perspectivas

Domingo, 23 Janeiro 2022

A decadência dos Estados Unidos

Filed under: Estados Unidos — O. Braga @ 6:35 pm

gotham city web

“O gnosticismo é um sistema de crenças que nega e rejeita a estrutura da realidade, particularmente a realidade da natureza humana, e substitui-a por um mundo imaginário construído por intelectuais gnósticos e controlado por activistas gnósticos.”

«A morte do espírito é o preço do progresso. Nietzsche revelou este mistério do apocalipse do Ocidente quando ele anunciou que Deus estava morto e que Ele tinha sido assassinado. O assassínio gnóstico é cometido por homens que sacrificam Deus à civilização. Quanto mais as fervorosas energias da humanidade são lançadas num grande empreendimento de salvação através uma acção imanente e terrena, mais se afastam os humanos, que assim se envolvem nesse empreendimento, da vida espiritual. E dado que a vida do espírito é a imediata fonte da Ordem humana e da sociedade, o sucesso da civilização gnóstica é a própria causa do declínio da sociedade

«A civilização pode, de facto, avançar e declinar em simultaneidade ― mas não para sempre. Existe um limite em relação ao qual se dirige este ambíguo processo; o limite é alcançado quando uma seita activista que representa a verdade gnóstica, organiza a civilização em forma de um império sob seu controlo. O totalitarismo, definido como o governo existencial dos activistas gnósticos, é a forma final da civilização progressista

Eric Voegelin ― “The New Science of Politics”

Quarta-feira, 17 Novembro 2021

A Esquerda está literalmente a destruir os Estados Unidos

Filed under: Estados Unidos,João Bidé — O. Braga @ 9:45 am

O que está a acontecer, nos Estados Unidos, é uma tempestade perfeita.

joe-biden-rindo-web

Por um lado, a radicalização (no sentido marxista) do Partido Democrata de Joe Biden; por outro lado, o aumento da impunidade da corrupção perpetrada por uma certa “elite”, em geral, (no sentido de corrupção generalizada da “ruling class”) que inclui o corrupto Joe Biden e a sua (dele) família.

Esta combinação (nos Estados Unidos) da predominância política da aliança entre o marxismo e a corrupção das elites (compostas por uma aliança tácita entre marxistas e corruptos plutocratas), é explosiva; é uma manifestação de uma tendência para a afirmação de uma cultura do Terceiro Mundoexactamente o que aconteceu em Portugal com o regime político do monhé manhoso, em que Portugal se transformou em uma espécie de “Venezuela da Europa”.

Ou seja: sob a égide de Joe Biden, os Estados Unidos “viraram” uma espécie de “país da América Latina”.

Enquanto isto, a China ameaça (impudicamente) invadir a ilha Formosa (Taiwan), e ameaça aberta- e publicamente a Austrália com um bombardeio nuclear; os britânicos enviam tropas para a Ucrânia (alegadamente para defender este país de uma eventual invasão russa) porque já chegaram à conclusão de que os Estados Unidos estão militarmente inoperantes.

A economia americana está nas lonas, com a inflação média já na casa dos 10% e com tendência a subir ainda mais — inflação causada, em grande parte, pela própria elite corrupta do país, quando esta destruiu as fontes de produção e de distribuição de combustíveis fósseis.

A Justiça, que deve ser independente do sistema partidário, já é praticamente inexistente nos Estados Unidos — ou seja, os criminosos ligados ao Partido Democrata são já inimputáveis: a violência e a “acção revolucionária” criminosa são justificadas (e até recomendadas!) não só pela minoria marxista que controla o Poder, mas também pela elite corrupta que se aproveita da confusão ideológica e política para enriquecer desmesurada- e ilicitamente.

Com a Esquerda de Joe Biden no Poder, as desigualdades sociais aumentaram em menos de um ano. As perspectivas para o próximo futuro, nos Estados Unidos, são negras. Devemos estar preparados para o pior.

Terça-feira, 16 Novembro 2021

Um exemplo da elite que governa os Estados Unidos

Filed under: A vida custa,Estados Unidos — O. Braga @ 1:40 pm

Quarta-feira, 29 Setembro 2021

Existem presos políticos nos Estados Unidos de Joe Biden

Filed under: Esquerda,esquerdalho,esquerdopatia,Estados Unidos,João Bidé — O. Braga @ 10:14 am

Pela primeira vez desde o tempo de Joseph McCarthy, existem nos Estados Unidos prisioneiros políticos detidos sem culpa formada e sem previsão de marcação de julgamento.

Um “preso político” é alguém que está preso apenas em razão das suas posições e opiniões políticas — e por isso não é possível, ao Estado, atribuir-lhe qualquer tipo de acusação criminal prevista no Código Penal.

joe-biden-dementia-webVários cidadãos americanos (dezenas) que participaram na invasão do Congresso a 6 de Janeiro de 2021 estão detidos numa prisão de Washington sem culpa formada e sem que haja a previsão de qualquer julgamento a médio prazo. Poderão passar anos na cadeia sem julgamento.

Há poucos dias, um oficial do exército americano — Tenente-coronel Stu Scheller — foi detido sem culpa formada e enviado para isolamento total penitenciário, por ter emitido opinião pública crítica em relação à forma como Joe Biden processou a retirada dos Estados Unidos do Afeganistão.

Segundo o seu (dele) advogado, o Tenente-coronel Stu Scheller poderá passar anos na cadeia e sem culpa formada — a julgar pela informação proveniente do próprio ministério público (State Attorney) encarregado do caso.

Repare, caro leitor, que a justiça americana consegue ser hoje pior do que a portuguesa! — o que é obra!

Isto é o que acontece quando a Esquerda toma o Poder: os direitos dos cidadãos são atropelados sistematicamente, e a Constituição é violada a bel-prazer pela elite esquerdista.

Quinta-feira, 23 Setembro 2021

A questão dos submarinos franceses cancelados pela Austrália, é uma grande treta do porco Macron

Filed under: Estados Unidos,França,Macron — O. Braga @ 8:10 pm
Tags:

  • Os submarinos franceses cuja compra foi cancelada pela Austrália, eram submarinos movidos a diesel / baterias.
  • Os submarinos vendidos pelos Estados Unidos à Austrália são submarinos movidos a energia nuclear, com uma autonomia incomensuravelmente maior do que os submarinos movidos a diesel.
  • Os Estados Unidos venderam os seus submarinos nucleares praticamente ao mesmo preço unitário dos submarinos a diesel franceses. Se eu fosse australiano, não hesitava um segundo em mudar de negócio.

Sexta-feira, 5 Fevereiro 2021

O empresário Mike Lindell demonstra a fraude eleitoral dos Estados Unidos

Filed under: Donald Trump,Estados Unidos,Globalismo,politicamente correcto — O. Braga @ 7:55 pm

Este vídeo foi censurado por todos os canais intrinsecamente ligados ao Tecno-fascismo globalista.

Só o GAB permitiu a publicação do vídeo da autoria do empresário Mike Lindell que, com recurso a factos concretos e objectivos, denuncia e demonstra a enorme fraude das últimas eleições nos Estados Unidos.

Mike-Lindell-web

O que é assustador é a aliança antidemocrática entre os neocons globalistas, por um lado, e a Esquerda radical trotskista, por outro lado — em Portugal, mutatis mutandis, corresponde à aliança evidente entre o Pinto Balsemão e o Francisco Louçã —, no sentido de instituir a mais rigorosa censura política e uma “lei da rolha” que faria corar o Mussolini.


Os trotskistas definem de modo restrito e economicamente a burguesia, para nos ocultar o facto de que pertencem a esta.

O mundo burguês trata de modo diferente os seus dois principais inimigos: vomita para cima dos indivíduos da Direita tradicionalista, e absorve e recupera os da Esquerda. A actividade revolucionária do jovem utopista é o rito de passagem entre a adolescência e a burguesia (Maio de 1968, por exemplo).


Por maioria de razão, se uma determinada teoria está supostamente errada, não há nenhuma razão para proibir a sua defesa; o ser humano, por inerência, tem direito ao erro.

O que é surpreendente é o facto de as elites demonstrarem medo em relação à divulgação de uma determinada teoria (por mais errada que ela seja) que coloque em causa a justeza das últimas eleições nos Estados Unidos.

A democracia na América tem a sua morte anunciada.

A partir de agora, vale tudo — incluindo o recurso à força bruta necessária para apoiar o povo contra a aliança elitista entre neocons globalistas e trotskistas. Por isso é que a tomada de posse do João Bidé teve a presença de 26 mil tropas em Washington que colocaram a cidade em um autêntico estado-de-sítio. Quem deve, tem muito a temer!

Quinta-feira, 7 Janeiro 2021

A morte anunciada da democracia na América

1/ Há mais de dez anos, eu fiz referência, neste espaço, ao conceito de “sinificação”. Naquela altura, muita gente se riu daquilo a que chamou de “teoria da conspiração”. Hoje, verificamos como o fascismo chinês tende a ser copiado (pelas elites) não só na Europa, mas também nos Estados Unidos. (more…)

Segunda-feira, 9 Novembro 2020

Os Estados Unidos estão a viver uma espécie de PREC [Processo Revolucionário em Curso]

Filed under: Estados Unidos,PREC — O. Braga @ 5:11 pm

 

Os liberais portugueses (de pacotilha) ainda não se deram conta do que está a acontecer nos Estados Unidos.

Vemos aqui (em baixo) um tuite do herdeiro e banqueiro Rothschild, em resposta a um outro tuite da filha de Donald Trump em que esta fazia a apologia das virtudes da democracia.

rothschild-ivanka-web

O que se está a passar nos Estados Unidos é a fascização da sociedade americana (ou sinificação, o que vai dar no mesmo): é uma espécie de PREC [Processo Revolucionário em Curso] fascista, levado a cabo (no terreno social) pela Esquerda, mas em representação de uma plutocracia fascizante.

A aliança entre a Esquerda e a plutocracia é uma das características do fascismo, em qualquer tempo.


Três personagens, no nosso tempo, detestam profissionalmente o burguês:

  • o intelectual (por exemplo, o José Pacheco Pereira) — esse típico representante da burguesia;
  • o comunista (por exemplo, a Catarina Martins) — esse fiel executante dos propósitos e dos ideais burgueses;
  • o clérigo progressista (por exemplo, o Anselmo Borges) — esse triunfo final da mente burguesa sobre a alma cristã.

 


Vemos aqui em baixo um vídeo de cidadãos de uma cidade de Michigan que prestam vassalagem aos membros do Black Lives Matter que passam na rua, e no intuito de não serem incomodados por estes.

 

Eu vi cenas semelhantes em Moçambique, nos idos de 1976, quando os brancos sentados em esplanadas brandiam os punhos e diziam “Viva a Frelimo”, para não serem incomodados pela pretalhada que se manifestava na rua.

 

Quinta-feira, 5 Novembro 2020

C’mon man! Fugiu-me a boca para a verdade!

Filed under: Donald Trump,Estados Unidos — O. Braga @ 8:44 pm

Domingo, 27 Setembro 2020

Se os americanos não quiseram investir em Portugal, não podem agora reivindicar direitos de preferência

Filed under: China,Donald Trump,Estados Unidos,Portugal — O. Braga @ 5:01 pm

Quando o governo de Passos Coelho (2010 / 2011) quis privatizar a REN (Rede Eléctrica Nacional) e a EDP, nenhuma oferta credível foi feita a partir dos Estados Unidos (com excepção de uma oferta manhosa de uma EDGE FUND suspeita baseada em um OFF SHORE). Da União Europeia veio uma mão cheia de nada: ninguém credível se chegou à frente para comprar as referidas duas empresas portuguesas valiosas.

As únicas ofertas credíveis vieram da China: duas empresas que pertenciam ao Estado português passaram a pertencer ao Estado chinês.

marcelo-eua-webUma das razões por que Donald Trump foi eleito: Obama destruiu o capitalismo nos Estados Unidos — sendo que “capitalismo” não é a concentração da riqueza (de um país) em meia dúzia de plutocratas; isso é fascismo; ou, como escreveu G. K. Chesterton : “demasiado capitalismo não significa a existência de demasiados capitalistas, mas antes significa a existência de muito poucos capitalistas”.

Na Europa, o capitalismo (propriamente dito) foi destruído pela União Europeia, por duas vias: a primeira, o aumento desmedido das dívidas soberanas nacionais; a segunda, a espoliação dos capitais nacionais, ou seja, o favorecimento da fuga do capital nacional privado, dos diferentes países da União Europeia, para paraísos fiscais, devido ao aumento brutal de impostos.

O investimento (empresarial) dos Estados Unidos em Portugal é muito baixo; talvez o único país da União Europeia que tem recebido investimento americano considerável, é a Irlanda.

E as empresas americanas (em geral) não investem nos países da União Europeia porque, ou estão descapitalizadas (a descapitalização operada pela governança de Obama), ou as grandes empresas que não estão descapitalizadas estão nas mãos de uma dúzia de plutocratas “anti-Trump” que mantêm relações privilegiadas com o Estado chinês (Google, Microsoft, Amazon, Apple, etc.).

É neste contexto de “descapitalização do capitalismo” norte-americano que surge a eleição do “reaccionário” Donald Trump.

O problema é o de que duas das maiores empresas públicas portuguesas já foram vendidas à China. Ou seja, quem não “se chegou à frente” em 2011, não pode agora reivindicar direitos. Se os americanos não quiseram investir em Portugal em tempo de crise, não podem agora reivindicar direitos de preferência.

Quarta-feira, 2 Setembro 2020

A “gangsterização” dos partidos políticos nos Estados Unidos

Filed under: Donald Trump,Estados Unidos — O. Braga @ 3:47 pm
Tags:

O fenómeno da gangsterização da política americana foi iniciado pelo Partido Democrata (pela Esquerda), através da tentativa (feita por este partido) de recuperação política da extrema-esquerda marxista: o Partido Democrata partiu do princípio politicamente correcto segundo o qual é possível agarrar num cagalhão pela sua parte mais limpa.

Foi neste processo de gangsterização agit-prop da política, adoptada pelo Partido Democrata, que criaturas extremistas, lunáticas e radicais da estirpe de Alexandria Ocasio-Cortez foram acolhidas no seio do partido; ou que uma criatura perfeitamente amoral, como é Kamala Harris, foi escolhida para candidata à vice-presidência dos Estados Unidos.

Como cereja no topo do bolo, foi escolhido pelo Partido Democrata um candidato demente à presidência dos Estados Unidos: o concurso político de Joe Biden tem apenas o intuito de salvar o seu (dele) filho (Hunter Biden) da pendente denúncia de corrupção perpetrada por este (com o apoio político do pai) na Ucrânia durante o consulado de Obama.

soros-black-web

O massivo financiamento de movimentos de extrema-esquerda (marxistas radicais e terroristas), como por exemplo o Black Lives Matter e os Antifa, tem vindo a ser investigado pelo Dept. de Justiça da administração Trump; porém, esta investigação revela-se extremamente difícil, porque a própria estrutura dirigente do FBI serve claramente os interesses do Partido Democrata — a polícia federal não é politicamente neutra, e já não segue a letra da lei.

O sistema político americano já foi desvirtuado através da gangsterização do Partido Democrata: os Estados Unidos caminham a passo largo para uma terceiro-mundização, em que o poder político passa a depender mais do nepotismo da ruling class do que da própria estrutura da lei.

O Partido Democrata e a ruling class americana (Hollywood, universidades, os plutocratas) colocaram o país na antecâmara de um golpe-de-estado (intervenção das Forças Armadas).

bilionarios-pandemia-webPara que se tenha uma ideia do problema da relação promíscua entre o globalismo plutocrata defendido pelo Partido Democrata, por um lado, e a Esquerda radical e marxista — apenas durante a actual pandemia do COVID-19, a fortuna de Bezos (o dono da Amazon e do Washington Post) aumentou em 76 mil milhões de US Dollars; a fortuna do Zuckerberg (dono do FaceBook) aumentou em 42 mil milhões de US Dollars; e a fortuna de Bill Gates aumentou em 16 mil milhões de US Dollars (estamos a falar de apenas cinco meses). Entretanto, cerca de 40 milhões de pessoas correm o risco de perder as suas casas e passar a viver em tendas.

Para os mais ricos do mundo, o COVID-19 veio mesmo a calhar!

A gangsterização política do Partido Democrata, através da utilização discricionária da violência pública e do assassinato de opositores políticos (Black Lives Matter e Antifa), irá conduzir (mais cedo do que tarde) a uma reacção congénere da parte do Partido Republicano. Paradoxalmente, é o próprio Donald Trump que tenta impedir uma radicalização do Partido Republicano (ou da maioria branca), através de um discurso político de conciliação rácica — que é exactamente o oposto do que o Partido Democrata tem feito até agora.

Porém, parece-me que a constituição de grupos clandestinos armados e bem organizados, oriundos da maioria branca, será inevitável. E quando isso acontecer, criaturas como o Soros, Gates ou Bezos (entre muitos outros) passarão a ser sérios candidatos a defuntos.

Segunda-feira, 27 Julho 2020

O estado a que chegou o ensino estatal nos Estados Unidos da América

Vemos aqui em baixo as fotografias dos terroristas dos Black Lives Matter/ANTIFA presos no fim-de-semana passado, na cidade de Portland (Estado de Oregon), na sequência de actos de violência contra a polícia federal.

As fotografias que têm uma cruz — ou as fotografias coloridas — são de professores do sistema de ensino do Estado.

Agora imagine, caro leitor, o nível miserável do ensino estatal nos Estados Unidos. Pobres crianças!

professores-antifa-web

Página seguinte »

%d bloggers like this: