perspectivas

Terça-feira, 17 Agosto 2021

O Islão é uma barbárie

O Islamismo não é uma religião propriamente dita: em vez disso, é um princípio de ordem política; o Islamismo é uma ideologia política.

Cabul Afeganistao 1970 web

afeganistao decada de 1970 webEstas fotos são da década de 1970, quando o Afeganistão experimentou uma determinada autonomia em relação ao Islão.


Um aviso ao monhé das cobras: a imigração islâmica deve ser banida; e os políticos que incentivarem e promoverem a imigração islâmica devem ser punidos, no futuro, com penas pesadas de prisão (e as penas deverão ser aplicadas retroactivamente). monhe-das-cobras-web

Quarta-feira, 19 Maio 2021

A pergunta do "Polígrafo" : “¿Acreditas no que os teus olhos mentirosos vêem, ou naquilo que eu te digo?!”

A imagem, em baixo, foi respigada no Adamastor; mostra uma comparação entre o que se passou, no dia 13 de Maio, no santuário de Fátima e no campo do Martim Moniz, em Lisboa.

Portanto, nós vemos, verificamos in loco; mas segundo o "Polígrafo", os nossos olhos são mentirosos.

fatima-martim-moniz-web

Agora, caro leitor, imaginem que a Igreja Católica adquiria o hábito de ocupar sistematicamente, por exemplo, a praça do Rossio (em Lisboa) para as suas celebrações religiosas semanais: teríamos a Esquerda a berrar, e a pedir ao governo para enviar a polícia de choque “contra os reaccionários”; mas tratando-se dos parceiros da Aliança entre Marx e Maomé, nem o "Polígrafo" se inibe de sair em defesa deles.

Allauhakbar !

Nota: A frase “¿Acreditas no que os teus olhos mentirosos vêem, ou naquilo que eu te digo?!” é de autoria de Groucho Marx; a política portuguesa transformou-se em uma anedota.

Terça-feira, 18 Maio 2021

Raquel Varela e a diabolização da democracia

A Raquel Varela mostra aqui as suas verdadeiras cores: a única democracia do Médio Oriente — a israelita — é, por ela, diabolizada de uma forma exaustivamente irracional.

Alcorão, 9:29: “Matem os judeus e os cristãos, se eles não se converterem ao Islão ou se não pagarem a Jizya”.

Alcorão 2:217 e 4:89: “Quem deixar o Islão terá que ser morto”.

O texto da Raquel Varela é um chorrilho de asneiras vindo de quem desconhece a realidade (cultural, social, histórica) dos países de maioria islâmica, em geral, — desde logo porque é impossível a existência, de uma forma estável, de um Estado laico em um país em que prevaleça a chamada “singularidade islâmica”.

Alcorão, 8:12 e 47:4 : “Crucifiquem e amputem os não-muçulmanos”

Alcorão 8:60 : “Espalharás o terror por entre os não-muçulmanos”

Para o muçulmano, a autoridade do Estado de Direito não é reconhecida: só a lei islâmica (Sharia) é válida. Podemos verificar este facto, por exemplo, na Turquia e/ou na Indonésia, onde o Estado de Direito é apenas uma “capa” legalista que esconde o verdadeiro Poder legítimo, o do totalitarismo da Sharia.

Alcorão 8:12 e 47:4: “Decapitem os não-muçulmanos”.

Alcorão 9:5: “O bom muçulmano deve matar e ser morto pela causa de Alá”.

A incorporação dos muçulmanos palestinos (em geral) em uma putativa solução de um só Estado dito “laico” em Israel (como defende a Raquel Varela e uma certa Esquerda psicótica), é puro delírio interpretativo que decorre da ideia (radical e tipicamente de Esquerda) da possibilidade de uma total maleabilidade da Natureza Humana, por um lado, e por outro lado da admissão (pela Raquel Varela e por essa Esquerda) da necessidade absoluta de construção de um Estado totalitário (antidemocrático, que proíba a prática do Islamismo) que submeta (mediante a força bruta do Estado) a possibilidade de um Estado teocrático e autoritarista de índole islamita.

Alcorão 9:111 : “O bom muçulmanos deve matar os não-muçulmanos para poder receber o prémio das 72 virgens no paraíso”.

Alcorão 4:34 : “O bom muçulmano pode bater nas mulheres”.

Este último versículo do Alcorão deveria ser justamente aplicado à Raquel Varela.

hitler-islao-web

Quinta-feira, 23 Abril 2020

A União Europeia que temos: as igrejas fechadas até Junho, mas o Ramadão islâmico pode ser celebrado

Em França, o “liberal” Macron (de acordo com o Chico do Vaticano) mandou fechar as igrejas católicas até Junho; mas o Ramadão pode ser celebrado nas mesquitas sobre pretexto de que “os muçulmanos podem visitar-se uns aos outros”.


eu-never-leave-WEB

Segunda-feira, 9 Março 2020

A França do Macron soçobrou e já caiu

Terça-feira, 29 Maio 2018

Londres, Inglaterra. A polícia política prende por delito de opinião.

 

Uma mulher inglesa, que passava pelo Speakers Corner (Hyde Park) em Londres, chamou a polícia porque os Maomerdas estavam a berrar pelo Alá no Speakers Corner (o que vai contra a lei: não é permitido por lei a realização de cerimónias religiosas no Speakers Corner).

No dia seguinte, logo de manhã, foi presa em sua casa pela polícia política inglesa pelo simples facto de ter apresentado queixa contra os Maomerdas.

 

Terça-feira, 3 Abril 2018

Mutilação genital feminina : não se deixem enganar pelos Maomerdas

 

Encontrei no Twitter um Maomerdas que publicou a imagem abaixo (clique para ampliar), que faz a apologia pseudo-científica da excisão feminina.

fmg-web

Dado que — em todos os países da União Europeia — a excisão feminina (vulgo “mutilação genital feminina”, ou corte do clitóris) é proibida por lei, fiz uma denúncia à administração do Twitter, no sentido de se proceder à remoção da imagem. A resposta do Twitter foi a de que “a imagem faz parte da liberdade de expressão religiosa islâmica”, e portanto não iria retirá-la da publicação.

Porém, quando (há já alguns meses) eu publiquei no Twitter imagens de fetos humanos e denunciei o aborto, a administração do Twitter apagou a minha publicação, invocando que “a liberdade religiosa não me permitia a publicação de tais imagens”. Ou seja, o Twitter, o FaceBook e o YouTube têm dois pesos e duas medidas: umas aplicam-se aos cristãos, e outras, diferentes, aplicam-se aos Maomerdas.

A extracção do clitóris reduz drasticamente o prazer sexual feminino, e por isso é que os Maomerdas a praticam — porque, segundo a cultura islâmica, a redução do prazer sexual feminino reduz o risco de infidelidade conjugal ou adultério da mulher.


Quando eu fiz a denúncia pública daquela imagem no Twitter, um Maomerdas respondeu-me:

“There is no decree for circumcision in the Quran and it is cultural and any benefits claimed are dubious at best.” (não existe qualquer decreto relacionado com a excisão feminina no Alcorão).

E o mesmo Maomerdas publicou esta outra imagem (clique para ampliar).

fmg is not islamic web


Uma das características permanentes dos Maomerdas é a prática recorrente da Taqiyya  (a dissimulação e a mentira).

De facto é verdade que o Alcorão não decreta a excisão feminina, mas o Islamismo não se baseia apenas no Alcorão: baseia-se também nos Hadith e na Sira.

E nos Hadith está bem patente o decreto da excisão feminina, nomeadamente no Hadith de al-Bukhaari (5889) e no Hadith 257 de Abu Hurayrah, entre muitos outros Hadiths (ver lista de alguns Hadiths que impõem a mutilação genital feminina na cultura antropológica islâmica).

Portanto, não é verdade que “o Islão não impõe a mutilação genital feminina” ! Absolutamente falso, porque os Hadith fazem parte da doutrina islâmica, juntamente com o Corão e a Sira. Não se deixem enganar pelos Maomerdas.

Sexta-feira, 23 Março 2018

O politicamente correcto diz que “Jesus era gay”; ¿e se fosse o “Alá Gay”?

 

É normal que a Esquerda radical e o grupo LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgéneros] diga que “Jesus era gay”, invocando a liberdade de expressão. E os cristãos engolem em seco (que remédio!). ¿E se fosse o “Alá Gay”?

A canadiana Lauren Southern armou uma tenda em uma rua da cidade inglesa de Luton com um cartaz “Alá é gay”. Resultado: a polícia inglesa mandou retirar o cartaz com ameaça de prisão. Mas se fossem cristãos a reclamar o “Jesus é gay”, no pasa nada, hombre!

Sexta-feira, 16 Março 2018

Os cães actuam em matilha

 

marcelo-plastic-man-webVi este artigo no pasquim Diário de Notícias de hoje: A primeira comunidade islâmica a "repovoar" a Península Ibérica; e, no referido pasquim e também hoje, a opinião da retardada Joana Petiz: Aceitar as diferenças.

Achei estranho… ¿Por quê hoje, a publicação dos dois artigos?!

A resposta à minha interrogação veio com este outro artigo de hoje no site da RTP: “Marcelo garante que Portugal está preparado para receber mais refugiados”.

Os cães malditos atacam em matilha.

É claro que os “refugiados” que o Marcello quer trazer para Portugal são muçulmanos oriundos de todo o lado, excepto da Síria.

Vamos ter mais excisão feminina, mais inferiorização cultural da mulher, mais burkas, mais mesquitas pagas pelo Estado, tudo isto em nome do “progresso” da Esquerda.

Marcelo Rebelo de Sousa é o presidente da Esquerda. Não se esqueçam disso quando votarem a próxima vez.

Sábado, 3 Março 2018

A Suécia dos esquerdistas e das feministas

Sexta-feira, 1 Dezembro 2017

A estupidez de Theresa May

 

Não me convencem, as mulheres na política (salvo honrosas excepções). Lamento constatar este facto.


Donald Trump cancelou a sua visita a Londres:

“A planned “working visit” to the United Kingdom by U.S. President Donald Trump has been cancelled following Prime Minister Theresa May’s decision to publicly upbraid him over Twitter retweets.

The prime minister said the president was “wrong” to share videos purporting to show Muslims committing acts of violence while on a visit to the Middle East, where she is attempting to curry favour with local dictators.”

She’s Blown It! POTUS Cancels UK Visit After PM May Grovels to EU, Whines Over Trump Tweets


Donald Trump retuitou três vídeos de crítica ao terrorismo islâmico, publicados por uma militante do partido Britain First, considerado de “extrema-direita”.

Vemos aqui um vídeo de Paul Joseph Watson, que é um jovem conservador que critica o partido Britain First. O vídeo foi censurado pelo YouTube, pelo que é necessário clicar em “proceed” para se poder vê-lo.

Paul Joseph Watson diz o óbvio: quando a censura política entrou no dia-a-dia dos ingleses, as pessoas comuns têm medo e calam qualquer crítica ao terrorismo islâmico. E, por isso, o espaço de crítica ao terrorismo passou a ser monopólio da chamada “extrema-direita”, ou seja, do partido Britain First.

Vemos aqui outro vídeo, desta vez de Pat Condell, que era até há pouco tempo um votante no partido Labour — era de Esquerda, mas deixou de o ser. O sistema político inglês (mas não só) está a criar uma resistência que fará implodir o politicamente correcto. É uma questão de tempo.

 

Domingo, 19 Novembro 2017

A filha-da-putice do Leopildo do Diário de Notícias

 

O Leopoldo, no Diário de Notícias, faz-nos aqui um apelo pungente em relação aos islâmicos Rohingya. Mas jamais veremos o Leopildo fazer qualquer referência, por exemplo, em relação aos cristãos do Oriente Médio; ou em relação aos hindus que os Rohingya massacraram sistematicamente.

¿E por quê? Porque o Leonardo é um filho-de-puta: já nasceu assim e nada há a fazer, é um caso perdido.

Página seguinte »

%d bloggers like this: