perspectivas

Sexta-feira, 15 Setembro 2017

A imbecilidade não tem limites

 

“A Alemanha hoje é a Europa onde podíamos viver, caso a maioria dos países tivesse encetado as reformas que os alemães levaram a cabo com o socialista Gerhard Schröder.”

O Insurgente imbecil

O primeiro-ministro holandês recomendou a Jean-Claude Juncker que vá visitar um psiquiatra; mas o Jean-Claude Juncker é um romântico, e não um imbecil insurgente qualquer: neste último caso, não há psiquiatria que valha: é um problema genético.

Quando não se distingue a estrada da Beira, por um lado, da beira da estrada, por outro lado, não há cura possível. É congénito.

Anúncios

Quarta-feira, 9 Agosto 2017

Os futuros exemplos de intelectualidade de Portugal (quiçá, os novos ‘Marcelos dos Amanhãs que Cantam’)

Filed under: A vida custa,Cuidado que esta gente tem opinião!,Insurgente — O. Braga @ 12:57 pm

 

O blogue Insurgente é uma mistela ideológica; não é um albergue espanhol: é mais uma casa de putas (faça-se justiça ao Blasfémias que é coerente, goste-se ou não dele).

Dou como exemplo duas “postas”: a primeira compara as atrocidades do nazismo e do imperialismo japonês, por um lado, com as duas bombas atómicas americanas lançadas no Japão, por outro lado — colocando a luta pela liberdade e pela democracia dos aliados no mesmo nível da guerra lançada pelo regime de Hitler, por exemplo. Inqualificável. É esta merda de gente que vai herdar a intelectualidade portuguesa. Só lhe falta colocar no mesmo nível de comparação o Kim Jong-un e o Donald Trump.

Outro exemplo, é esta outra “poia” que diz que “a xenofobia é um instinto básico como a inveja ou o medo”. Trata-se de uma não-definição à moda do Bloco de Esquerda. O Insurgente é o Bloco de Esquerda da não-esquerda. O autor do texto é, com certeza, outro intelectual português com grande futuro na vida política.

Segundo o argumento do intelectualóide de urinol lisboeta com grande futuro:

  • se eu sinto medo de alguém que me aponta uma pistola, trata-se de um “instinto básico” da minha parte, ou seja, não é um medo consciente: trata-se de uma “fobia”, que é inconsciente por definição e natureza.

E, seguindo o mesmo raciocínio, é possível — através da evolução cultural — não sentir medo racionalizado de alguém que nos aponta uma pistola e continuar saudável mentalmente.

Segundo o referido autor, a inveja é também um “instinto básico”, ou seja, não existe tal coisa como inveja conscientemente interiorizada. E finalmente compara a relação com os ciganos, por um lado, com a relação com turistas, por outro lado — que é uma comparação genial e que não lembra nem ao careca nem ao Marcelo.

Quarta-feira, 10 Maio 2017

Os burros confundem “globalização”, por um lado, e “globalismo”, por outro lado

 

burro com oculos 300 webSão burros de propósito; burros voluntários, imbuídos de uma estupidez natural; temos hoje as elites culturais mais estúpidas de que há memória na História de Portugal.

Globalização” não é a mesma coisa que “globalismo — como pretendem dizer o André Azevedo Alves e um tal João Carlos Espada (ver ficheiro PDF, para memória futura). Burrice. Burros que pretendem enganar a populaça.

G. K. Chesterton escreveu: “Sem educação, encontramo-nos em um perigo mortífero e horrível que consiste em levar a sério as pessoas educadas”.

É urgente que o povo se eduque para que possa ver que os Alves e os Espadas deste país vão nus.

Terça-feira, 25 Abril 2017

Outro insurgente com Q.I. de muçulmano

 

“Não faltam entusiastas dos autoritarismos/totalitarismos que vão de coisas como o Bloco, Podemos, Corbyn ou Siriza até ao Wilders, Le Pen ou AfD. O status quo democrata-liberal é uma merda não é?”

Insurgente, filho de primos direitos

Noutro dia escrevi aqui acerca do Síndroma Parasítico da Avestruz que consiste em não reconhecer quaisquer diferenças entre objectos ou fenómenos inseridos em uma mesma categoria, o que é característica do politicamente correcto. Ver exemplo neste vídeo.

Por exemplo, meter no mesmo saco o Podemos (marxista), por um lado, e Geert Wilders (libertário, anti-marxista e anti-totalitarismo islâmico), por outro lado, só pode vir de gente que padece de uma doença mental grave (Síndroma Parasítico da Avestruz) que pode ter origem genética (endogamia) ou epigenética.

Seria a mesma coisa comparar o Trump e o Kim.

Kim Jong-un-web

Os liberais portugueses (PSD) deveriam ser proibidos de criticar o José Pacheco Pereira

Filed under: Globalismo,globalização,Insurgente,liberalismo económico,PSD — O. Braga @ 11:05 am

 

Um Insurgente apresentou este gráfico abaixo com este título: “Foi o livre comércio e a globalização que nos permitiu escapar da pobreza, não a política”.

evolução-pib-relativo-1974-2000-web


Em primeiro lugar, parece que Portugal começou a ter o livre comércio depois dos outros países do mundo; dá a impressão de que o Estado Novo era contra o comércio livre — a não ser que “livre comércio” signifique “défice endémico da balança de transacções”, e, assim sendo, não vejo como se escapa à pobreza com esse défice endémico.

Em segundo lugar, vejam que desde o 25 de Abril de 1974 até ao ano 2000, o PIB português relativo subiu apenas 5 pontos percentuais (em 26 anos!), o que dá um crescimento real e relativo da economia de 0,2% por ano!; e se tivermos em consideração a crise económica e financeira de 2011, a economia portuguesa estará hoje nos mesmos níveis relativos de 1974 (sublinho: nível relativo).

Em terceiro lugar, a chamada “globalização” é hoje a mesma coisa que “globalismo”. E “globalismo” é uma ideologia política que colocou Portugal nos mesmos níveis de economia relativa de 1974 — não obstante a muleta da União Europeia e o apoio do BCE [Banco Central Europeu].

Create a free website or blog at WordPress.com.