perspectivas

Sábado, 26 Junho 2010

Temos que ser “especialistas da curiosidade não especializada”

Eu sigo a blogosfera porque me interessa saber de ideias. Naturalmente que se tiver a oportunidade de conhecer as pessoas que escrevem, melhor seria; mas não tendo o ensejo de as conhecer, bastam-me as ideias. Porém, não deixo de ficar aturdido com esta estória.
(more…)

Quarta-feira, 31 Março 2010

O problema da opinião

O postal anterior sobre a Ressurreição de Jesus levantou alguma controvérsia na medida em que o próprio postal menciona factos ― por exemplo, o facto de não ter havido nenhuma testemunha ocular da ressurreição. Contudo, e perante uma verdade de facto, as opiniões são quase sempre contra ela. Por exemplo, outra verdade de facto é a de que depois da crucificação de Jesus, os seus discípulos galvanizaram-se e transfiguraram-se ― e aqui já existem testemunhas oculares da ocorrência ― depois de Jesus Cristo lhes ter aparecido em espírito.

Platão dizia que aquele que diz a verdade corre um risco de ser assassinado. Naturalmente que a verdade de Platão era a verdade da razão. Porém, com o modernismo e com a mentira organizada pela política (que não existia antes da idade moderna), o problema agudizou-se na medida em que passam a correr risco de vida (metaforicamente ou não) mesmo aqueles que se limitam à verdade dos factos.

A verdade da razão tem a ver com a ciência e com a filosofia. A verdade dos factos tem a ver com os acontecimentos em que há testemunhas oculares que se constituem como fontes primárias. Perante a verdade da razão, uma mentira é, segundo a ciência, resultado de ignorância ou erro, ou é ilusão ou opinião em filosofia. Portanto, a palavra “opinião” tem uma conotação pejorativa; tradicionalmente, quem tinha uma mera opinião (doxa) que por natureza não era fundamentada, ou era ignorante ou alienado.
(more…)

Quarta-feira, 18 Junho 2008

Prisões por delito de opinião

Desde 2003, 64 bloguistas foram presos em todo o mundo por delito de opinião, e foram cumpridos 940 meses de prisão no total, com um tempo de prisão médio de 15 meses. Metade das perseguições políticas por delito de opinião aconteceram em três países: China, Egipto e Irão.

A maior parte dos bloguistas foram presos por denunciar a corrupção burocrática do Estado, abusos de direitos humanos e opções políticas publicando fotografias de manifestações de protesto.

Nos países ocidentais, 1 bloguista foi preso no Canadá por denunciar a política estatal de promoção do estilo de vida gay nas escolas públicas. Na Grécia e nos Estados Unidos e no Reino Unido, 3 bloguistas foram presos por terem violado “normas culturais” (não especificado que “normas” são essas). Em França, 1 bloguista foi preso por ter colocado em questão opções de política pública. Por razões que não são especificadas, 2 bloguistas foram presos nos Estados Unidos por delito de opinião.

A perseguição à opinião não é tão notória nos países ocidentais (ditos democráticos) porque se opta pela sanção pecuniária e não tanto pela prisão, o que torna a perseguição política mais camuflada e “indulgente”. Mesmo assim, temos notícia de 7 bloguistas presos no Ocidente desde 2003.

Fonte: wiareport.org

%d bloggers like this: