perspectivas

Sábado, 29 Setembro 2012

O dogma da auto-organização da matéria como fundamento da vida

Filed under: Ciência,filosofia,Ut Edita — O. Braga @ 5:12 am
Tags: , , , ,

Da mesma forma que a informação contida n’Os Lusíadas não foi determinada pelos químicos utilizados na tinta da pena de Luís Vaz de Camões, assim a informação do código genético (ainda que codificada num alfabeto de 4 letras) não é determinada pelos elementos químicos desse seu alfabeto.

Vivemos num tempo bizarro que é característico das grandes mudanças de paradigma, em que os ignorantes se acham no direito de censurar as ideias dos outros chamando-lhes de “ignorantes”; e em que a noção de “preconceito”, por exemplo, é usada de forma preconceituosa e irracional, como uma arma de arremesso, por parte de quem tem pavor de perder o pé em relação à realidade e à natureza das coisas. É assim, por exemplo, que aqueles que transformaram Galileu em mártir da História são exactamente os que hoje ostracizam quem se atreva a colocar racionalmente em causa o dogma do darwinismo sintético.
(more…)

Anúncios

Terça-feira, 21 Setembro 2010

O Big Bang e Stephen Hawking

Filed under: Religare — O. Braga @ 2:05 am
Tags: ,

A noção de que o universo está em expansão é tão certa como a equação de Schrödinger — se é que pode existir alguma coisa certa, a nível da condição humana. E se o universo está em expansão, terá que estar em expansão a partir de alguma coisa; nada se expande sem uma origem ou ponto inicial a partir do qual essa expansão ocorre. Quando se constata que o universo está em expansão, a astrofísica conclui ou deduz o Big Bang. Trata-se de uma dedução primária e básica que não merece grande discussão.
(more…)

Sexta-feira, 2 Julho 2010

Sobre o Ser e o Não-ser

« O Panteísmo imanentista é uma filosofia interessante e sedutora na medida em que defende que Deus gerou o Universo a partir da sua própria substância e, deste modo, não o criou a partir do Nada. O Universo é gerado e não criado. Assim, parece ficar resolvido e ultrapassado o problema do Nada.

É que do Nada não pode surgir alguma coisa a não ser que o Nada seja tratado como sendo alguma coisa. A criação a partir do Nada, quer seja por Deus quer seja pelo Acaso dos ateus materialistas, levanta uma contradição lógica, pois o Nada para “ser” Nada não pode ser “alguma coisa” e do verdadeiro Nada nada sai ou se produz ou se cria. O Nada é a ausência e a impossibilidade da Existência. Deste modo, é filosoficamente sedutor ver o Mundo como derivado da substância do próprio Deus, conquanto ele não seja Deus. »

Sérgio Sodré

Para resolver este problema, temos que invocar Parménides e Platão. Para o primeiro (no poema “Da Natureza”), “O Ser é, e o Não-ser não é”. Isto parece tautológico, mas não é. Se o Ser é a única coisa que pode ser pensada e dita, ele (o Ser) existe em contraposição ao Não-ser. O mesmo salienta Platão (no “Sofista”): é preciso que exista o Não-ser se quisermos conceber a existência do Ser — isto é, se quisermos pensar, falar, etc.. Para Platão, dizer o que é uma coisa, é dizer o que ela não é.
(more…)

Quarta-feira, 28 Janeiro 2009

O estranho ruído de ondas de rádio vindo do princípio do universo

Filed under: curiosidades — O. Braga @ 4:42 pm
Tags: , ,

Uma equipa de rádio-astrónomos detectou uma fonte de ruído rádio-cósmico seis vezes superior ao que é normal.

Estrelas e quasares emitem frequências de rádio que são detectadas por antenas de rádio-astronomia, mas a recente descoberta detectou um ruído de rádio desproporcionado e anormal que, segundo os cientistas americanos, revelam no presente um qualquer fenómeno de um passado longínquo de quando o universo tinha ― pelo menos ― a metade da idade que tem hoje.

Contudo, os cientistas colocam de parte a hipótese de que o estranho ruído de ondas de rádio tenha alguma coisa a ver com as estrelas primordiais:

Detailed analysis of the signal ruled out primordial stars or any known radio sources, including gas in the outermost halo of our own galaxy. Other radio galaxies also can’t account for the noise – there just aren’t enough of them.

Quarta-feira, 13 Agosto 2008

Thomas Huxley estava errado (8)

Qual o tamanho do Universo?

Universo Quântico

Universo Quântico

É hoje ponto assente que o nosso universo teve início com o Big Bang. Portanto, tendo tido um princípio, podemos ― sob o ponto de vista filosófico ― dizer que o universo foi criado, porque tudo o que tem um início é um efeito de uma causa. Quando os darwinistas dizem que não existiu a Criação do Universo, vão contra a própria lógica científica que pressupõe uma causa para um efeito, e por isso podemos dizer que o darwinismo esteve na origem de um monismo religioso dogmático: o Naturalismo.

Estando o universo em expansão a partir de um início, ele é finito; podemos dizer que o Universo tem uma “orla” exterior que se expande ocupando o lugar do “Nada” que está para além do universo.

Imaginemos a totalidade do universo existindo na superfície de um balão: ainda que nos deslocássemos sempre na mesma direcção sobre a superfície dessa esfera, jamais chegaríamos a uma borda exterior; e se caminharmos sempre em redor da superfície do balão, não voltaremos necessariamente ao ponto de partida, embora este possa parecer idêntico ― isto se o balão estiver em expansão, como está (ou em contracção). Este facto deve-se à introdução da dimensão do Tempo na equação.
(more…)

Site no WordPress.com.