perspectivas

Quarta-feira, 29 Junho 2011

“España es un transatlántico” — (José Luis Rodríguez Zapatero) – VI

Filed under: Tuitando e blogando — O. Braga @ 9:08 pm
Tags: , ,

Anúncios

Terça-feira, 28 Junho 2011

“España es un transatlántico” — (José Luis Rodríguez Zapatero) – V

Filed under: Tuitando e blogando — O. Braga @ 8:55 pm
Tags: , ,

Segunda-feira, 27 Junho 2011

“España es un transatlántico” — (José Luis Rodríguez Zapatero) – IV

Filed under: Tuitando e blogando — O. Braga @ 12:16 pm
Tags: , ,

Sexta-feira, 24 Junho 2011

“España es un transatlántico” — (José Luis Rodríguez Zapatero) – IV

Filed under: economia — O. Braga @ 5:01 pm
Tags: , ,

‘Frankfurter Allgemeine’ da por hecho el contagio de España y su posible rescate

Quarta-feira, 22 Junho 2011

“España es un transatlántico” — (José Luis Rodríguez Zapatero) – III

Filed under: Tuitando e blogando — O. Braga @ 8:30 am
Tags: , ,

Segunda-feira, 20 Junho 2011

“España es un transatlántico” — (José Luis Rodríguez Zapatero) – II

Filed under: Tuitando e blogando — O. Braga @ 8:09 pm
Tags: , ,

Sexta-feira, 17 Junho 2011

“España es un transatlántico” — (José Luis Rodríguez Zapatero)

Filed under: Tuitando e blogando — O. Braga @ 6:46 am
Tags: , ,

Sábado, 28 Maio 2011

Cada vez mais me convenço que o crescente radicalismo de Esquerda exigirá uma ditadura de Direita

Estando Espanha em plena crise económica e com graves problemas de competitividade, o governo socialista espanhol apresentou ontem no parlamento espanhol um projecto de uma Lei Integral para a Igualdade de Trato e Não-discriminação, proposta pela ministra socialista espanhola da Igualdade, Saúde e Política Social, Leire Pajín.
(more…)

Domingo, 2 Janeiro 2011

O social-fascista Zapatero foge para a frente

O governo social-fascista de Zapatero acaba de radicalizar a lei anti-tabaco, com a particularidade de a nova lei ter duas características fascistas :

  1. é proibido fumar ao ar livre — em uma distância que se calcula de 500 metros mas que não foi definida pela lei — em redor de hospitais e outros estabelecimentos públicos;
  2. a nova lei social-fascista zapaterista permite e incentiva denúncias anónimas em relação a quem eventual e alegadamente estiver a fumar num local proibido.


(more…)

Quarta-feira, 22 Dezembro 2010

O enviesamento do politicamente correcto zapaterista

Filed under: A vida custa,politicamente correcto — O. Braga @ 12:32 am
Tags: ,

A opinião da maioria só conta e tem algum valor quando o Poder politicamente correcto a considera conveniente.

“De Espanha, nem bom vento nem bom casamento…”

Sexta-feira, 10 Dezembro 2010

A aberração política espanhola

Filed under: aborto,feminismo,politicamente correcto — O. Braga @ 8:47 am
Tags: , ,

«La ministra de Igualdad, Bibiana Aído, ya trató de justificar su ley del aborto afirmando que un feto “no era un ser humano sino un ser vivo”. Cuando esto parecía insuperable, el diario ABC informa sobre otra declaración de la ministra responsable de esta ley. Aído asegura que “el Gobierno no puede compartir la afirmación de que la interrupción del embarazo sea la eliminación de un ser humano”.

La ministra hace una defensa de su ley diciendo que “abortar no supone acabar con una vida humana porque sobre el concepto de ser humano no existe una opinión unánime, una evidencia científica, ya que por vida humana nos referimos a un concepto complejo basado en ideas o creencias filosóficas, morales, sociales y, en definitiva, sometida a opiniones o preferencias personales”.»

— Bibiana Aído, ministra do governo socialista espanhol (Via)

  • Reparem no primeiro argumento da ministra socialista espanhola: “como não há uma opinião unânime sobre se um feto humano é, de facto, vida humana, conclui-se que abortar não supõe acabar com uma vida humana”.

    O mesmo tipo de argumento foi colocado pelos nazis em relação aos judeus: “como não há opinião unânime sobre se um judeu é, de facto, um ser humano, conclui-se que matar um judeu não supõe matar um ser humano”.

  • E argumentário da ministra feminista/socialista espanhola continua: “por vida humana entendemos ser um conceito complexo baseado em ideias ou crenças filosóficas, morais, sociais e, em definitivo, submetida a opiniões ou preferências pessoais.

    Portanto, para a ministra zapaterista, a vida humana não é passível de ser definida — antes trata-se de um “conceito complexo” — dado que, segundo ela, “depende de opiniões e preferências pessoais”. Para ela, não existe uma noção de “vida humana”; para ela, apenas existe um conceito vago sobre a vida humana que não merece unanimidade.


Isto significa, por exemplo, que para a ministra espanhola, a dissuasão do crime de assassínio apenas e só depende da lei segundo o “espírito do tempo” (do Direito positivo de cada época); se a lei mudar e passar a permitir o infanticídio, por exemplo, para a ministra espanhola estaria tudo bem.
Esta visão do mundo é extremamente perigosa porque elimina a importância e a influência da ética no Direito positivo — ou melhor, a ética em que se baseia o Direito passa a ser totalmente arbitrária e dependente do Poder político em vigor em um determinado momento histórico. Foi o que se passou com a “ética” nazi.

Eu penso que não devemos criminalizar as opiniões, quaisquer que sejam; as pessoas são livres de pensar o que quiserem, e dizer o que pensam. Mas quando alguém, que tenha uma opinião destrutiva e anti-ética, pretender passar das suas palavras à acção política concreta por via de um cargo político, então teria que ser forçada, por lei, à demissão desse cargo político.

Quinta-feira, 9 Dezembro 2010

O estilo do discurso político socialista e zapaterista

Perante uma pergunta de um jornalista, questionando por que é que a ministra da Saúde do governo de Zapatero, Leire Pajín (na foto), havia nomeado uma amiga pessoal para dirigir o Plano Nacional sobre Drogas, a ministra respondeu:

“É o que faltava que a ministra não possa nomear quem lhe saia dos colhões !”.

« Página anteriorPágina seguinte »

Site no WordPress.com.