perspectivas

Terça-feira, 23 Agosto 2022

A Isabel Moreira, e a “presidenta” da república em “top-less”

Filed under: Isabel Moreira,liberalismo,Marcelo Rebelo de Sousa — O. Braga @ 10:09 pm

marcelo-selfie-web

O liberal, em primeiro lugar, degrada o valor dos símbolos (neste caso concreto: degrada-se o valor do símbolo do Chefe de Estado); para depois poder nivelar por baixo.

isabel-moreira-feminismo

“Onde o terrorismo e a pornografia prosperam, o liberal rende-lhes homenagem em nome da liberdade de consciência.”Nicolás Gómez Dávila

Quinta-feira, 18 Agosto 2022

O grande amigo do peito de Marcelo Rebelo de Sousa

Filed under: Marcelo Rebelo de Sousa — O. Braga @ 8:27 pm
Tags:

Quarta-feira, 17 Agosto 2022

O ressentimento do brasileiro, em relação ao cidadão português, é patológico

Filed under: Brasil,imigração,Marcelo Rebelo de Sousa,xenofobia — O. Braga @ 6:24 pm

O politicamente correcto diz que “não devemos generalizar” — mesmo quando a esmagadora maioria das inferências aponta no sentido da necessidade de generalização. Não nos esqueçamos que a ciência é feita de generalizações.

abel ferreira brasil

Porém, salvo raríssimas excepções, os brasileiros nutrem um ressentimento irracional em relação aos portugueses — ressentimento que Theodore Dalrymple tratou assim:

“Com um ressentimento cuidadosamente nutrido, um homem pode passar a vida a culpar outrem, ou toda a sociedade, pelos seus fracassos — o que lhe permite ser simultaneamente um fracasso e sentir-se moralmente superior ao mundo”.

O brasileiro ressentido sente-se superior ao mundo.

lula da silva treinador

Por exemplo, tivemos — durante cerca de 20 anos — em Portugal um CEO da TAP (Transportes Aéreos Portugueses) que é brasileiro, e nunca ouvimos ninguém criticá-lo por ser brasileiro; e há muitos casos de brasileiros com sucesso em Portugal que ninguém critica apenas por serem brasileiros.

O ressentimento brasileiro, em relação ao português, é absolutamente irracional.

E os portugueses devem tirar as devidas ilações desse ressentimento brasileiro — porque o politicamente correcto (leia-se, por exemplo, Marcelo Rebelo de Sousa) diz que que a “xenofobia” só é má se o cidadão português a praticar; mas se o ressentimento contra os portugueses é brasileiro, a Esquerda portuguesa fica muito feliz.


Nota: “generalizar” é praticar a variedade de indução ou de extrapolação que consiste em passar do singular, ou do individual, ao geral ou ao universal.

Sexta-feira, 12 Agosto 2022

Marcelo Rebelo de Sousa está senil

Filed under: Marcelo Rebelo de Sousa — O. Braga @ 8:50 pm

senil

Só nos faltava agora um presidente da república senil.

Terça-feira, 2 Agosto 2022

O psicopata Marcelo recusa a experiência

É espantoso como as “elites” politicamente correctas — por exemplo, o José Pacheco Pereira, ou o Marcelo — consideram que qualquer tipo de entrave à imigração desbragada é uma manifestação de “racismo”. A julgar por aqueles dois, qualquer tipo de disciplina ou critério na admissão de estrangeiros em Portugal, é “racismo” e “xenofobia”.

marcelo e fidel web

Exmo. Senhor Marcelo:

Já estamos cansados de aturar V. Exª.!

Pergunte ao povo português — excluindo os militantes dos partidos que controlam o regime — o que pensa da imigração descontrolada. Quando a merda atingir a ventoinha, você já não vai estar disponível para ser julgado; mas a sua memória será vilipendiada, se Deus quiser!

A dignidade da pessoa humana” é a pata que o pôs, senhor presidente! A “dignidade da pessoa humana” também se aplica aos portugueses…. ¿entendeu?!, seu estafermo!

Temos um presidente da república que trabalha paradoxal- e afincadamente para a destruição da nação a que preside — porque, ao contrário do que ele diz, o problema da imigração desbragada não é principal- e propriamente de “raça”, mas antes é de “cultura”. A raça é apenas um epifenómeno.

Num momento em que os líderes de muitos países da Europa já reconhecem que o multiculturalismo não beneficia os seus países, temos um proeminente burro em Portugal que segue canina- e asininamente as instruções multiculturalistas da plutocracia globalista.

Diz, o asno, que “não se deve generalizar” — quando a ciência, por exemplo, é feita de generalizações baseadas em factos.

Quando os factos nos induzem em determinado sentido, devemos (sim!) generalizar! Não há uma só generalização sociológica que não pareça inadequada àquele que aspira a uma utopia, ou a quem tem intenções cobiçosas de glória e/ou dinheiro.

Portugal está a ser (literalmente) invadido por culturas diferentes da nossa, o que vai ter, a breve trecho, sérias repercussões na coesão social: é tempo de aprendermos com a experiência dos outros países da Europa — e não seguir as opiniões do psicopata Marcelo que, do alto da sua torre de marfim, se recusa a aprender com a experiência.

Terça-feira, 5 Julho 2022

Outra Marcelada idiota (passo a redundância)

Filed under: Marcelo Rebelo de Sousa,marxismo cultural,Pós-modernismo — O. Braga @ 10:59 pm

Há ideias tão estúpidas que até tenho preguiça de as comentar aqui — porque tenho a sensação de estar a perder tempo; e tanto faz que essas ideias venham do meu vizinho como do presidente da república.

Felizmente, o Coronel Brandão Ferreira deu-se ao trabalho de comentar a visão abstrusa do Marcelo acerca da competência das mulheres (em geral) nas Forças Armadas.

 marcelada mulher incompetente web

É a competência que traz a igualdade, e não a incompetência.

Ora, a ideia segundo a qual a igualdade entre os sexos só se adquire (socialmente) mediante a verificação in loco da incompetência dos protagonistas de ambos os sexos, só pode vir de uma mente ilógica — ou de uma picareta ideológica contaminada por uma forma suave de marxismo.

Uma mente normal, diria exactamente o contrário:

“Só quando uma mulher competente chegar ao topo [das Forças Armadas], haverá verdadeira igualdade nas Forças Armadas”.

É a competência que traz a igualdade (igualdade de condições de acesso, e não necessariamente a igualdade de desempenho), e não a incompetência.

Dou o exemplo da competência de Margaret Thatcher: depois do consulado dela como primeiro-ministra do Reino Unido, o estatuto ontológico de “líder político” de um qualquer país mudou radicalmente.

Marcelo nivela por baixo, o que é uma tendência ideológica que caracteriza profundamente o arquétipo mental pós-moderno (marxismo cultural). Neste aspecto, o Marcelo em nada se distingue da Catarina Martins, do Pureza ou do Rui Tavares. É tudo a mesma merda!

marcelada imigrantes na tropa web

O político pós-moderno (marxista cultural), em busca da igualdade, passa uma bitola sobre a humanidade, para cortar o que diferencia: a cabeça. “Decapitar” é o rito central da missa do Terreiro do Paço e do Palácio de Belém.

O político pós-moderno começa por pedir a “igualdade de oportunidades”, mas acaba sempre por exigir que se penalize o cidadão bem-dotado [por exemplo, o caso do IL (Iniciativa Liberal)].

Para o político pós-moderno, dito “liberal”, a igualdade é a condição psicológica prévia das matanças científicas e frias — por exemplo, com a instituição liberal do aborto como um “direito à igualdade da mulher”. As matanças do Pós-modernismo pertencem à lógica do próprio sistema político obcecado pela “igualdade”.

O Pós-modernismo igualitarista ignora a diferença entre verdades e erros: apenas distingue a diferença entre opiniões populares e opiniões impopulares.

Em nome da “igualdade”, o político pós-moderno degrada a liberdade antes de a estrangular; o igualitarismo pós-moderno (marxismo cultural) não suprimiu os ricos e os poderosos: apenas acabou com os ricos e poderosos que eram pessoas decentes.

Se a cultura antropológica é a expressão da alma colectiva — sendo que a civilização é o propósito do intelecto humano —, a cultura pós-moderna que caracteriza o arquétipo mental do Marcelo espelha a merda em que se transformou o espírito humano.

Sábado, 2 Julho 2022

Marcelo Rebelo de Sousa, o pior Chefe de Estado português de todos os tempos

Filed under: Brasil,Jair Bolsonaro,Marcelo Rebelo de Sousa — O. Braga @ 9:55 pm

marcelada no brazil web

“Marcelo merecia que o Presidente brasileiro mandasse recambiar o seu avião de volta a Lisboa e nem sequer o deixassem entrar no país, pela ofensa de se ir imiscuir nos assuntos internos de outro país e em tempo sensível de pré-campanha eleitoral. O Estado português tem de se dar ao respeito e respeitar os outros Estados.”

Marcelada no Brasil

Jair Bolsonaro tem razão

Filed under: Jair Bolsonaro,Marcelo Rebelo de Sousa — O. Braga @ 1:42 pm

Vista aérea do Palácio de Belém

Filed under: Esta gente vota,Marcelo Rebelo de Sousa — O. Braga @ 1:32 pm

PALACIO DE BELEM WEB

Segunda-feira, 9 Maio 2022

Os dois Marcelos

Filed under: Marcelo Rebelo de Sousa — O. Braga @ 2:51 pm

Os dois marcellos web

Sábado, 16 Abril 2022

Marcelo o Boneco Beijoqueiro, e os socialistas ladrões

Com Marcelo Presidente, o Novo Governo PS está todo contente

Página seguinte »

%d bloggers like this: