perspectivas

Sábado, 12 Março 2022

Sempre que a Liberdade fenece, a Ciência adormece

Filed under: China,Ciência,Estados Unidos,liberdade,Rússia — O. Braga @ 2:44 pm

Em um dos livros de Ortega y Gasset (não me lembro agora qual), li a seguinte frase:

“Enquanto os chineses desenvolviam a Técnica, os gregos inventavam a Ciência”.

Esta constatação de facto histórico é extremamente importante.


liberdade webNa Antiguidade Tardia, os chineses viviam “agrilhoados” (simbolicamente) pelo despotismo do seu Imperador — o que não os impediu de desenvolver a Técnica; mas, para inventar a Ciência e para a desenvolver, é necessário que exista liberdade (e a democracia grega) em circulação na sociedade.

A tradição despótica chinesa não se alterou, desde o tempo em que o Confucionismo se tornou a ideologia dos seus imperadores. Uma das razões por que o maoísmo foi tão bem aceite na China está intimamente ligada a milénios de cultura confucionista.

Ora, a Ciência necessita de criatividade e empreendimento individual para se desenvolver, e estes dependem, em muito, da liberdade política.

A recente tendência de decadência do Ocidente está relacionada com uma certa deriva para-totalitária, promovida por uma aliança contra-natura entre uma certa Esquerda Neanderthal (marxismo cultural, que o estafermo José Pacheco Pereira diz que não existe) e a plutocracia globalista.

O Poder político actual, a ocidente, é exercido por uma elite que tenta restringir claramente a liberdade política nos países ocidentais, nomeadamente através do politicamente correcto e do controlo globalista dos me®dia.

Sempre que a Liberdade fenece, a Ciência adormece.

Os Estados Unidos (e o mundo anglo-saxónico, em geral) foram o farol da Ciência no mundo — e, concomitantemente, o farol da liberdade — até há escassos 20 anos; basta vermos a lista dos prémios Nobel desde 1901.

Os russos (da União Soviética) e os chineses, com tradições milenares de tirania política, sempre foram uma espécie de “parasitas” que se aproveitavam da criatividade provida pela liberdade anglo-saxónica que naturalmente desenvolvia a Ciência, para depois aplicarem os resultados (da liberdade dos outros) no desenvolvimento das suas Técnicas nacionais.

A liberdade tradicional anglo-saxónica (que nos chegou, nomeadamente, de John Locke) foi minada por dentro nos países anglo-saxónicos (notoriamente desde o advento do pós-modernismo, mas principalmente com a eleição de Bill Clinton), por intermédio do marxismo cultural (que o burro José Pacheco Pereira diz que não existe) ou Esquerda Neanderthal, aliada à ganância descontrolada do Grupo dos Trezentos.

Esta decadência — a decadência da liberdade, e por isso, da Ciência — dos Estados Unidos tornou-se ainda mais notória e evidente com a ascensão de Barack Hussein Obama à presidência deste país.

Com a eleição de Donald Trump, parecia que os faróis da Liberdade e da Ciência voltavam a brilhar; mas foi sol de pouca dura: a aliança entre a Esquerda Neanderthal e o Grupo dos Trezentos  voltou a funcionar, pervertendo a democracia, minando profundamente o sistema político americano e a tradição anglo-saxónica de respeito pela liberdade, e cooptando ao Poder o histrião Joe Biden.

Quinta-feira, 10 Março 2022

Tucker Carlson e a defesa do isolacionismo americano

Filed under: Estados Unidos,Rússia,Ucrânia — O. Braga @ 7:37 pm

Vemos aqui, em baixo, uma imagem que classifica os “pivots” da Fox News segundo as suas posições políticas.

fox news anchors

Esta classificação é importante para compreender a opinião do “pivot” Tucker Carlson no que diz respeito à posição dos Estados Unidos em relação à invasão da Ucrânia pela Rússia. Nos seus últimos programas, Tucker Carlson manifestou a opinião segundo a qual os Estados Unidos se devem não só afastar do conflito entre a Rússia e a Ucrânia, mas devem mesmo assumir uma posição de neutralidade em relação à invasão da Rússia à Ucrânia.


Vejamos a seguinte proposição que resume a posição de Tucker Carlson:

“A guerra entre a Rússia e a Ucrânia não diz respeito aos Estados Unidos, e este país deve assumir uma posição neutral em relação a uma situação que lhe é estranha”.

Esta posição de neutralidade dos Estados Unidos em relação a conflitos externos não é nova — por exemplo, Charles Lindbergh ficou também famoso por ter defendido uma posição de neutralidade em relação à participação dos Estados Unidos na I Guerra Mundial. A posição de Charles Lindbergh, ou seja, a neutralidade dos Estados Unidos em relação a guerras na estranja, é perfeitamente aceitável se for coerente em toda a sua linha de raciocínio — o que, no caso de Tucker Carlson, não é coerente.

Vejamos agora a supracitada proposição com um aditamento que lhe confere a coerência necessária:

“ 1/ A guerra entre a Rússia e a Ucrânia não diz respeito aos Estados Unidos, e este último país deve assumir uma posição neutral em relação a uma situação que lhe é estranha. 2/ E para que esta posição de neutralidade assuma um Todo coerente, os Estados Unidos devem sair da O.T.A.N.”

Nunca veremos o Tucker Carlson defender a saída dos Estados Unidos da O.T.A.N. (ou NATO), porque isso implicaria uma decadência acelerada da influência americana no Ocidente — e embora o corolário lógico da posição de neutralidade impusesse essa saída.


Nota:

Os libertários, em geral, e os republicanos votaram em Donald Trump, assim como os “cristãos conservadores”.

Os “liberais clássicos” (os liberais que se identificam com a linha de pensamento de JFK até Bill Clinton), assim como os “liberais progressistas” (a manta de retalhos que é Esquerda radical americana), votaram em Hillary Clinton e em Joe Biden.

Os republicanos não são necessariamente “cristãos conservadores”; existem, por exemplo, os “republicanos neocons”, que são “revolucionários globalistas”, como é o caso de senador republicano Lindsey Graham, entre muitos outros.

Quinta-feira, 24 Fevereiro 2022

A Rússia vai ter que mudar de sítio

Filed under: Esta gente vota,Estados Unidos,João Bidé,Putin — O. Braga @ 5:24 pm

bases militares web

Generais americanos preocupados com a situação na Ucrânia, e Joe Biden entrou em “brainstorm”

Filed under: Estados Unidos,João Bidé — O. Braga @ 5:04 pm

generais-americanos-web

joe-biden-medita-web

Domingo, 20 Fevereiro 2022

¿Percebem por que razão os Estados Unidos andam raivosos por causa da Ucrânia?

Filed under: Estados Unidos,Globalismo,João Bidé — O. Braga @ 11:09 am
Tags:

Vemos aqui em baixo um mapa dos gasodutos de gás russo que passam pela Ucrânia com destino à União Europeia.

gasodutos russos web

É um negócio que os plutocratas globalistas dos Estados Unidos nem conseguem cheirar o dinheiro — o que, de facto, parece justificar uma guerra nuclear com a Rússia.

Quando os plutocratas globalistas não conseguem cheirar o dinheiro dos negócios dos outros, então provocam uma guerra.

Sábado, 5 Fevereiro 2022

Os Estados Unidos já não são minimamente confiáveis

Filed under: Estados Unidos — O. Braga @ 12:56 pm
Tags:

Eu desafio qualquer jornaleiro de merda a desmentir, com factos, a minha seguinte proposição:

“A península da Crimeia, desde o tempo dos primeiros czares russos, sempre pertenceu à soberania russa.”

mapa ucrania web

Em contraponto, a parte oriental da Ucrânia só passou a fazer parte da Rússia no século XVII na sequência da guerra entre a Rússia e a Polónia — e, mais tarde, já recentemente na era soviética, toda a Ucrânia foi absorvida pela URSS.

Ou seja, a história da Ucrânia não coincide com a história da Crimeia, por um lado; são realidades históricas muito diferenciadas. E, por outro lado, a população da Crimeia sempre foi maioritariamente russa (e não ucraniana).


Os Estados Unidos não aprendem com a História — porque este país está a ser governado por perigosos celerados: e não é só de agora: desde a presidência do Bush-pai que a percentagem de celerados foi aumentando na governança dos Estados Unidos, culminando com o actual facínora que ocupa a Casa Branca.

Em 1939, a Alemanha invadiu a Polónia Checoslováquia alegando a protecção da minoria alemã na região polaca dos sudetas. Ora, acontece que existe uma minoria étnica russa na parte oriental da Ucrânia (ver o mapa acima); e os Estados Unidos servem-se do argumento falacioso ad Hitlerum da protecção dos sudetas para dizer que os russos irão invadir a Ucrânia para proteger os russos da Ucrânia.

Os Estados Unidos estão a ser governados por uma elite política absolutamente sem escrúpulos, e é chegada a hora de os povos da Europa se unirem para denunciar a política belicista dos neocons americanos que estão a provocar uma guerra na Europa, para assim obnubilar a desgraça da política interna do psicopata João Bidé.

Os Estados Unidos (dos neocons aliados à Esquerda corrupta do João Bidé) não são minimamente confiáveis.

Domingo, 23 Janeiro 2022

A decadência dos Estados Unidos

Filed under: Estados Unidos — O. Braga @ 6:35 pm

gotham city web

“O gnosticismo é um sistema de crenças que nega e rejeita a estrutura da realidade, particularmente a realidade da natureza humana, e substitui-a por um mundo imaginário construído por intelectuais gnósticos e controlado por activistas gnósticos.”

«A morte do espírito é o preço do progresso. Nietzsche revelou este mistério do apocalipse do Ocidente quando ele anunciou que Deus estava morto e que Ele tinha sido assassinado. O assassínio gnóstico é cometido por homens que sacrificam Deus à civilização. Quanto mais as fervorosas energias da humanidade são lançadas num grande empreendimento de salvação através uma acção imanente e terrena, mais se afastam os humanos, que assim se envolvem nesse empreendimento, da vida espiritual. E dado que a vida do espírito é a imediata fonte da Ordem humana e da sociedade, o sucesso da civilização gnóstica é a própria causa do declínio da sociedade

«A civilização pode, de facto, avançar e declinar em simultaneidade ― mas não para sempre. Existe um limite em relação ao qual se dirige este ambíguo processo; o limite é alcançado quando uma seita activista que representa a verdade gnóstica, organiza a civilização em forma de um império sob seu controlo. O totalitarismo, definido como o governo existencial dos activistas gnósticos, é a forma final da civilização progressista

Eric Voegelin ― “The New Science of Politics”

Quarta-feira, 17 Novembro 2021

A Esquerda está literalmente a destruir os Estados Unidos

Filed under: Estados Unidos,João Bidé — O. Braga @ 9:45 am

O que está a acontecer, nos Estados Unidos, é uma tempestade perfeita.

joe-biden-rindo-web

Por um lado, a radicalização (no sentido marxista) do Partido Democrata de Joe Biden; por outro lado, o aumento da impunidade da corrupção perpetrada por uma certa “elite”, em geral, (no sentido de corrupção generalizada da “ruling class”) que inclui o corrupto Joe Biden e a sua (dele) família.

Esta combinação (nos Estados Unidos) da predominância política da aliança entre o marxismo e a corrupção das elites (compostas por uma aliança tácita entre marxistas e corruptos plutocratas), é explosiva; é uma manifestação de uma tendência para a afirmação de uma cultura do Terceiro Mundoexactamente o que aconteceu em Portugal com o regime político do monhé manhoso, em que Portugal se transformou em uma espécie de “Venezuela da Europa”.

Ou seja: sob a égide de Joe Biden, os Estados Unidos “viraram” uma espécie de “país da América Latina”.

Enquanto isto, a China ameaça (impudicamente) invadir a ilha Formosa (Taiwan), e ameaça aberta- e publicamente a Austrália com um bombardeio nuclear; os britânicos enviam tropas para a Ucrânia (alegadamente para defender este país de uma eventual invasão russa) porque já chegaram à conclusão de que os Estados Unidos estão militarmente inoperantes.

A economia americana está nas lonas, com a inflação média já na casa dos 10% e com tendência a subir ainda mais — inflação causada, em grande parte, pela própria elite corrupta do país, quando esta destruiu as fontes de produção e de distribuição de combustíveis fósseis.

A Justiça, que deve ser independente do sistema partidário, já é praticamente inexistente nos Estados Unidos — ou seja, os criminosos ligados ao Partido Democrata são já inimputáveis: a violência e a “acção revolucionária” criminosa são justificadas (e até recomendadas!) não só pela minoria marxista que controla o Poder, mas também pela elite corrupta que se aproveita da confusão ideológica e política para enriquecer desmesurada- e ilicitamente.

Com a Esquerda de Joe Biden no Poder, as desigualdades sociais aumentaram em menos de um ano. As perspectivas para o próximo futuro, nos Estados Unidos, são negras. Devemos estar preparados para o pior.

Terça-feira, 16 Novembro 2021

Um exemplo da elite que governa os Estados Unidos

Filed under: A vida custa,Estados Unidos — O. Braga @ 1:40 pm

Quarta-feira, 29 Setembro 2021

Existem presos políticos nos Estados Unidos de Joe Biden

Filed under: Esquerda,esquerdalho,esquerdopatia,Estados Unidos,João Bidé — O. Braga @ 10:14 am

Pela primeira vez desde o tempo de Joseph McCarthy, existem nos Estados Unidos prisioneiros políticos detidos sem culpa formada e sem previsão de marcação de julgamento.

Um “preso político” é alguém que está preso apenas em razão das suas posições e opiniões políticas — e por isso não é possível, ao Estado, atribuir-lhe qualquer tipo de acusação criminal prevista no Código Penal.

joe-biden-dementia-webVários cidadãos americanos (dezenas) que participaram na invasão do Congresso a 6 de Janeiro de 2021 estão detidos numa prisão de Washington sem culpa formada e sem que haja a previsão de qualquer julgamento a médio prazo. Poderão passar anos na cadeia sem julgamento.

Há poucos dias, um oficial do exército americano — Tenente-coronel Stu Scheller — foi detido sem culpa formada e enviado para isolamento total penitenciário, por ter emitido opinião pública crítica em relação à forma como Joe Biden processou a retirada dos Estados Unidos do Afeganistão.

Segundo o seu (dele) advogado, o Tenente-coronel Stu Scheller poderá passar anos na cadeia e sem culpa formada — a julgar pela informação proveniente do próprio ministério público (State Attorney) encarregado do caso.

Repare, caro leitor, que a justiça americana consegue ser hoje pior do que a portuguesa! — o que é obra!

Isto é o que acontece quando a Esquerda toma o Poder: os direitos dos cidadãos são atropelados sistematicamente, e a Constituição é violada a bel-prazer pela elite esquerdista.

Quinta-feira, 23 Setembro 2021

A questão dos submarinos franceses cancelados pela Austrália, é uma grande treta do porco Macron

Filed under: Estados Unidos,França,Macron — O. Braga @ 8:10 pm
Tags:

  • Os submarinos franceses cuja compra foi cancelada pela Austrália, eram submarinos movidos a diesel / baterias.
  • Os submarinos vendidos pelos Estados Unidos à Austrália são submarinos movidos a energia nuclear, com uma autonomia incomensuravelmente maior do que os submarinos movidos a diesel.
  • Os Estados Unidos venderam os seus submarinos nucleares praticamente ao mesmo preço unitário dos submarinos a diesel franceses. Se eu fosse australiano, não hesitava um segundo em mudar de negócio.

Sexta-feira, 5 Fevereiro 2021

O empresário Mike Lindell demonstra a fraude eleitoral dos Estados Unidos

Filed under: Donald Trump,Estados Unidos,Globalismo,politicamente correcto — O. Braga @ 7:55 pm

Este vídeo foi censurado por todos os canais intrinsecamente ligados ao Tecno-fascismo globalista.

Só o GAB permitiu a publicação do vídeo da autoria do empresário Mike Lindell que, com recurso a factos concretos e objectivos, denuncia e demonstra a enorme fraude das últimas eleições nos Estados Unidos.

Mike-Lindell-web

O que é assustador é a aliança antidemocrática entre os neocons globalistas, por um lado, e a Esquerda radical trotskista, por outro lado — em Portugal, mutatis mutandis, corresponde à aliança evidente entre o Pinto Balsemão e o Francisco Louçã —, no sentido de instituir a mais rigorosa censura política e uma “lei da rolha” que faria corar o Mussolini.


Os trotskistas definem de modo restrito e economicamente a burguesia, para nos ocultar o facto de que pertencem a esta.

O mundo burguês trata de modo diferente os seus dois principais inimigos: vomita para cima dos indivíduos da Direita tradicionalista, e absorve e recupera os da Esquerda. A actividade revolucionária do jovem utopista é o rito de passagem entre a adolescência e a burguesia (Maio de 1968, por exemplo).


Por maioria de razão, se uma determinada teoria está supostamente errada, não há nenhuma razão para proibir a sua defesa; o ser humano, por inerência, tem direito ao erro.

O que é surpreendente é o facto de as elites demonstrarem medo em relação à divulgação de uma determinada teoria (por mais errada que ela seja) que coloque em causa a justeza das últimas eleições nos Estados Unidos.

A democracia na América tem a sua morte anunciada.

A partir de agora, vale tudo — incluindo o recurso à força bruta necessária para apoiar o povo contra a aliança elitista entre neocons globalistas e trotskistas. Por isso é que a tomada de posse do João Bidé teve a presença de 26 mil tropas em Washington que colocaram a cidade em um autêntico estado-de-sítio. Quem deve, tem muito a temer!

Página seguinte »

%d bloggers like this: