perspectivas

Sexta-feira, 22 Novembro 2013

O princípio darwinista aplicado à política da União Europeia

 

“O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, disse, na quinta-feira à noite, acreditar que pode haver uma Zona Euro sem orçamento e que poderia existir um círculo permanente de ministros de Finanças.”

Presidente do Eurogrupo propõe zona Euro sem orçamento

Uma zona Euro sem orçamento significa uma discussão permanente acerca da aplicação de um orçamento real que, à partida, não existe. Ou seja, existiria de facto um orçamento, só que esse orçamento seria aplicado, ao longo do tempo, ao sabor da lei do mais forte; os compromissos políticos acerca da aplicação do dinheiro disponível na União Europeia não seriam feitos a priori (na medida em que, não havendo orçamento, não há uma discussão prévia sobre ele), mas antes seriam realizados à medida em que o ano civil ia decorrendo.

Uma das intenções desta proposta é afastar, da opinião pública, o critério da distribuição do dinheiro pelos diversos países — porque se o orçamento é “volante” e “volátil”, a opinião pública dificilmente se dá conta dos compromissos políticos celebrados a cada momento do ano civil.

Decorre da anterior razão — o afastamento do orçamento, da opinião pública — a tentativa de impôr a lei do mais forte no critério de distribuição de verbas pelos vários países da zona Euro. Recorde-se que Jeroen Dijsselbloem foi nomeado para presidente do Eurogrupo pela Alemanha.

%d bloggers gostam disto: