quando o vento que os norteiam, muda. O homossexualismo é uma palavra de cunho imutável e se refere a uma pessoa que mantém relações sexuais com outras do mesmo sexo. A taxação da idade, independe da reescrita do significado da palavra e nada tem a ver com o caso. Um pedófilo que fica com uma criança do mesmo sexo é homossexual.. Ou bissexual, uma derivação desta anomalia (pelo menos nos moldes sociais atuais). O problema que tange esta galera é florear situações grotescas. E a pedofilia é uma delas. Foucault era um filósofo moderno, ele mesmo que fomentou a ideia de que outros pensadores faziam uso de ânus novos, como forma de inserção e subida da sociedade do jovem desavisado e blá, blá, blá Whyskas Sacjê. Era o que antigamente escutávamos na escola “para ser homem tem que dar 3 vezes”, só que de maneira mais “intelectualizada” e obrigatória, aplaudida pela sociedade da época. Mas Foucault era um filósofo jovem, morreu no final do século passado e com AIDS.

      Comentar por Celso Junior — Segunda-feira, 11 Novembro 2013 @ 6:31 am | Responder

  2. Foucault foi exemplo do que ninguém poderia ser. Não entendo como este filófoso é bem quisto e tampouco suas idéias são estudadas. Ele era, em uma lista pequena, perturbado, violento, drogado, suicida, homossexual, promíscuo, sádico, sadomasoquista, alcoólatra, pederasta, assumidamente pedófilo, individualista e completamente insano. Sim homossexual declarado, além de pederasta e pedófilo. Ele se relacionou com um homem apenas dois anos mais novo chamado Jean Barraqué. Maiores informações aqui: http://andrehenriquerodrigues.blogspot.com.br/2010/12/facetas-obscuras-de-foucault.html

    Comentar por Celso Junior — Segunda-feira, 11 Novembro 2013 @ 6:11 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.