perspectivas

Terça-feira, 22 Julho 2008

O custo da adesão turca à União Europeia

Filed under: Europa — O. Braga @ 10:03 pm
Tags: , , , ,

Turkey, a candidate for the European Union, receives from the European budget “pre-accession” credits that serve to finance internal reforms necessary for its actual accession. It received 2.1 billion euros from 1996 to 2006 and will have received 1.6 billion more between 2007 and 2009. According to studies conducted by the European Commission, which is favorable to Turkish membership, once in the Union, Turkey would absorb the equivalent of one quarter of the annual budget of the Union, or 30 billion. Considering the portion from France in the Community budget and the British rebate, it is estimated our country will take on about 20% of the net costs of European expansion. For Turkey, the French portion amounts to 6 billion.

30 mil milhões de Euros por ano! Recorde-se que Portugal recebe cerca de 40 mil milhões de Euros (QREN) de 2007 a 2013 (7 anos). Ler aqui.

Terça-feira, 8 Julho 2008

A “liberalização” do mercado da energia em Portugal

Filed under: economia — O. Braga @ 6:46 pm
Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Deste texto (link), podemos inferir o seguinte:

  1. A evolução do Euro face ao dólar não justifica os aumentos inusitados e exagerados dos preços dos combustíveis em Portugal.
  2. A privatização da GALP e da EDP, realizadas durante o governo do lacaio Durão Barroso por imposição absolutista do Directório da União Europeia, fez com que o capital das duas empresas portuguesas estejam hoje nas mãos de estrangeiros que se estão borrifando para os problemas do Tuga;
  3. De 2002 a 2004 ― e depois da privatização e durante o governo do lacaio Durão Barroso ― os lucros da EDP e da GALP aumentaram em 72%;
  4. De 2004 a 2006 ― durante o governo do lacaio José Sócrates ― os lucros da EDP e da GALP aumentaram 120%.
  5. O lacaio europeísta José Sócrates prepara-se para dar de mão beijada aos estrangeiros do Directório uma outra empresa portuguesa, a REN, que é uma empresa estatal rentável, que entre 2003 e 2006 deu um lucro de 500 milhões de Euros, num aumento de lucros na ordem dos 430% e que beneficiaria o Estado português que nos diz que não tem dinheiro para a Saúde, para a Justiça e para Educação.
  6. Portugal transformou-se no El Dorado da exploração energética estrangeira desenfreada, sem medida ética, à custa de um dos povos mais pobres da Europa a 27 e o mais pobre da Europa a 15.
  7. De 2002 a 2008, Portugal foi o único país da OCDE e da UE que sofreu uma baixa de remuneração salarial média per capita.
  8. Sendo os mais pobres da UE a 15, os portugueses pagam mais 18% do que a média dos preços da electricidade vigente na União Europeia e mais 9% da média dos preços do gás na UE a 15.
    É um “fartar, vilanagem!”
  9. Em 1999, antes da liberalização do mercado energético e da submissão canina portuguesa às regras do Euro, os preços dos combustíveis em Portugal eram mais baixos do que os da média europeia; em 2008, acontece o contrário.

Conclusão: estamos tramados.

%d bloggers like this: