perspectivas

Quinta-feira, 1 Março 2018

A Associação dos Autarcas Monárquicos pratica a censura por delito de opinião

Filed under: censura,monarquia — O. Braga @ 9:17 pm

 

A página no FaceBook da Associação dos Autarcas Monárquicos pratica a censura por delito de opinião, nomeadamente através de um tal Rui Manuel que faz parte da administração da referida página. Eu falo por experiência próprio, porque um comentário meu foi censurado apenas porque aquele referido senhor não concordou comigo.

É claro que a página foi votada ao (meu) ostracismo.

associação de autarcas monarquicos

Anúncios

Sábado, 15 Abril 2017

D. Duarte Pio é o rei, e não um cortesão

Filed under: Adelino Maltez,D. Duarte Pio,monarquia,república — O. Braga @ 3:21 pm

 

Dizem que D. Duarte Pio é “o pretendente ao trono” de Portugal; ora, isto é absurdo: nasce-se rei, por direito natural; não se torna rei sem esse direito prévio senão por embuste. E dizem que “o trono é o poder político”, confundindo o poder, por um lado, e a autoridade, por outro lado. Ou seja, D. Duarte Pio não é o “pretendente ao trono de Portugal”: ele é o rei de Portugal. O facto de não estar sentado em um trono coroado é absolutamente irrelevante.

Sendo D. Duarte Pio rei de Portugal, é absurdo que ele seja cortesão de uma Corte que não seja a sua.

casal realA república está moralmente morta. E por isso não me admira que um maçon ultra-montano (mas hipócrita, como soe ser-se republicano) do calibre de Adelino Maltez defenda a inclusão de D. Duarte Pio em uma Corte republicana em que o rei é cortesão.

Ou seja, os republicanos corruptos e anti-patriotas precisam do rei para rejuvenescer a boa fama da ética republicana que caiu na lama e em que os portugueses já não confiam. Querem transformar o rei num cortesão que lhes dê algum prestígio que já não têm.

Surgiu uma petição que pretende que o rei seja equiparado a uma espécie de presidente da assembleia da república. Um monárquico com dois dedos de testa não assina essa petição; aliás, bastaria o Maltez tê-la assinado para nos colocar em estado de alerta: o maçon empedernido não dá ponto sem nó.

Se quiserem convidar o rei para qualquer cerimónia oficial, ele aceitará ou não, segundo critérios próprios. Mas transformar o rei em uma espécie de Ferro Rodrigues, é um insulto à memória histórica de Portugal.

Create a free website or blog at WordPress.com.