perspectivas

Sábado, 10 Setembro 2022

Carlos III e a sujeição indigna à agenda política da plutocracia judaico-globalista

Filed under: Carlos III,Inglaterra,Reino Unido — O. Braga @ 11:09 am

Vemos, na imagem abaixo, aquilo que nunca veríamos com a Rainha Isabel II: a humilhação da monarquia inglesa aos desígnios puramente materialistas e mundialistas do Grupo dos Trezentos.

carlos&rothschild web


Adenda:

Dizem, os burros ignorantes, que este blogue é “anti-semita”.

Se este blogue é anti-semita, então o Fernando Pessoa (o poeta e intelectual português) também era “anti-semita” — se bem que de ascendência judia. Temos, pois, em Fernando Pessoa, um descendente de judeu “anti-semita” (!). 

"Tem-se suposto que esta força, o Judaísmo, que opera através da Maçonaria e se manifesta sempre judia, é consubstanciada com o povo de Israel. É um erro e é fácil de ver onde está o erro. O povo (de) Israel, como qualquer outro povo, pode colaborar na civilização europeia, porém há que organizar-se aristocraticamente, como essa civilização.

Ora o que há presentemente adentro dos judeus, em todo o mundo, é o predomínio do baixo sobre o alto judaísmo. O materialismo ateu da época moderna tomou o íntimo da alma do baixo judeu, porque, de todas as populações da Europa, era essa gente a mais naturalmente propícia a aceitar como teoria o ateísmo irracionalista, que é o que distingue a nossa época".

(Fernando Pessoa, o Grupo dos Trezentos)

Nota: os árabes também são semitas, e eis por que razão é incorrecto reduzir o anti-semitismo aos judeus. Só um burro e ignorante não sabe disto. É correcto dizer “anti-judeu”, em vez de “anti-semita”.

Sexta-feira, 9 Setembro 2022

Carlos III, o precursor da república inglesa

Filed under: Inglaterra,monarquia — O. Braga @ 5:54 pm

 

carlos III web

Ao contrário da rainha Isabel II, que nunca deixou de se referir publicamente ao Deus cristão e a Jesus Cristo, o seu filho Carlos III professa uma “religião” imanente e monistao ambientalismo radical malthusiano e anti-humano, o novo culto da Mãe-terra —, por um lado, e adoptou o ocultismo maçónico como filosofia pessoal, por outro lado. Tanto no primeiro caso como no segundo, estamos em presença de monismos e, de certa maneira, as duas formas “religiosas” são complementares.

Na nova realeza britânica, a influência cultural directa do Cristianismo chegou ao fim.

E, por isso, Carlos III será o precursor da república inglesa e da implosão do conceito de “Reino Unido”. Em consequência, a Commonwealth, enquanto instituição, tem os dias contados.

Com a morte da rainha Isabel II, chegamos, de facto, ao fim de um ciclo histórico — porque os líderes políticos actuais (incluído o seu filho Carlos) perderam já referências culturais simbólicas fundamentais e basilares da civilização europeia.

Quarta-feira, 13 Julho 2022

O futuro da Inglaterra não é inglês; ou a bandeira inglesa tem que ser mudada

Filed under: imigração,Inglaterra — O. Braga @ 3:50 pm

enoch powell was right web

Terça-feira, 22 Setembro 2020

A existência de pessoas de raça branca personifica o próprio “Mal”

Filed under: imigração,Inglaterra,marxismo cultural — O. Braga @ 6:53 pm
Tags:

A maioria da população de Londres (e de Birmingham!) já não é inglesa — a maioria já é composta pelos chamados “britânicos” imigrantes, mas que não são ingleses autóctones.

Weißen Vernichtung  web

Porém, os globalistas (apoiados pela extrema-esquerda marxista!) ainda não estão satisfeitos: querem estender o processo político de Vernichtung do povo autóctone, a todo o território inglês.

A grande inimiga do globalismo Neocon e do internacionalismo da extrema-esquerda, é a existência das culturas autóctones da Europa. Os brancos serão erradicados da Terra e a sua cultura de origem cristã será destruída — como preconizou o comunista Gramsci, com a bênção de George Soros.

Terça-feira, 29 Janeiro 2019

A boa vizinhança islâmica no Reino Unido

Filed under: Inglaterra,Islamismo,islamização,Islamofascismo,islamofobismo — O. Braga @ 8:17 pm

 

Um monge budista em Burma descreveu assim os muçulmanos:

“Os muçulmanos são como as carpas africanas : destroem o ecossistema em que vivem, e depois devoram-se uns aos outros”.

 

Londres, de manhã, à hora de ir para a escola

Filed under: imigração,Inglaterra,Islamismo,islamização,islamofobismo — O. Braga @ 7:08 pm

 

O vídeo fala por si; ¿palavras para quê?!

 

Quarta-feira, 16 Janeiro 2019

O enriquecimento cultural e a diversidade étnica em Londres

Filed under: imigração,Inglaterra — O. Braga @ 4:30 pm

 

Em plena luz do dia, os imigrantes praticam a diversidade e o enriquecimento cultural em Inglaterra, dentro de um McDonalds e em plena luz do dia, utilizando facas para cortar os hambúrgueres uns dos outros.

 

Quinta-feira, 10 Janeiro 2019

Very British!

Filed under: Inglaterra,Islamismo,islamização,islamofobismo,Reino Unido — O. Braga @ 7:12 pm

 

Aeroporto de Gatwick, o segundo maior aeroporto da cidade de Londres, Reino Unido.

 

Terça-feira, 8 Janeiro 2019

A chegada do Sultão Ul Arifeen a Birmingham, a capital da diversidade

Filed under: Inglaterra,Islamismo,islamização,islamofobismo — O. Braga @ 7:52 pm

Bem-vindos ao Londonistão, a Meca do Islão na Europa

Filed under: Inglaterra,Islamismo,islamização,islamofobismo — O. Braga @ 7:43 pm

Domingo, 29 Julho 2018

Discriminação da Europa em relação aos cristãos sírios

Filed under: Europa,imigração,Inglaterra,Islamismo,islamização,islamofobismo — O. Braga @ 1:08 pm

Terça-feira, 29 Maio 2018

Londres, Inglaterra. A polícia política prende por delito de opinião.

 

Uma mulher inglesa, que passava pelo Speakers Corner (Hyde Park) em Londres, chamou a polícia porque os Maomerdas estavam a berrar pelo Alá no Speakers Corner (o que vai contra a lei: não é permitido por lei a realização de cerimónias religiosas no Speakers Corner).

No dia seguinte, logo de manhã, foi presa em sua casa pela polícia política inglesa pelo simples facto de ter apresentado queixa contra os Maomerdas.

 

Página seguinte »

%d bloggers like this: