perspectivas

Domingo, 19 Agosto 2012

A irredutibilidade do brasileiro ao português

Filed under: acordo ortográfico — O. Braga @ 9:17 am

De nada valem os acordos ortográficos. De facto, os acordos ortográficos são utopia revolucionária. O que realmente valeria a pena fazer, em vez de acordos ortográficos, seria uma política comum (entre Portugal e o Brasil) de intercâmbio cultural e de conhecimento entre as elites académicas e intelectuais dos respectivos países — cada qual escrevendo à sua maneira. Talvez assim se conseguisse mais do que mil acordos ortográficos.


«Fui este ano pela primeira vez ao Rio de Janeiro, cidade de uma beleza natural espantosa que já foi capital de Portugal. Observando as pessoas e os seus hábitos, houve algo que me deixou perplexo. Mesmo sabendo que o brasileiro comum não entende bem a nossa pronúncia, não deixei de ficar chocado – a palavra é mesmo esta – com o facto de a maioria deles não perceber sequer que língua é que falamos! Perguntaram-me se eu era italiano ou argentino e alguns responderam-me em espanhol (por este termo entenda-se o castelhano com sotaque e termos sul-americanos)!»

via «Lusofonias» [Duarte Branquinho, semanário "O Diabo", 14.08.12] – ILC contra o Acordo Ortográfico.

About these ads

Deixe um comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed para os comentários a este artigo. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Theme: Rubric. Get a free blog at WordPress.com

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 520 outros seguidores