perspectivas

Quinta-feira, 24 Dezembro 2009

O Natal, do ponto de vista gnóstico

Alguém colocou esta mensagem no meu Facebook:

«Desejo a todos os meu amigos um Belo Natal, recheado com o que maior significado e importância tiver para cada um!»

Desde já quero dizer que não pretendo fazer uma crítica pessoal a quem escreveu essa mensagem; reconheço que é muito difícil a uma pessoa que vive o mundo pós-moderno deixar de ter a obrigação de se referir à quadra natalícia deste modo ― trata-se de um reflexo condicionado pavloviano aplicado à cultura que é imposta por uma elite política gnóstica através dos me®dia. A única alternativa a esta mensagem de Natal, e talvez a única atitude correcta à luz do presentismo gnóstico pós-modernista, seria o silêncio e a total abstenção de alguma referência ao Natal.
(more…)

« Página anterior

%d bloggers like this: