perspectivas

Quarta-feira, 27 Julho 2016

A polícia francesa perde a paciência

Filed under: A vida custa — O. Braga @ 6:45 pm
Tags: , ,

 

Uma refugida islâmica recusa-se a sair de um campo de refugiados ad hoc que foi fechado pela polícia francesa.

É inevitável que, depois dos atentados terroristas islâmicos em França, a própria polícia francesa comece a perder a paciência com os “refugiados”: muita desta gente é mesmo refugiada de guerra, mas a maioria são imigrantes económicos ou gente da pior espécie. Cabe ao poder político estabelecer critérios de selecção que distinga os que são realmente refugiados, e os oportunistas; e é isto que os países da Europa não sabem fazer.

Apagar a História

Filed under: A vida custa — O. Braga @ 11:47 am
Tags: , , ,

 

“Atacar uma igreja, matar um Padre, é profanar a república” → François Hollande

hollande-300-web

A maior parte dos sacerdotes católicos mártires franceses foram assassinados pela república.

Sábado, 16 Julho 2016

O que os me®dia portugueses não dizem sobre #Nice

 

Um outro camião, armadilhado com explosivos, foi ontem neutralizado pela polícia francesa em Nice.

Os me®dia, condicionados pelo Bloco de Esquerda, preferem ouvir a opinião da Ana Gomes e do José Manuel Pureza.

French-investigators

Sexta-feira, 15 Julho 2016

“A ameaça é o populismo”

 

“O que nos ameaça é o alastramento do populismo, mas eu não me deixarei intimidar por ameaças”.

François Hollande, entrevista a 14 de Julho de 2016

nice-terrorist-attack-0007

nice-terrorist-attacks-12

O terror de Nice coloca Marine Le Pen no Poder

 

O que está a acontecer em França ultrapassa tudo o que possamos conceber como anomalia política.

A política dita “moderada” não resolveu o problema do terrorismo islâmico, mas alguém vai ter que o resolver ou pelo menos mitigar, a bem ou a mal. E com a Front Nationale no Poder em França, vai ser a mal.

Se eu fosse francês, hoje votaria Front Nationale — porque não há alternativa credível.

Marine d'arc web

Votaria por necessidade, e não por liberdade e/ou por convicção. É preciso quem arrume a casa, que é como quem diz, é necessária alguma ordem e segurança para o povo francês. Naturalmente que o politicamente correcto vai chorar lágrimas de sangue, porque algumas minorias irão ser sujeitas a uma vigilância aturada; e as deportações de imigrantes irão estar na ordem do dia. E mais: é possível que a pena-de-morte seja reintroduzida em França para os crimes de terrorismo (activo ou passivo).

A União Europeia falhou; não soube proteger-se, não obstante inúmeros avisos vindos de diversos quadrantes — incluindo os dos ingleses do Brexit. Agora tem que vir o extremo político limpar a merda que o politicamente correcto deixou ficar um pouco por toda a Europa.

france-pc-web

Sexta-feira, 8 Abril 2016

A França acaba de penalizar os homens que procuram prostitutas

Filed under: Política — O. Braga @ 12:24 pm
Tags: , , , ,

 

A França acaba de penalizar os homens que procuram prostitutas, aplicando-lhes multas de 1500 Euros, ao mesmo tempo que descriminaliza a actividade da prostituta. O seja, a Esquerda francesa que aprovou a lei, segue os exemplos da Suécia e da Noruega.

O problema da prostituição é muito difícil do ponto de vista ético. Em minha opinião, é mais difícil do que os problemas do aborto ou da eutanásia. E é difícil porque a prostituição está ligada às naturezas fundamentais e diferentes do homem e da mulher, naquilo que é do domínio do puro instinto.

pronstituta-vintageÉ certo que o ser humano deve ser um fim em si mesmo, e não um meio para um qualquer fim (aqui concordo com Kant que apenas foi buscar ao Cristianismo a noção de imperativo categórico). Por isso, a prostituição não é defensável do ponto de vista ético. A minha dúvida é que seja possível erradicar a prostituição por via da norma jurídica — porque a única forma de contrariar o império do dinheiro é fortalecendo a lei da honra, e isto não vai lá com leis que caducam quando a força bruta do Estado acaba.

Mas se a nova esquerda puritana quisesse ser coerente, teria que penalizar o homem que procura a prostituta mas também a prostituta, embora, admita eu, que em graus diferentes. Penalizar apenas o homem revela o enviesamento esquerdista contra o sexo masculino — sendo que o problema ético da prostituição diz respeito aos dois sexos.

A menorização moral da mulher conduz a um beco sem saída.

Esta lei francesa apenas vai conduzir a uma maior clandestinidade da prostituição, em que apenas uma classe rica de homens terá acesso às prostitutas; irá conduzir a uma prostituição exclusiva para as elites económicas e financeiras. E por isso é uma lei hipócrita, como são hipócritas a maioria das leis de Esquerda na área da moral e dos costumes.

Penso que não será possível, nunca, erradicar a prostituição; mas é possível minimizar o seu impacto na sociedade, através de uma melhor educação ética e cívica que passa inexoravelmente pelo fim da neutralidade do Estado em relação à religião.

Terça-feira, 26 Janeiro 2016

A Europa das milícias e sem polícia

Filed under: Europa — O. Braga @ 5:17 pm
Tags: , , , ,

 

À medida que a polícia cumpre ordens do Poder politicamente correcto e se afasta dos cidadãos (como está a acontecer também na Alemanha: ler artigo), os cidadãos franceses organizam-se na defesa da sociedade contra a acção ilegal e anti-social dos imigrantes.

Podemos ver neste vídeo em baixo, cidadãos franceses organizados a reprimir, em Paris, um assalto a uma loja, por parte de imigrantes.

Sábado, 23 Janeiro 2016

O Islamismo pretende subverter a Europa

Filed under: Europa — O. Braga @ 2:46 pm
Tags: , , , ,

 

Estas imagens não são do Iraque ou do Egipto: passam-se no Metro de Paris. Vêem-se nelas uma afronta pública que pretende ser subversiva, não só dos costumes europeus (ninguém berra no Metro), mas sobretudo subversiva no sentido de uma contra-cultura que pretende a supremacia.

Quarta-feira, 16 Dezembro 2015

Nova canção das Les Brigandes: “Seigneur, je ne veux pas devenir Charlie”

Filed under: Europa — O. Braga @ 10:21 am
Tags: ,

 

Segunda-feira, 14 Dezembro 2015

A vitória de Pirro

Filed under: Europa — O. Braga @ 10:46 am
Tags: , , ,

 

Há facetas do Front National de que eu não gosto; por exemplo, um partido pode ser patriota sem ser chauvinista — o que não é o caso do Front National. Mas quando se diz, nos me®dia, que o Front National foi derrotado nas eleições de ontem, o que se constata é uma vitória de Pirro.

marine-le-pen-webEm vez de se irem às causas do crescimento do Front National, os me®dia e a classe política instalada preferem dizer que a Marine Le Pen é de “extrema-direita” — como se o rótulo funcionasse como uma espécie de exorcismo; estamos no campo das palavras mágicas da tribo arcaica que afastam os demónios.

Quando a palavra “Pátria” passou a ser demonizada simultaneamente pela classe política controlada pelos herdeiros do internacionalismo marxista, por um lado, e pela plutocracia neoliberal, por outro lado, não admira que Marine Le Pen tenha o sucesso que tem. Invocar a Pátria, no discurso político, é hoje uma heresia em relação ao dogma globalista.

A União Europeia foi, em primeiro lugar, uma confederação de pátrias, uma união de nações. Mas depois a burocracia de Bruxelas tomou o Poder, desprezando a herança espiritual da Europa. E quase tudo o que aparece publicado hoje nos me®dia, e defendido pela classe política “europeísta”, faz transparecer o desprezo por essa herança espiritual.

Foi o desprezo laicista (radical e maçónico) em relação à herança espiritual da Europa que está na origem da abertura política em relação à imigração muçulmana desenfreada. Ou seja, perante o imperativo do exercício de um laicismo radical, os próprios laicistas sucumbem à importação de uma herança religiosa e cultural estranha à História e à cultura da Europa — porque o laicismo radical teve como consequência, por exemplo, na cultura antropológica, a diminuição da taxa de natalidade dos autóctones europeus.

Existe nas elites europeias uma loucura em estado incurável, e essa loucura é facilmente constatável pelo senso-comum provido de bom-senso; este sistema político, burocrático e insano, já não tem cura. A alternativa saudável é a libertação em relação à burocracia de Bruxelas. E é isso que alimenta o Front National, mas os me®dia e os seus mandantes, e os sibaritas da classe política, continuam em estado de negação clamando por uma vitória de Pirro. Marine d'arc web

Domingo, 13 Dezembro 2015

O Partido Democrático Muçulmano, já em França

Filed under: Europa,Política — O. Braga @ 2:50 pm
Tags: , , , ,

 

¿Lembram-se do MDP/CDE? Também era “democrático”; e acabou por se fundir no Partido Comunista.


udmf
Em França surgiu o Partido Democrático Muçulmano, que já é maior do que o Partido Os Verdes. Do ideário deste novo partido “democrático” fazem parte, por exemplo, as seguintes medidas:

O partido “democrático” dos muçulmanos vai apresentar um candidato à presidência da república francesa, conforme vídeo abaixo.

 

Quinta-feira, 19 Novembro 2015

Les Brigandes cantam o ‘Antifa’ (o ‘anti-faxista’)

 

Dedicado ao Jugular. A venda do disco foi proibida pelo governo do anti-faxista François Hollande & comandita maçónica.

 

« Página anteriorPágina seguinte »

%d bloggers gostam disto: