perspectivas

Terça-feira, 13 Março 2012

A esquizofrenia do utilitarismo

Filed under: ética — O. Braga @ 12:01 pm
Tags: , , , ,

Desaprovar a ética utilitarista moderna não significa necessariamente concordar com os anti-utilitaristas como Hegel, Nietzsche ou Heidegger, porque são todos “farinha do mesmo saco”. O maniqueísmo moderno dos utilitaristas versus anti-utilitaristas baseia-se na substituição da fundamentação religiosa e tradicionalista da ética, pela imanência das religiões políticas. Porém, não posso deixar de estar de acordo com Karl Marx quando este dizia que o utilitarismo é uma “moral de merceeiro inglês”.

Para além das observações pertinentes de G E Moore acerca do sofisma naturalista do utilitarismo de Bentham e de Stuart Mill, este sistema ético assenta numa contradição insanável ou em uma esquizofrenia conceptual. A doutrina utilitarista baseia-se e simultaneamente encontra-se no meio de duas proposições antitéticas: uma proposição normativa, por um lado, e uma proposição positiva, por outro lado.

A proposição positiva do utilitarismo é aquela que define que os homens devem ser considerados indivíduos egoístas e racionalmente frios, fazendo do cálculo individualista o principal instrumento da acção moral. A proposição normativa — que é o segundo pilar do sistema ético utilitarista — é aquela que diz que os interesses dos indivíduos devem ser subordinados ou mesmo sacrificados à maior “felicidade geral”.

Cada uma das duas componentes fundamentais do sistema utilitarista — a positiva e a normativa — tem uma vida própria e são independentes uma da outra. É nisto que consiste a esquizofrenia utilitarista, que faz da dissonância entre a proposição positiva e a proposição normativa, a sua própria “unidade divergente”. A lógica do fundamento da doutrina utilitarista baseia-se, não na razão, mas antes em um dogma — ou naquilo que Élie Halévy, referindo-se ao utilitarismo, chamou de “dogmática do egoísmo”.

Advertisements

1 Comentário »

  1. Bem lembrado, o nome do Halévy. O livro dele, aliás, está aqui: La Formation du Radicalisme Philosophique.

    Comentar por pedrogarciaburgales — Terça-feira, 13 Março 2012 @ 4:56 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.