perspectivas

Segunda-feira, 4 Fevereiro 2019

A islamização crescente da cultura europeia (2)

Filed under: imigração,Islamismo,islamização,Islamofascismo,islamofobismo — O. Braga @ 8:34 pm

 

O Movimento Furkan islâmico (“Furkan Vakfi”) pretende impôr a lei islâmica (Sharia)  e uma teocracia na Alemanha.

http://bit.ly/2TuS5LJ

Anúncios

A islamização crescente da cultura europeia

Filed under: imigração,Islamismo,islamização,Islamofascismo,islamofobismo — O. Braga @ 8:10 pm
Tags:

 

Marcus Franz, médico austríaco e ex-deputado ao parlamento da Áustria, diz que as raparigas austríacas (leia-se, “austríacas  brancas”) já começaram a usar o véu islâmico para evitar serem acossadas sexualmente na rua, ou ser mesmo violadas por imigrantes muçulmanos.

 

Quarta-feira, 30 Janeiro 2019

A Hungria não necessita de imigrantes

Filed under: imigração — O. Braga @ 5:36 pm
Tags:

 

Terça-feira, 29 Janeiro 2019

O pesadelo da imigração ilegal na cidade de Bruxelas, Bélgica

Filed under: Europa,imigração,União Europeia — O. Braga @ 8:29 pm

 

Tal como acontece nos Estados Unidos, a Europa não precisa de mão-de-obra desqualificada (trabalhadores indiferenciados). Os imigrantes económicos ilegais que os políticos globalistas (aliados aos trotskistas) deixam entrar na Europa, constituem um peso financeiro enorme para a sociedade.

Londres, de manhã, à hora de ir para a escola

Filed under: imigração,Inglaterra,Islamismo,islamização,islamofobismo — O. Braga @ 7:08 pm

 

O vídeo fala por si; ¿palavras para quê?!

 

Segunda-feira, 28 Janeiro 2019

Não se trata de racismo; trata-se de factos comprovados pela ciência mas negados pela ideologia dominante

Filed under: Bloco de Esquerda,imigração,Racismo — O. Braga @ 7:19 pm

 

“O racista exaspera-se porque suspeita, em segredo, que as raças são todas iguais; o anti-racista exaspera-se também, porque em segredo suspeita que as raças não são todas iguais”.

Nicolás Gómez Dávila


E ambos acabam por ter alguma razão: as raças não são todas iguais (como suspeita o anti-racista), mas a dignidade ontológica (dos indivíduos de todas as raças) é igual.

catarina-martins-neanderthal-webMas a igualdade ontológica dos indivíduos (independentemente da raça ou etnia) não autoriza que se defenda o fim do Estado-Nação e a abolição das fronteiras nacionais — como defendem simultaneamente (em uma aliança contra-natura) os neoliberais (em Portugal chamam-se “liberais”) e os trotskistas. Les bons esprits se rencontrent…

Por outro lado, afirmar que “as raças são todas iguais” (ou que “os indivíduos de todas as raças são iguais entre si”) é não só cientificamente falso (demonstrável através da estatística), como é uma falsidade auto-evidente que não precisa sequer da ciência para ser demonstrada.

Por exemplo, se nós dissermos que a ciência demonstrou (através da estatística) que o QI médio dos asiáticos (chineses ou japoneses) é superior ao QI médio dos europeus do norte (alemães, suecos, e ingleses, por exemplo) — a Esquerda europeia aceita pacificamente este facto (porque é um facto “contra os europeus”).

Mas se nós dissermos que o QI médio dos africanos oriundos da África sub-sariana é inferior a 80, então temos o Bloco de Esquerda, o Mamadou Ba e o Henrique Pereira dos Santos (outro com três nomes!) a chamar-nos de “racistas” — ou seja, os factos (cientificamente comprovados!) são negados em nome da ideologia marxista cultural, e porque “o discurso do PNR é troglodita” (que é uma forma que a “direitinha” do CDS da Assunção Cristas encontrou para se alinhar com o Bloco de Esquerda na narrativa marxista cultural).

Alguém em França afirmou recentemente que “O SOS BALEIAS serve para salvar as baleias; e o SOS RACISMO serve para salvar o racismo”.

Por alguma razão, nos Estados Unidos, um cidadão com o QI inferior ou igual a 83 (cerca de 10% da população americana) não pode ser admitido nas Forças Armadas. Ou seja, se considerarmos a média do QI africano sub-sariano, a maioria deles não poderia ser admitida na tropa americana. Isto são factos; não é treta politicamente correcta do CDS da Assunção Cristas.

Se é verdade que um indivíduo com um QI de 80, por exemplo, é ontologicamente igual a um outro indivíduo qualquer, este facto (esta igualdade ontológica) não lhe dá privilégios que obliterem o mérito (como defende o politicamente correcto) e que transformem uma minoria no paradigma da Curva de Bell que submeta o mérito à mediocridade (como defende o Bloco de Esquerda).

Não se trata de racismo; trata-se de factos comprovados pela ciência, mas negados pela ideologia dominante na nossa cultural actual.

Manif pacífica de patriotas alemães na cidade de Cottbus, na Alemanha

Filed under: imigração — O. Braga @ 6:18 pm
Tags:

 

Cidadãos patriotas alemães da pequena cidade de Cottbus manifestam-se pacificamente contra a violência dos imigrantes ilegais (os amigos da Angela Merkel) que já mataram várias raparigas, mulheres e homens.

 

Cientistas africanos recém-chegados à costa espanhola

Filed under: imigração — O. Braga @ 6:02 pm
Tags:

 

Vemos na imagem alguns cientistas africanos altamente qualificados, acabadinhos de desembarcar na Costa Del Sol em Espanha, e que vieram para enriquecer a cultura espanhola.

 

A acção dos imigrantes ilegais na cidade de Bolzano, Itália (coitadinhos!)

Filed under: imigração — O. Braga @ 5:46 pm
Tags:

 

Os imigrantes ilegais, coitadinhos, vão (sem querer!) contra os carros da polícia e atiram pedras à polícia — tudo isto sem querer!, e quem disser que é de propósito é racista e deve comparecer a um auto-de-fé inquisitorial presidido pela Catarina Martins.

 

Os imigrantes ilegais, coitadinhos, chegam às costas da Europa muito sofridos

Filed under: Europa,imigração — O. Braga @ 5:31 pm

 

Os imigrantes ilegais, coitadinhos, chegam às costas da Europa sujeitos às ondas alterosas e ao tempo frio, e com muitas crianças a bordo — ou com mar calmo, banhos de sol, maioria de machos com auscultadores e telemóveis de última geração.

 

Quarta-feira, 23 Janeiro 2019

A Angela Merkel continua a tratar bem os seus (dela) “pedaços de ouro”

 

Já aqui mostrei um novo complexo habitacional para os imigrantes Maome(r)das amigos da Angela Merkel — os “pedaços de ouro”, como ela os chama — em Hamburgo.

Vemos aqui em baixo um novo complexo habitacional para os Maome(r)das amigos da Angela Merkel em Düsseldorf, num total de 98 apartamentos para 250 Maome(r)das (isto num país que tem 1,2 milhões de alemães sem-abrigo).

 

Sábado, 19 Janeiro 2019

O atraso cognitivo ou a malícia da Angela Merkel

Filed under: Alemanha,Angela Merkel,imigração,União Europeia — O. Braga @ 4:57 pm

 

Na Alemanha existem 1 milhão e 200 mil sem-abrigo — alemães autóctones que não têm casa, dormem na rua ou nas estações de Metro.

Uma cidadã alemã filmou a miséria na cidade socialista de Hanôver: alemães sem-abrigo deitados na sujidade e no gelo da rua, enquanto a Angela Merkel manda construir apartamentos novinhos para os imigrantes Maome(r)das.

 

Página seguinte »

Site no WordPress.com.