perspectivas

Quinta-feira, 10 Setembro 2009

Diferença entre “vida pública” e “vida privada”

Filed under: Justiça,Maddie — O. Braga @ 9:03 am
Tags: , , ,

A publicação do livro do Amaral em relação aos McCann não pode ser confundida com um mero libelo de opinião em relação a uma personalidade política e/ou pública. Vivemos num mundo em que se confunde “vida privada” com “vida pública”, e de tal modo que não conseguimos já discernir as duas coisas. Só deixamos a vida pública quando vamos dormir umas horas, o que traduz a irracionalidade do conceito do “mercado em constante expansão” ― que deu na crise que deu.
(more…)

Sexta-feira, 22 Maio 2009

Pedófilo inglês considerado suspeito no caso de Madeleine McCann

Filed under: Maddie — O. Braga @ 5:14 pm
Tags: , , , , , ,

O pedófilo inglês Raymond Hewlett, já condenado pela justiça inglesa por vários ataques sexuais a crianças nos últimos 40 anos, foi formalmente considerado suspeito no caso do desaparecimento de Madeleine McCann, nomeadamente porque na altura do desaparecimento da pequena Maddie na Praia da Luz em Abril de 2007, Raymond Hewlett se encontrava no Algarve e a pouco tempo de viagem de automóvel da Praia da Luz. Desde o desaparecimento de Madeleine que Raymond Hewlett se encontra em parte incerta.
(more…)

Domingo, 17 Maio 2009

O casal McCann processa judicialmente Gonçalo Amaral

Filed under: Maddie — O. Braga @ 11:15 am
Tags: , , ,

O casal McCann processa Gonçalo Amaral por difamação. Este postal será actualizado.

In a statement annoucing the defamation action, they said: “We – together with our three children Madeleine, Sean and Amelie – are taking this legal action against Goncalo Amaral over his entirely unfounded and grossly defamatory claims -made in all types of media, both within Portugal and beyond – that Madeleine is not only dead, but that we, her parents, were somehow involved in concealing her body.”

Madeleine McCann’s parents to sue former Portuguese police chief


No caso McCann vs. Gonçalo Amaral, eu penso ― e sempre pensei ― ao contrário da maioria do povo que se manifesta, porque acredito que exista uma maioria silenciosa.
(more…)

Terça-feira, 20 Janeiro 2009

Equipa de investigadores contratados pelos McCann descobrem e denunciam uma rede pedófila

Filed under: Maddie,Pedofilia — O. Braga @ 5:28 pm
Tags: , , , ,

Nine months after Madeleine was snatched from her family’s holiday apartment in Praia da Luz, Portugal, the agency received an anonymous email saying the toddler appeared in a pornographic video being distributed on the Internet. The team, lead by agency director Francisco Marco, traced the images and discovered Madeleine did not appear in them.

Quinta-feira, 15 Janeiro 2009

Madeleine McCann’s father Gerry returns to Portugal – Telegraph

Filed under: Maddie — O. Braga @ 2:11 pm
Tags: , ,

Mr McCann made the journey to meet his Portuguese lawyers to discuss what more could done to help find his missing daughter, family spokesman Clarence Mitchell said.

It is understood that Mr McCann's wife Kate did not travel with him, and that he will not see any Portuguese officials during his short trip.

Mr Mitchell said: “I can confirm that Gerry McCann returned to Portugal for a brief visit to meet his lawyers to see what more can be done to help find his daughter.”

via Madeleine McCann’s father Gerry returns to Portugal – Telegraph.

Sexta-feira, 5 Setembro 2008

Kate McCann: «Gonçalo Amaral, como pessoa, é “uma desgraça”»

Filed under: Maddie — O. Braga @ 11:30 pm
Tags: , , ,

Kate McCann has branded the Portuguese detective behind the decision to make her a suspect in her daughter Madeleine’s disappearance “a disgrace”.

«Goncalo Amaral believed Mrs McCann and her husband Gerry could have been involved in the case of the missing three-year-old and even wrote a book entitled The Truth About the Lie. Speaking in an interview for the first time since they were formally cleared of any link to their daughter’s disappearance, Mrs McCann criticised Mr Amaral’s behaviour. Asked about what she thought of 48-year-old Mr Amaral – who was sacked from the case last October – and his decision to publish a book about his experience, she replied: “It’s a disgrace.”»

Sexta-feira, 22 Agosto 2008

Quem nos protege da polícia?


“A justiça realiza-se em silêncio” (Gonçalo Amaral).

Que silêncio? O silêncio da tortura inquisitória que não transparece?


(more…)

Quarta-feira, 13 Agosto 2008

Madeleine McCann — actualizações

Filed under: Maddie — O. Braga @ 11:42 pm
Tags: , , ,

  • Madeleine McCann: No evidence our daughter has been harmed, says Gerry — Gerry McCann has said that Portuguese police documents show there is “absolutely no evidence” that his daughter Madeleine has been harmed, and that his family still believe she could be found alive.
  • Madeleine McCann’s parents hire US private investigators — Madeleine McCann’s parents have hired a US private investigator firm made up of former CIA and FBI agents and special forces veterans as part of a renewed push to find their missing daughter, it was reported.
  • Madeleine McCann Brussels sighting dismissed — A possible sighting of Madeleine in Brussels has been dismissed by the Belgian authorities.
  • Portuguese police ignored ‘kidnapper in the shadows’ outside Madeleine’s bedroom — pelo que se sabe do processo divulgado pela Justiça portuguesa, a reputadíssima PJ ignorou um episódio em que alguém espreitava para a janela do quarto de Maddie, antes do dia do desaparecimento da menina — Police failed to investigate a previous suspected abduction attempt from Kate and Gerry McCann’s holiday apartment, it was disclosed yesterday.
  • (more…)

Terça-feira, 12 Agosto 2008

O problema dos testemunhos contraditórios

Filed under: Maddie — O. Braga @ 7:56 pm
Tags: , , , ,

Eu acho engraçado este rocambolesco raciocínio digno de um romance de Agatha Christie. O que é surreal é que a polícia portuguesa fez vista grossa ― certamente porque lhe interessava ― em relação ao óbvio e ao que toda a gente se apercebeu:

  • a vigilância das crianças ou não existiu simplesmente,
  • ou a ter existido foi relaxada e não consistente, isto é, não foi como os comensais do Tapas disseram, porque queriam proteger os McCann do crime abrangido pelo artigo 138 do Código Penal.

E não é caso para menos: abandono de criança com morte ou desaparecimento pode dar até 10 anos de prisão. Neste caso, não se poderia provar a morte, mas ao casal McCann estaria reservado uns anitos de prisão por abandono com desaparecimento de menor. Naturalmente que a estória da vigilância consistente e repetida punha ― de certo modo ― a salvo os McCann do crime de abandono de menor com dano. Aqui está a chave do discurso contraditório. Contudo, a polícia resolveu entender (interpretação subjectiva) que o discurso contraditório era outra coisa. Eu posso ser subjectivo; a polícia, não pode.
(more…)

Segunda-feira, 11 Agosto 2008

O Correio da Manhã é um tablóide sem credibilidade

Enquanto esperava no Sábado passado, no aeroporto, a chegada da minha nora que vinha do estrangeiro, comprei o Correio da Manhã para passar o tempo (lendo alguma coisa). Deparei-me com a notícia de que o jovem baleado em Campolide (Wellington Nazaré) tinha tentado fugir do hospital de S. José.
Leio hoje no Diário de Notícias:

Até ontem, e segundo confirmou ao DN uma enfermeira de serviço, continuava inconsciente, não tendo acordado desde que ali deu entrada, na noite de quinta-feira..

Entretanto, confirmei no Público a veracidade da notícia do DN.

Portanto, o Correio da Manhã mentiu na informação que deu ao público. Este jornal está cada vez mais um tablóide com muito pouca credibilidade, e é exactamente este jornal que tem feito a propaganda que convém ao Gorila Amaral no caso Maddie.

Fiz 1.000 Km numa semana

Filed under: Maddie — O. Braga @ 12:51 pm
Tags: , , ,

Estou em férias, e obviamente que não tenho que me deslocar em trabalho. Atestei o depósito de gasóleo, pus o contador de quilómetros a zero. Fui levar o meu filho a Paredes de Coura numa Quinta-feira (ao festival de música) e voltei para o Porto, e não voltei a pegar no carro; fui buscá-lo na Segunda-feira seguinte, voltei ao Porto e estacionei no parque. Não voltei a pegar no carro, até porque com o bom tempo prefiro a moto e andar a pé. Fui pela A3, e vim pelo mesmo caminho, em ambas as vezes que fui a Paredes de Coura e vim.

No Sábado seguinte (o último) fui buscar a minha nora ao aeroporto, levei-a a Albergaria-a-Velha (Aveiro), voltei a atestar de gasóleo na A24 (ex-IP5), depois segui pela A25 para Vila Real e IP4 para Vila Flor (Trás-os-Montes), aonde fui buscar o meu filho que entretanto tinha lá ido passar a semana numa quinta do Douro, e voltei no mesmo dia ao Porto. Hoje (Segunda-feira) fui levar o meu filho ao aeroporto (viajou para a Suíça), e quando vinha de volta reparei que tinha andado 1.000 Km numa semana.

Aqui
, alguém se “admira” que um casal em viagem por Portugal e pela Europa, em divulgação da causa do desaparecimento da filha, tenha andado 2.750 Km num mês e pico (de 27 de Maio a 3 de Julho).

Toda a construção da teoria dos “pais assassinos” é baseada em factos comezinhos e perfeitamente normais, que são “trabalhados” por forma a que o cidadão saloio se convença da excepcionalidade do relato, e tudo isto para justificar a incompetência dos investigadores do caso.
Um casal a quem tenha desaparecido uma filha e que faça as necessárias diligências para a encontrar, anda (à vontade) 2.750 Km num mês.

Domingo, 10 Agosto 2008

Esclarecimento

Filed under: Maddie,Pedofilia — O. Braga @ 6:29 pm
Tags: , , , , ,

Sobre o texto que a estimada leitora deste blogue, Maria, me fez chegar por interposta pessoa, queria dizer o seguinte:
(more…)

Página seguinte »

%d bloggers like this: