perspectivas

Quarta-feira, 31 Julho 2013

O António Piedade não passará nunca do essencial e do básico

Escreve o António Piedade o seguinte :

« Coisa interessante é que Luís Portela consegue escrever um livro que aparenta ser a favor do conhecimento científico e da importância que a ciência tem no desenvolvimento de uma humanidade mais livre. O problema é que o leitor menos atento pode iludir-se com a tentativa consciente de Luís Portela em afirmar que algumas teorias, utopias e imaginações são passíveis de serem verificadas e validadas através do método científico. Mas ao mesmo tempo Luís Portela afirma que “embora não demonstradas cientificamente, estas conjecturas [vidas passadas e futuras, por exemplo] fazem sentido”. O problema é que o “sentido” e as realidades mentais em que Luís Portela é livre de acreditar não são passíveis de serem verificadas, ou sequer experimentadas, pela ciência moderna. A ciência moderna tem como objecto de estudo o que é e não o que nós queremos, acreditamos ou desejamos que deva ser! »

Saiba o(a) leitor(a) que o critério que norteia a ciência é o de que ” só tem significado aquilo que é verificado – ou seja, segundo a ciência, tudo aquilo que não é passível de ser verificado não tem significado senão, em alguns casos, como uma mera hipótese.

Porém, esta proposição (“o critério da significação é a verificação”) não é, ela própria, verificável!

Isto significa que a ciência parte de uma espécie de dogma que separa o seu fundamento da própria metafísica, e em relação à qual a ciência está intrinsecamente ligada, – embora a ciência negue o valor da metafísica.

Porém, os neurónios do António Piedade não abarcam factos tão simples e evidentes como o de que a própria ciência se fundamenta na metafísica. O António Piedade é incapaz de pensar senão pelos miolos dos outros.

O último livro de Luís Portela, capítulo IV

Filed under: filosofia — O. Braga @ 4:44 pm
Tags: , , ,

(A série de verbetes acerca do livro de Luís Portela com o título “Ser Espiritual: Da Evidência à Ciência” pode ser lida na categoria (tag) “Luís Portela”.)

(more…)

Segunda-feira, 29 Julho 2013

O último livro de Luís Portela, capítulo III

Filed under: filosofia,Livros — O. Braga @ 3:30 pm
Tags: , , , ,

(A série de verbetes acerca do livro de Luís Portela com o título “Ser Espiritual: Da Evidência à Ciência” pode ser lida na categoria (tag) “Luís Portela”.)

(more…)

Domingo, 28 Julho 2013

O último livro de Luís Portela: capítulo II

Filed under: filosofia,Livros — O. Braga @ 7:05 pm
Tags: , , , , ,

(A série de verbetes acerca do livro de Luís Portela com o título “Ser Espiritual: Da Evidência à Ciência” pode ser lida na categoria (tag) “Luís Portela”.)

(more…)

Segunda-feira, 22 Julho 2013

Ainda sobre o capítulo I do livro de Luís Portela

Filed under: filosofia — O. Braga @ 5:37 pm
Tags: , , , , , ,

(A série de verbetes acerca do livro de Luís Portela com o título “Ser Espiritual: Da Evidência à Ciência” pode ser lida na categoria (tag) “Luís Portela”.)

(more…)

Domingo, 21 Julho 2013

O último livro de Luís Portela: capítulo I

Filed under: Livros — O. Braga @ 1:09 pm
Tags: , , , , , , ,

1/ O Acordo Ortográfico

Eu estive para não comprar o livro de Luís Portela com o título “Ser Espiritual: Da Evidência à Ciência”, porque está publicado segundo o Acordo Ortográfico. Quando quero algum livro em especial, ou ele não é editado segundo o Acordo Ortográfico, ou procuro uma edição antiga em um alfarrabista. O progresso não é uma lei da natureza e o Acordo Ortográfico não significa evolução da língua, mas antes significa involução (como é óbvio e evidente!).

(more…)

Livro de Luís Portela

Filed under: Livros — O. Braga @ 10:02 am
Tags: , , , , , , ,

Para quem puder ou quiser gastar apenas 10 Euros, recomendo a leitura de um (novo) livro de autoria de Luís Portela, com o título “Ser Espiritual: Da Evidência à Ciência” – da editora Gradiva. Mais adiante farei aqui uma súmula crítica do livro.

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: