perspectivas

Terça-feira, 5 Julho 2011

O chico-espertismo na política tuga

Tenho imensa dificuldade em ver a política desta forma. A ideia de que a política se reduz ao cinismo e à ausência de ética, não traduz uma inevitabilidade. Naturalmente que na política há de tudo, como na sociedade há de tudo; porém, não é por existirem crápulas na sociedade que devemos reduzi-la a uma comunidade de malfeitores, e não é por existirem porcos na política que toda ela é uma porcaria.

Eu sou insuspeito para falar porque não aprecio a acção política e o percurso político de Fernando Nobre — e já o escrevi aqui. Porém, a ideia de que Fernando Nobre foi objecto de uma jogada cínica e mesmo sinistra por parte de Passos Coelho, longe de exaltar as qualidades e virtudes deste último, transforma-o em um delinquente da política.

O tuga admira o chico-esperto — aquele espertalhão que “come os outros de cebolada”; aquele indivíduo sem valor intrínseco que sobe na vida à custa de expedientes do terceiro-mundo. E é por isso que temos uma elite paupérrima em qualidades humanas e intelectuais. Basta olharmos para o nosso Jet7 para verificarmos a miséria, a todos os níveis, que acompanha a utilidade da submissão ao dinheiro, e ao estatuto que somos todos nós que sancionamos. Somos nós que colocamos na elite, gente que não presta; e a elite é o reflexo da sociedade.

Uma coisa idêntica passa-se na política. Dizer que um político é bom porque é um bom filho-da-puta, é uma característica idiossincrática do tuga.

Quinta-feira, 21 Abril 2011

A razão, mesmo vencida, não deixa de ser razão..

Clique aqui

Sábado, 16 Abril 2011

Fernando Nobre e as Leis Fundamentais da Estupidez Humana

Primeira Lei Fundamental : «Sempre e inevitavelmente, existe a tendência para subestimar a quantidade de estúpidos em circulação.»

Segunda Lei Fundamental : «A probabilidade de uma pessoa ser estúpida é independente de qualquer outra característica dessa pessoa.»

Terceira Lei Fundamental (a “lei de ouro”) : «Uma pessoa estúpida é aquela que causa danos a outra pessoa ― ou a um grupo de pessoas ― sem que tenha algum beneficio com a sua atitude, e inclusivamente correndo o risco de sair prejudicada em resultado dos seus actos.»

Quarta Lei Fundamental : «As pessoas não-estúpidas subestimam sistematicamente o poder devastador das pessoas estúpidas. Os não-estúpidos esquecem-se constantemente que, em todas as circunstâncias, momentos e lugares, lidar com pessoas estúpidas revela-se invariavelmente um erro de que vêm a pagar muito caro.»

Quinta Lei Fundamental : «O estúpido é a pessoa mais perigosa que existe.»

Corolário : «O estúpido é mais perigoso que o bandido».

(Carlo Maria Cipolla)

Uns fogem dos problemas, e outros parece que os procuram

Quarta-feira, 13 Abril 2011

A retórica demagógica do Partido Social Democrata de tipo socratino

Escreve-se aqui, a propósito de Passos Coelho e de Fernando Nobre: “Quem nunca mudou, que atire a primeira pedra”. Custa-me estar a escrever isto, porque quem escreveu aquilo só pode estar a fazer o leitor de parvo.
(more…)

Segunda-feira, 11 Abril 2011

A honra e a dignidade de Fernando Nobre

Filed under: A vida custa,Esta gente vota,Política — O. Braga @ 7:08 pm
Tags:

(more…)

Parece que vamos ter uma segunda edição de José Sócrates

O A. B. Caldeira, do blogue Do Portugal Profundo, defende a ideia segundo a qual a táctica política de Passos Coelho ao convidar o médico Fernando Nobre para nº 1 das listas de Lisboa do Partido Social Democrata para as próximas eleições, “é uma habilidade táctica digna de registo” (sic).

Eu não digo que não seja uma “habilidade táctica digna de registo”, mas que é uma uma habilidade táctica digna de um registo negativo, não tenho dúvidas. Na política portuguesa, já estamos cansados que os partidos políticos obliterem os seus princípios em nome da pura estratégia política; ou então e em alternativa, no caso do Partido Social Democrata de Passos Coelho, não existem à partida nenhuns princípios, pura e simplesmente.

Eu detesto estar de acordo com a Esquerda, mas neste caso não tenho remédio. Não posso colocar antolhos e fingir que não se passa nada. A ideia que eu tinha e segundo a qual Passos Coelho é um gémeo de José Sócrates, ganha uma expressão racional e parece ficar demonstrada pela experiência.


(more…)

Sexta-feira, 21 Janeiro 2011

A sordidez da esquerda

A redução dos argumentos esquerdistas contra Cavaco Silva a uma suspeita acerca de uma pequena casa de praia, é realmente extraordinário. Pelo que se vê, não conseguiram encontrar melhor e mais sórdido argumento.

Quarta-feira, 19 Janeiro 2011

O submarino

Filed under: Política — O. Braga @ 5:19 pm
Tags: , , ,

Nunca votaria em Manuel Alegre por muitas razões, mas sou obrigado pela razão a admitir que ele é frontal tanto quanto um político pode ser; confesso que me custa admitir isso, mas seria estúpido se não o fizesse.

Não simpatizo minimamente com as ideias políticas, com o passado político, e com a mundividência de Manuel Alegre, mas não posso deixar de reconhecer que o homem é directo e sem rodriguinhos — e isto é uma qualidade. Ou seja: Manuel Alegre é o que é, e não engana ninguém.

O que mais me repugna em alguns políticos — ou naqueles que estando na política se dizem “não-políticos” — são as duas caras. São os submarinos da política que falam para um auditório a pensar noutro, e apresentam-se com uma sapiente candura que só uma pretensa autoridade de direito permite. Porém, trata-se da autoridade de direito dos sofistas, uma autoridade heurística exercida sobre todas as coisas possíveis em nome de uma reputação.

Não posso conceber que um candidato à presidência da república tenha vestido a pele da ideologia do Bloco de Esquerda nas últimas eleições para o parlamento europeu, e hoje faça apelos ao voto do centro-direita. Para além de ser uma depreciação insuportável da memória do cidadão, não há heurística que aguente.

Quinta-feira, 6 Janeiro 2011

A esquerda sem imaginação

Filed under: Política,Portugal — O. Braga @ 7:29 am
Tags: , , ,


A campanha contra Cavaco Silva, a propósito da venda dos seus títulos de Bolsa do BPN, faz lembrar a campanha contra Sá Carneiro do “paga o que deves”; e quando se foi a ver (infelizmente, já depois da morte de Sá Carneiro), o homem não devia nada a ninguém.

Domingo, 21 Fevereiro 2010

Sobre a candidatura do Dr. Fernando Nobre à presidência da república

Para que eu possa analisar a candidatura do Dr. Fernando Nobre, médico e fundador da AMI, à presidência da república, tenho que equacionar alguns factos:
(more…)

Quinta-feira, 4 Junho 2009

Dois porcento dos portugueses pagam subornos

(more…)

%d bloggers like this: