perspectivas

Terça-feira, 25 Novembro 2014

José Pacheco Pereira e António Barreto, acerca de José Sócrates

Filed under: josé sócrates — O. Braga @ 7:49 am
Tags: ,

 

“Sócrates é muito dominado pelo sentido de eficácia e utilidade, não tem princípios, é um homem característico dos tempos modernos.” – Pacheco Pereira

“As pessoas estão irritadas com a distância despótica e arrogante de José Sócrates, que não suporta quem pense diferente, ou muito simplesmente quem pense.” – António Barreto

“O caso do BCP é um escândalo.” – Pacheco Pereira

socrates-malabarista“Não me parece razoável o futuro presidente do BCP seja Carlos Santos Ferreira, um ex-colaborador do governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, quando este ocupou as funções de secretário-geral do PS. E também não me parece razoável que o número dois venha a ser Armando Vara, um homem das relações próximas de José Sócrates.” – António Barreto

“O discurso do primeiro-ministro é estruturalmente autoritário.” – Pacheco Pereira

“Uma coisa que está muito na moda são os regulamentos sobre segurança alimentar da ASAE. É uma metáfora do sistema político do Eng.º Sócrates. Criou-se um clima perfeitamente odioso, um culto de gente bonita, arrumadinha, saudável e o Eng.º Sócrates não vai mudar nada, pois também se cultiva o mito do homem perfeito, bonito, sem bactérias.” – António Barreto

“Depois há também o ‘fascismo higiénico’, um excesso regulamentador sobre o indivíduo, como agora a lei do tabaco, que é comunicante com a política.” – Pacheco Pereira

“A geração Sócrates vive num mundo em que a privacidade não é um valor, logo não importa que o Estado adopte medidas lesivas das liberdades individuais.” – Pacheco Pereira

“O governo criou as mais poderosas agências de intoxicação, manipulação e manuseamento da informação, às quais os profissionais da comunicação social não são suficientemente reactivos.” – António Barreto

“Os órgãos de comunicação social são co-responsáveis ao terem contribuído nos últimos cinco a seis anos para a criação do mais prodigioso clima de espectáculo e de encenação que o país jamais conheceu.” – António Barreto

“As notícias sobre a licenciatura do Eng.º Sócrates provam que há um problema grave em Portugal. (…) As denúncias dos blogues demoraram um ano a chegarem à imprensa escrita, e quando chegaram, o primeiro órgão a falar no assunto quase pediu desculpa por o ter feito.” – Pacheco Pereira

“O Tratado Constitucional europeu é inútil. Mas o tratado foi feito por Ângela Merkel, o Sócrates foi apenas a barriga de aluguer da Srª Merkel.” – António Barreto

Janeiro de 2008

Segunda-feira, 10 Outubro 2011

Portugal pode vir a ser um país diferente, na Europa

“O sociólogo António Barreto admite que Portugal deixe de existir como estado independente dentro de algumas décadas e esteja integrado noutro modelo europeu.”

via Portugal pode deixar de ser um Estado independente – Sociedade – Sol.

Eu vou recorrer a Maquiavel para refutar esta ideia de António Barreto. Note-se que eu não concordo com as conclusões éticas de Maquiavel, o que não significa que algumas das suas premissas estejam necessariamente erradas — como podemos, por exemplo, ter um silogismo com as premissas certas e uma conclusão errada.
(more…)

Quarta-feira, 10 Fevereiro 2010

Bingo!

Filed under: josé sócrates — O. Braga @ 4:14 pm
Tags: , ,

Publicado no semanário Expresso de 29 de Dezembro de 2007:

Sócrates é muito dominado pelo sentido de eficácia e utilidade, não tem princípios, é um homem característico dos tempos modernos.” – Pacheco Pereira

O PSD é um partido muito descaracterizado sem o Poder, e o PS é um partido muito descaracterizado com o Poder. Eles estão a ficar muito parecidos, não na ideologia que nem um nem outro têm, mas naquilo que querem fazer”. – António Barreto

Um partido (PSD) que propõe ao outro pactos em quase todas as áreas fundamentais do Estado não tem política alternativa.” – Pacheco Pereira

Portugal está condenado nos próximos cinco ou dez anos a taxas de crescimento à volta de 1,5% quando precisava de 3 ou 3,5% em alguns anos para pagar o que está a gastar e para fazer algumas reformas. Assim sendo, o governo não vai fazer nada, excepto propaganda.” – António Barreto

Os pequenos partidos são acessórios. (…) acho que, dada a perversidade instalada nos dois maiores partidos, a existência de mais partidos, mesmo para além dos três mais pequenos, é essencial” – António Barreto

Não tenho dúvidas de que o protesto social (contra o governo) teria sido muito maior se não houvesse um clima de medo.” – Pacheco Pereira

As pessoas estão irritadas com a distância despótica e arrogante de José Sócrates, que não suporta quem pense diferente, ou muito simplesmente quem pense.” – António Barreto

A lógica do governo é dar nas vistas, comprar votos e tornar as pessoas dependentes, gratas e reverentes. Isto é detestável, isto é uma sociedade detestável”. – António Barreto

O que gera anemia nas pessoas é a sensação de que estão mais longe (do crescimento europeu) e não são senhoras do seu destino”. – Pacheco Pereira

Baixar impostos? O pior é que o governo já se encurralou. Disse tantas vezes que não os baixava, que se o fizer vai ser acusado de demagogia.” – Pacheco Pereira

O caso do BCP é um escândalo.” – Pacheco Pereira

Não me parece razoável o futuro presidente do BCP seja Carlos Santos Ferreira, um ex-colaborador do governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, quando este ocupou as funções de secretário-geral do PS. E também não me parece razoável que o número dois venha a ser Armando Vara, um homem das relações próximas de José Sócrates.” – António Barreto

Hoje em Portugal pune-se a independência, sobrevaloriza-se o consenso, quando a vida democrática é a divisão, conflituosidade, discussão.” – Pacheco Pereira

O discurso do primeiro-ministro é estruturalmente autoritário.” – Pacheco Pereira

Uma coisa que está muito na moda são os regulamentos sobre segurança alimentar da ASAE. É uma metáfora do sistema político do Eng.º Sócrates. Criou-se um clima perfeitamente odioso, um culto de gente bonita, arrumadinha, saudável e o Eng.º Sócrates não vai mudar nada, pois também se cultiva o mito do homem perfeito, bonito, sem bactérias.” – António Barreto

Depois há também o ‘fascismo higiénico’, um excesso regulamentador sobre o indivíduo, como agora a lei do tabaco, que é comunicante com a política.” – Pacheco Pereira

A geração Sócrates vive num mundo em que a privacidade não é um valor, logo não importa que o Estado adopte medidas lesivas das liberdades individuais.” – Pacheco Pereira

O governo criou as mais poderosas agências de intoxicação, manipulação e manuseamento da informação, às quais os profissionais da comunicação social não são suficientemente reactivos.” – António Barreto

Os órgãos de comunicação social são corresponsáveis ao terem contribuído nos últimos cinco a seis anos para a criação do mais prodigioso clima de espectáculo e de encenação que o país jamais conheceu.” – António Barreto

Na televisão, há dois mecanismos que funcionam na perfeição: dar muito circo e uma informação ancorada em factos irrelevantes.” – Pacheco Pereira

As notícias sobre a licenciatura do Eng.º Sócrates provam que há um problema grave em Portugal. (…) As denúncias dos blogues demoraram um ano a chegarem à imprensa escrita, e quando chegaram, o primeiro órgão a falar no assunto quase pediu desculpa por o ter feito.” – Pacheco Pereira

O Tratado constitucional europeu é inútil. Mas o tratado foi feito por Ângela Merkel, o Sócrates foi apenas a barriga de aluguer da Sr.ª Merkel.” – António Barreto

O Tratado ou não serve para nada, e essa é a melhor das hipóteses, ou se for tomado à letra vai provocar uma fractura na União Europeia.” – Pacheco Pereira

Vai iniciar-se na Europa um ciclo de alto risco. Passaremos a viver sob a ameaça da força centrifuga, com o reacendimento de velhos conflitos e a reafirmação das identidades nacionais que vão pôr em perigo o projecto europeu.” – António Barreto

Sexta-feira, 4 Janeiro 2008

A “ditadura do sistema”

Li as opiniões de António Barreto e Pacheco Pereira sobre o regime socrático, publicadas no “Expresso” do último fim-de-semana. Vou guardar religiosamente esta edição do “Expresso”.

Para António Barreto, o sistema socrático “é uma espécie de gestão da ditadura do sistema”. No que diz respeito ao relacionamento entre Sócrates e Cavaco Silva, não antevê “problemas”.
Em relação ao referendo europeu prometido por Sócrates, AB pensa que não haverá referendo, porque se houvesse referendo, metade do governo teria que ser remodelado, tais e tantas foram as tomadas de posição contra ele por membros do governo.


Sócrates é muito dominado pelo sentido de eficácia e utilidade, não tem princípios, é um homem característico dos tempos modernos.” – Pacheco Pereira

O PSD é um partido muito descaracterizado sem o Poder, e o PS é um partido muito descaracterizado com o Poder. Eles estão a ficar muito parecidos, não na ideologia que nem um nem outro têm, mas naquilo que querem fazer”. – António Barreto

Um partido (PSD) que propõe ao outro pactos em quase todas as áreas fundamentais do Estado não tem política alternativa.” – Pacheco Pereira

Portugal está condenado nos próximos cinco ou dez anos a taxas de crescimento à volta de 1,5% quando precisava de 3 ou 3,5% em alguns anos para pagar o que está a gastar e para fazer algumas reformas. Assim sendo, o governo não vai fazer nada, excepto propaganda.” – António Barreto

(more…)

%d bloggers like this: