perspectivas

Sexta-feira, 15 Fevereiro 2008

O Partido Comunista vai crescer em Portugal

Filed under: josé sócrates,Política,Portugal — O. Braga @ 9:45 am
Tags: , ,

Os economistas que aparecem nos me®dia a comentar a situação económica do país – como o “socialistófilo” Peres Metello na TSF – tentam de todas as formas possíveis transformar o que se poderia explicar de forma racional, numa irracionalidade com uma forte dose de um certo fatalismo português e de um fado da desgraça nacional. “As coisas acontecem assim, porque sim”. Naturalmente que os economistas que intervêm nos me®dia são escolhidos a dedo e não podem dizer a verdade aos portugueses sobre o fracasso do crescimento da nossa economia.

Um crescimento de 1,9% em 2007, quando o português médio ganha metade de um espanhol, e quando a Espanha cresce 3,8% mesmo com salários a dobrar, seria para o primeiro-ministro ter vergonha na cara. Sócrates deveria estar calado, mostrando algum recato e bom-senso, ou então deveria dizer a verdade aos portugueses.
Não podemos esquecer que Espanha é já o país de onde mais importamos mercadorias industrialmente transformadas (incluindo têxteis!); Portugal está a ser vampirizado pela economia espanhola, e estamos todos a importar desemprego de Espanha. Por cada empresa industrial que fecha em Portugal, aumenta o lucro – e consequentemente, a produtividade – das empresas congéneres espanholas. Isto tem que acabar, e só não acaba porque qualquer acção política que valorize a produção nacional colidirá com os interesses espanhóis e, por isso, teremos a União Europeia à perna, e porque os nossos políticos estão literal e vergonhosamente vendidos a potências estrangeiras.


Os dados sobre o desemprego dizem-nos que a taxa de desemprego de licenciados aumentou mais de 60% nos últimos 3 anos, ao mesmo tempo que José Sócrates vem paternalistamente dizer que os “portugueses burros” têm que estudar para terem direito a “novas oportunidades”. É de recordar que os dados oficiais sobre o desemprego não correspondem à realidade; são números trabalhados pela política oficial.

  • Qualquer português minimamente atento e lúcido sabe que o desemprego vai aumentar em 2008, muito provavelmente atingindo a casa psicológica dos 10% – continuo a falar em números oficiais.
  • Qualquer português minimamente atento e lúcido sabe que o Estado português cada vez mais se demite das suas responsabilidades em relação à cidadania, em obediência a potências estrangeiras que pretendem transformar Portugal numa Roménia.
  • Qualquer português minimamente atento e lúcido sabe que a emigração aumentou, disfarçando os números oficiais do desemprego.
  • Qualquer português minimamente atento e lúcido sabe que a corrupção é já feita às claras e sem vergonha, envolvendo os políticos e os três grandes lobbies do país: o lobby da construção civil, o lobby do tráfico de droga e o lobby gay.

Por tudo isto, é provável que o Partido Comunista aumente o seu score eleitoral nas próximas eleitorais, ultrapassando largamente os 10% de votos. Na minha opinião, é mesmo provável que o PCP atinja os 15%, e a responsabilidade disto será da direita e de um determinado tipo de patronato sociopata que temos em Portugal.

Terça-feira, 20 Novembro 2007

O que se passa em Portugal?

Filed under: Portugal — O. Braga @ 6:23 pm
Tags: , , , , , ,

Numa “auto-entrevista”, estão neste post quinze respostas a outras tantas perguntas que os portugueses fazem no dia-a-dia. É preciso dizer a verdade, mesmo que seja contra poderosos interesses políticos instalados, e porque os “Peres Metello” da nossa praça estão a ser pagos para fazer a propaganda do regime.

1. Porque é que o desemprego aumentou tanto em Portugal?

Por três factores essenciais: a entrada no Euro, a abertura da Europa a leste, e a dependência crescente de Portugal da economia espanhola.
Existem outros factores importantes mas decorrentes dos supracitados, por exemplo: o acordo comercial têxtil com a China e com outros países do terceiro mundo com salários de miséria e regimes ditatoriais, que Portugal foi obrigado a “engolir” na íntegra por via da União Europeia.
(more…)

« Página anterior

%d bloggers gostam disto: