perspectivas

Sexta-feira, 17 Fevereiro 2017

Portugal, o Euro, e o Índice de Desenvolvimento Humano

 

No mesmo ano em que teve lugar o referendo do Brexit, os políticos da União Europeia (incluindo Angela Merkel) andavam entretidos a importar dois milhões de imigrantes islâmicos. E depois ficaram admirados porque o Brexit ganhou. Um dos que ficou surpreso foi o insurgente.

Por vezes pergunto-me se esta gente tem cérebro; não percebem que são eles próprios — é a sua própria existência — que alimentam a Marine Le Pen e quejandos. Viktor Orbán, da Hungria, não teria tanto sucesso político se a Angela Merkel tivesse tido filhos, e não tivesse o síndroma da mãe sem filhos que vê nos imigrantes os filhos que ela não teve.

Quem está a destruir a União Europeia, em primeiro lugar, são os políticos defensores da União Europeia e do Euro. Escreve o Insurgente:

“O fim do euro, que acontecerá caso Marine Le Pen vença em França, o regresso tão desejado do escudo, que trará inflação, reduzirá salários, aumentará a pobreza, trará aflição para muitos. Mas servirá também de pretexto. As causas facilmente se apontarão ao estrangeiro. Seremos pobres, estaremos aflitos, não em virtude do Governo da geringonça mas por responsabilidade da Europa que se auto-liquidou.”

vesgoPortugal está no Euro, e no Índice de Desenvolvimento Humano, Portugal está no lugar 43.

Está abaixo de Malta e da Grécia; está abaixo da Lituânia e da Estónia; está abaixo da Eslovénia, da Islândia (que não está no Euro) e da Irlanda. Mas Portugal está no Euro.

Isto significa que, a julgar pela tese do insurgente, se o Euro acabar, Portugal passará para o nível do Burkina Fasso em termos de Índice de Desenvolvimento Humano. Ou seja, se dentro do Euro Portugal está no lugar 43 do Índice de Desenvolvimento Humano, fora do Euro estará aí por um lugar perto do 100.

“Ou o Euro, ou o caos” — diz o Insurgente.

E depois queixa-se da existência da Marine Le Pen ou do Viktor Órban (que não está no Euro). E dizem que o Brexit destruiu o Euro, mesmo sabendo que o Reino Unido não adoptou o Euro.

Anúncios

Segunda-feira, 25 Julho 2016

As tensões aumentam na Alemanha.

Filed under: Europa — O. Braga @ 7:18 pm
Tags: , , , ,

 

 

As tensões aumentam na Alemanha. No funeral das vítimas do atentado de Sábado, os anormais dos muçulmanos gritaram “Alaú Vamos Ao Bar!”. E a reacção dos alemães não se fez esperar. Muitos dos muçulmanos que vivem na Europa terão que ser deportados; é uma questão de tempo. A convivência é impossível.

O enriquecimento cultural continua na Europa

 

Um sírio de 27 anos, a quem tinha sido negado o estatuto de refugiado e sofreria de problemas psiquiátricos, fez-se explodir nas imediações de um festival de música numa cidade da Baviera, naquele que é o terceiro ataque em apenas três semanas naquele estado no Sul da Alemanha. A explosão, que as autoridades estão a tratar como atentado, provocou 12 feridos, três dos quais em estado grave.”

É mais um louco por cerveja que gritou “Ali Há Um Bar!”; não tem nada a ver com o Islão nem com os refugiados. Nada de amálgamas e de confusões!

nonconfundir

Domingo, 24 Julho 2016

O enriquecimento cultural que nos traz a imigração islâmica

 

antistigma1“Un refugiado sirio solicitante de asilo en Alemania, de 21 años y con antecedentes policiales, mató este domingo con un machete a una mujer e hirió a otras dos personas en la ciudad de Reutlingen (suroeste del país), según informó la policía local en un comunicado”.

Detenido un refugiado sirio en Alemania tras matar con un machete a una mujer

É claro que não tem nada a ver com o Islão: nada de “amálgamas” e de confusões.

 

nonconfundir

Domingo, 7 Fevereiro 2016

Este vídeo foi proibido na Alemanha

Filed under: Europa — O. Braga @ 9:55 am
Tags: , , ,

 

No vídeo vemos Angela Merkel a dançar (noutros tempos!), durante umas férias na Grécia.

Terça-feira, 3 Novembro 2015

Angela Merkel : “os alemães devem aceitar a violência dos imigrantes muçulmanos”

 

Domingo, 1 Novembro 2015

Imigrantes na Alemanha: ‘¿quando é que eu vou receber a minha casa e o meu carro?’

 

Uma casa grátis, um carro oferecido pelo governo, e um rendimento mensal de 2.000 Euros são exigências normais dos imigrantes do Próximo Oriente que chegam à Alemanha.

É caso para dizer: “coitadinhos!!!!”

asyl-auto

Domingo, 25 Outubro 2015

Bem-vindos à cidade de Hanôver, Alemanha

 

Quarta-feira, 9 Setembro 2015

O canto de sereia de Merkel

 

merkel sereia

Sábado, 30 Maio 2015

Passos Coelho diz uma coisa, Angela Merkel diz outra (em política, o que parece, é)

Filed under: Europa,Política,Portugal — O. Braga @ 8:18 pm
Tags: , , ,

 

Passos Coelho faz lembrar aquele indivíduo que aparece vestido de smoking em uma festa de churrasco na praia; está toda a gente de calções e T-shirt, e aparece o Passos Coelho de laçarote e smoking.

“As propostas são ambiciosas e claramente a favor da criação de instrumentos de natureza europeia capazes de enfrentar colectivamente os efeitos de choques assimétricos futuros, incluindo o avanço por fases em direcção a um verdadeiro orçamento da zona euro, constituído a partir de recursos próprios e não das transferências nacionais dos Estados-membros como actualmente acontece. As propostas que contém mereceriam facilmente a aprovação do PS, o que torna o secretismo ainda mais incompreensível.”

Passos muda discurso e defende maior integração económica e política

angela merkelEntretanto, Angela Merkel defende exactamente o contrário de Passos Coelho e do António Costa. Depois do seu (dela) encontro com David Cameron, Angela Merkel mostrou-se totalmente aberta à revisão do Tratado da União Europeia vigente, para que o Reino Unido não saia da União Europeia; e sobre o aprofundamento económico (Euro) e político da União Europeia, Angela Merkel chega a dizer o seguinte:

“Uma Europa a duas velocidades já é a nossa realidade actual… já temos velocidades diferentes e não tenho absolutamente nenhum problema em rever o Tratado de Roma para que exista na União Europeia um princípio que estabeleça a legitimidade de uma Europa a velocidades diferentes”.

Chegou a hora da aproximação política progressiva de Portugal às forças que são hostis à União Europeia, incluindo os paleo-conservadores americanos. Portugal vai ter que ter a liberdade de negociar com todos os países do mundo, porque as regras na União Europeia vão ser alteradas a meio do jogo.

Não lhe falta jeito

Filed under: A vida custa — O. Braga @ 7:14 am
Tags:

 

angela merkel 

Angela Merkel engolindo um arenque. Imagem daqui.

Segunda-feira, 23 Março 2015

Marine Le Pen, o Insurgente e o Jugular

 

marine-le-pen-web

Começo por dizer que, se eu fosse francês, não votaria na Front Nationale de Marine Le Pen,  a não ser por voto de protesto contra o sistema político; por várias razões, e fundamentalmente porque a Front Nationale é tão radicalmente laicista quanto o Partido Socialista francês.

nigel-farage-web

Eu vou mais pelo secularismo, por exemplo, de um UKIP (United Kingdom Independent Party); vou mais por aqui, mas vou mais longe: em minha opinião, a Igreja Católica deveria fazer parte do protocolo de Estado, e portanto, fui contra a posição do Partido Social Democrata que há anos se aliou à  Esquerda e à  maçonaria para revogar a tradição portuguesa da presença da Igreja Católica nos protocolos de Estado que vigorava desde a fundação de nacionalidade.

Segundo o critério do Insurgente, o UKIP, sendo um partido nacionalista e que defende até a saída do Reino Unido da União Europeia, é um partido socialista.

(more…)

Página seguinte »

Site no WordPress.com.