perspectivas

Quinta-feira, 27 Fevereiro 2014

O maçon inveterado e corrupto Luís Montenegro está contra a suspensão do Acordo Ortográfico

 

O problema do Partido Social Democrata é o da influência da maçonaria corrupta no partido. O Partido Social Democrata é hoje mais vulnerável à corrupção maçónica do que o Partido Socialista. Quando a maçonaria constitui uma força política não-democrática formidável, e simultaneamente torna-se profundamente corrupta, pode levar um país inteiro à degradação moral, cultural e civilizacional.

luis montenegro acordo ortografico

Segunda-feira, 2 Dezembro 2013

O “Alemão”

Filed under: Coelhismo — O. Braga @ 5:13 pm
Tags: , , , ,

 

Bruno Himmler Maçães web 400

Sexta-feira, 29 Novembro 2013

Rui Rio: um homem que não está à venda

Filed under: Coelhismo — O. Braga @ 6:38 pm
Tags: , , ,

 

“O ex-presidente da Câmara do Porto, Rui Rio, foi convidado pelo Governo para liderar o futuro Banco de Fomento, cuja sede ficará no Porto. Surpreendido pelo convite, Rio pediu “uns dias” para pensar. Gastou-os a recolher opiniões junto de amigos e conselheiros e a ponderar os prós e os contras da situação. Amadurecida a decisão, declinou o convite.”

Eu já critiquei aqui muitas vezes Rui Rio, principalmente quando ele transformou a Avenida da Liberdade, na cidade do Porto, em uma espécie de calçada de um cemitério (ver as imagens abaixo, clique nelas para ampliar). Mas mesmo que o que Rui Rio pretenda é o lugar de Passos Coelho (o que é legítimo), diria eu que “há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não…!”


Avenida dos Aliados, antes de Rui Rio

av aliados antes


Avenida dos Aliados, depois de Rui Rio

av aliados depois2av aliados depois 1

Quarta-feira, 21 Agosto 2013

A hipocrisia de Luís Filipe Meneses

luis filipe menezes napoleao 300 web.jpg

« A questão da limitação de mandatos promete continuar, assim, mais duas semanas a pairar sobre candidaturas como a de Menezes. “O país está farto de andar a reboque de um pequeno partido, que merece todo o respeito, mas vale 3%”, reagiu, assim, Menezes à recusa do Tribunal Cível em analisar a reclamação do BE. »

Menezes ataca BE por causa de queixas em tribunal


  • Quando um ministro socialista da república (Mário Lino), secundado pela esquerda radical e pela maçonaria, declarou publicamente que era um “iberista convicto”; quando José Sócrates dizia que a prioridade de Portugal era “Espanha, Espanha, Espanha!” – Luís Filipe Meneses calou-se, porque ele próprio já se confessou um “iberista convicto”.
  • Quando o Bloco de Esquerda e a esquerda em geral apoiaram a liberalização do aborto, Luís Filipe Meneses calou-se.
  • Quando o Bloco de Esquerda defendeu a legalização do “casamento” gay, Luís Filipe Meneses calou-se.
  • Quando o Bloco de Esquerda e o Partido Socialista pretendem legalizar a adopção gay, Luís Filipe Meneses calou-se, e o filho dele, deputado no parlamento pelo PSD do Pernalonga, votou a favor da lei da adopção de crianças por pares de invertidos.

Agora que lhe toca a ele directamente, Luís Filipe Meneses já não concorda com o Bloco de Esquerda e já se pronuncia em público. Para Luís Filipe Meneses, “pimenta no cu dos outros é chupa-chupa”. Luís Filipe Meneses é o paradigma dos políticos da “direita” liberal: são os coveiros da democracia.

Segunda-feira, 6 Maio 2013

Preparem-se! João César das Neves diz que vem aí o fim do mundo!

João César das Neves escreveu em Janeiro de 2013 que “as previsões da taxa de desemprego para 2014 andam entre 15,9% e 16,6%, ainda muito elevadas, mas já a descer”. Repare bem o leitor: em 2014! Em Março deste ano (2013) o desemprego oficial (já não contando com os cansados da vida que já nem procuram trabalho) anda já pelos 17,5%; e o Passos Coelho e o seu amigo Vítor Gaspar já falam na destruição de mais 200 mil postos de trabalho só até ao fim de 2013…

desemprego na europa 550 web.jpg

(more…)

Quarta-feira, 29 Agosto 2012

A estratégia bovinotécnica

“Há algo de muito representativo do país que temos sido nesta atitude de tentar “salvar”, a qualquer custo, das “garras dos “privados”, a RTP, a televisão fundada no Estado Novo e docemente acalentada por todos os regimes que se lhe seguiram.”

via um marco histórico « BLASFÉMIAS.

Repare bem, caro leitor, que “a RTP foi fundada pelo Estado Novo”, pressupondo-se implícita e alegadamente que antes do Estado Novo — que ele próprio foi fundado em 1928 — já existia televisão. Ou seja, parece que o Estado Novo fundou a RTP mas poderia não a ter fundado, ou que existiria uma qualquer possibilidade de o Estado Novo não a ter fundado.

A “estratégia bovinotécnica” consiste em insinuar que a RTP foi “fundada pelo Estado Novo” mas que tal fundação poderia não ter acontecido; ou então, que tendo sido “fundada pelo Estado Novo”, melhor teria sido que a RTP nunca tivesse sido fundada.

Quem é que paga e financia a “estratégia bovinotécnica”?

Domingo, 26 Agosto 2012

A lógica neoliberal: um erro justifica sempre outro erro

A leitura deste texto do CAA causa-me quase tantas náuseas quanto um qualquer texto de um dirigente do Bloco de Esquerda sobre o mesmo assunto. O espírito é idêntico: dispara para todos os lados e mistura batatas e brócolos.

A lógica neoliberal é esta: se a RTP deu prejuízos no passado, então não há como reformar a RTP: antes, há que privatizar o negócio. Desta forma se justifica o erro do passado, e até podemos legitimamente pensar que a gestão danosa do passado, a que o Partido Social Democrata não esteve alheio, foi propositada: fez-se com que a RTP tivesse prejuízos acumulados para agora se poder justificar a sua privatização. É assim que os revolucionários de esquerda e de direita “constroem” o futuro através de uma política de terra queimada no passado.

Um neoliberal, como é o caso do CAA, não consegue distinguir “política cultural” de “política da cultura”; e um militante do Bloco de Esquerda, também não. São parecidos. Tanto para um, como para outro, só existe “política cultural”. Mas a verdade é que existe uma coisa diferente de “política cultural”: é a “política da cultura” que envolve, por exemplo, a política da língua.

Uma coisa seria privatizar um canal da RTP; outra coisa bem diferente é privatizar tudo em nome do dogma neoliberal. Este governo já começa a cansar.

Domingo, 12 Agosto 2012

Os libertarianismos

A diferença entre os libertários de Esquerda [por exemplo, Bloco de Esquerda] e os libertários de Direita [por exemplo, o PSD do Pernalonga] diz respeito apenas e só ao papel a desempenhar pelo Estado na economia. No que diz respeito à ética, são idênticos.


Quarta-feira, 18 Julho 2012

Mais uma oferta que o povo não pode recusar

«Se as recomendações dos especialistas recebessem todas “luz verde” do ministro da Saúde – cenário que o gabinete de Paulo Macedo já fez questão de afastar, notando que a proposta tem “apenas um carácter consultivo” –, fechariam as urgências de Macedo de Cavaleiros, Fafe, Oliveira de Azeméis, Santo Tirso, Valongo, Peniche, Tomar, Montijo, Montemor-o-Novo, Serpa, Lagos e Loulé.»

via Grupo de peritos propõe ao Governo fecho de 12 urgências – Sociedade – PUBLICO.PT.

Domingo, 15 Julho 2012

Luís Filipe Meneses e a lei da rolha

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Luís Filipe Menezes, avisou hoje o seu vice-presidente de que as críticas feitas por este ao ministro Miguel Relvas “não se podem repetir”.

Firmino Pereira, que é vice-presidente do PSD/Porto e da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, defendeu hoje a saída do Governo do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, por considerar que Miguel Relvas “está a fragilizar a imagem do Governo”.

via Luís Filipe Menezes manda calar vice sobre caso Relvas – Expresso.pt.

Eu tenho por Luís Filipe Meneses o maior desprezo, tanto desprezo quanto alguém pode ter por outrem. Não é ódio, porque não odeio alguém. É o desprezo que se sente por um animal rastejante ou por um ser intrinsecamente desprezível.

Desde logo, é dos poucos políticos portugueses — senão o único, depois do ministro Mário Lino de má memória — que defendem abertamente a alienação de Portugal a Espanha; e neste sentido é detentor de um utilitarismo político desprezível, porque nem sequer defende um iberismo pessoano ou um iberismo telúrico de Miguel Torga: o iberismo de Luís Filipe Meneses é puramente utilitário; é um utilitarismo digno do de Miguel de Vasconcellos.

Depois, e por motivos pessoais, Luís Filipe Meneses é presidente de uma autarquia que mandou cortar uma árvore centenária a pedido de alguém influente no seu partido político, e o mais grave é que deixou o local da árvore abatida num estado deplorável.

Em terceiro lugar, Luís Filipe Meneses não tem o sentido da realidade do país, por exemplo, quando anunciou que pretende construir um túnel que ligue os dois lados do rio Douro. Estamos em presença de um demagogo e de um populista. Quem conhece o Meneses sabe que ele tem pouco mais de metro e meio de altura e o complexo de Napoleão — para não dizer que é lélé da cuca.

E agora surge a notícia da lei da rolha no Partido Social Democrata de Luís Filipe Meneses.

Sexta-feira, 27 Abril 2012

O Viegas é um molusco

Filed under: acordo ortográfico,Passos Coelho,Pernalonga — O. Braga @ 1:18 pm
Tags:

“O secretário Viegas foi anteontem à feira dos livros.

O secretário Viegas zurrou dali à imprensa que «não haverá qualquer revisão do acordo ortográfico» (Lusa, 24/IV/2012) depois de asnear há mês e tal que «íamos aperfeiçoar» o denominado Acordo Ortográfico (TVI 24, 28/II/2012). — Como se o esterco se pudesse aperfeiçoar.”

via Dum asno – Bic Laranja.

O Viegas nunca me enganou porque tenho sempre um certo cuidado com criaturas que vieram da merda.

Natural de Trás-do-Sol-Posto, o Viegas chega à blogosfera e às notícias televisivas eivado de uma ambição desmedida e ansioso por abraçar as modas politicamente correctas da Capital. Lembro-me de o Viegas ter escrito, no seu blogue e ainda durante o tempo de Santana Lopes como primeiro-ministro, que o apoio especial do Estado às famílias numerosas ia contra o liberalismo filosófico, porque, escreveu ele e cito de cor, “não estou para alimentar, com os meus impostos, os filhos dos outros” [sic].

O Viegas é um oportunista de alto coturno, um vigarista que subiu na política à custa da promoção estatal da cultura. Não existe um adjectivo conciso que possa classificar o Viegas; o Viegas não tem classe possível. Por detrás daquela fachada barbada de intelectualóide de urinol, reside uma criatura que não olha a meios para atingir os seus fins. O Viegas não tem ética. O Viegas é um molusco; um animal desprovido de espinha dorsal.

Sexta-feira, 20 Abril 2012

O diabo ataca a Câmara Municipal do Porto

Depois de ter ateado fogo a Vila de Nova de Gaia, deixando este município com uma das maiores taxas de endividamento das autarquias portuguesas, Luís Filipe Menezes prepara-se para levar o inferno para o município do Porto — em Gaia, quem vier atrás de Menezes que feche a porta!

Menezes não faz a coisa por menos: promete agora ao eleitorado portuense construir um túnel sob o rio Douro que ligue o Porto a Gaia. A bipolaridade de Menezes não lhe permite viver com os pés assentes na terra.

Iberista convicto e traidor da pátria, abencerragem indefectível da defesa da ligação do TGV com Madrid — a capital da Ibéria —, e depois de ter endividado os gaienses, Luís Filipe Menezes prepara-se para comprometer também o futuro dos portuenses.

Página seguinte »

%d bloggers like this: