perspectivas

Terça-feira, 22 Agosto 2017

Ó burrinhos dos me®dia!: digam a verdade acerca de Donald Trump

 

margaret-sanger-kkk-webHá um burrinho (coitadinho!) que dá pelo nome de Edward Luce e que escreve no Diário de Notícias (¿onde mais poderia ser?):

“Ao dispensar protecção aos neonazis locais, o comandante-em-chefe da América está a ajudar a ideologia mais mortífera da história. O facto de o presidente dos EUA não compreender isto – ou pior, saber isto, mas não se importar – é uma mera questão académica. O Ku Klux Klan e simpatizantes mal podem acreditar na sua sorte. Trump é Trump. A questão é saber o que o Partido Republicano tenciona fazer com ele.”

Ora, o burro, para além de ser burrinho, é mentiroso — porque Donald Trump criticou a violência dos chamados “neonazis”, e também criticou a violência da extrema-esquerda. O burrinho é aldrabão.

Não é porque os burrinhos mentem nos jornais que vão influenciar o povo português, porque o povo está se cagando (nomeadamente) para os burros que escrevem no Diário de Notícias.

E quanto ao povo americano: se os me®dia americanos continuam nesta senda de maledicência mentirosa, Donald Trump tem a vitória garantida em 2020.

Finalmente: o esclavagismo, o racismo, o eugenismo, nos Estados Unidos, são heranças culturais da Esquerda americana representada pelo Partido Democrático.

A Esquerda americana tem uma longa história de apoio político à escravatura, apoio ao racismo e ao eugenismo (por exemplo, por intermédio de Margaret Sanger, que foi uma apaixonada apoiante do Partido Democrático e do Ku Klux Klan).

Quinta-feira, 17 Agosto 2017

O Diário de Notícias parece o PRAVDA, da União Soviética

 

O que se faz no Diário de Notícias não é jornalismo: aquilo parece um blogue da Esquerda radical.

Por exemplo, uma tal jornaleira Ana Meireles diz que não existe violência de esquerda nos Estados Unidos: a violência, segundo ela, é monopólio dos “neonazis” que, para ela, é a mesma coisa que Direita Alternativa.

Segundo o Diário de Notícias e a jornaleira Ana Meireles:

Estes são apenas uns poucos exemplos de dezenas de incidentes e de acções violentas perpetradas pela Esquerda americana nos últimos seis meses.

Hoje, o Diário de Notícias é uma espécie de órgão oficial da extrema-esquerda em Portugal.

 

A acção pacífica da Esquerda em Berkeley

Terça-feira, 15 Agosto 2017

Os me®dia apoiam claramente (e sem vergonha) o totalitarismo da extrema-esquerda marxista

Filed under: comunicação social,Diário de Notícias,me®dia,merdia — O. Braga @ 10:22 am

 

Deixei de ler o jornal Público, e aconselho os leitores a deixar de o ler; que seja o Belmiro de Azevedo a pagar os prejuízos de um jornal marxista. O semanário SOL, que tinha uma linha editorial moderada, também descambou para a Esquerda e deixei de o ler.

Agora temos o Diário de Notícias: desde que o Leonídio Leonardo Leopoldo Leopildo tomou conta do jornal (o que coincidiu com o despedimento do jornalista Alberto Gonçalves), que a linha editorial do Diário de Notícias passou a ser nitidamente marxista — como podemos ver neste editorial asinino de um tal Pedro Tadeu que compara (coloca no mesmo nível) crimes de colarinho branco, por um lado, e (por exemplo), por outro lado, os assassinatos em massa que uma bomba islâmica pode causar. Para o Tadeu, uma vigarice financeira é um crime que está na mesma categoria de um assassínio, por exemplo. É com esta merda de jornalismo que temos que conviver.


E reparem neste anúncio de notícia :

extrema-direita-charlottesville-web

pnr-logo-webDá a impressão de que não existe extrema-esquerda marxista nos Estados Unidos; a notícia ignora que as vítimas da “marcha da extrema-direita” estão directamente ligadas a uma marcha ilegal da extrema-esquerda marxista que ocorreu na mesma cidade. Ou seja, para o Diário de Notícias, a extrema-esquerda marxista é hoje o “centro político” de um qualquer país. É com este tipo de cavalgaduras letradas que estamos a lidar.

Quanto mais os me®dia escamoteiam a crítica à extrema-esquerda marxista (como acontece em Portugal, por exemplo com o branqueamento político do Bloco de Esquerda) → mais a chamada “extrema-direita” se vai fortalecendo — porque, perante uma percepção (verdadeira ou falsa: ver o que significa “espiral do silêncio”) do avanço político da extrema-esquerda, os libertários e conservadores tendem a encostar-se àquilo a que se convencionou chamar de “extrema-direita neonazi” — porque, por exemplo, para um libertário, o marxismo é o pior dos mundos.

Portanto, são os próprios me®dia e a extrema-esquerda que alimentam o crescimento dos grupos radicais daquilo a se chamam “neonazis” — como se os nacionais-socialistas (os nazis) não fossem socialistas.


Por fim, o Diário de Notícias, ao mesmo tempo que faz de conta que extrema-esquerda marxista não existe, confunde propositadamente o chamado Alt-right (ou Direita Alternativa) com o Ku Klux Klan e com o chamado “neonazismo”. Mete tudo no mesmo saco. Para o Diário de Notícias, um católico ortodoxo é um “fascista”, por exemplo; para o Diário de Notícias, não existe qualquer diferença entre o Cardeal Burke e o Goebbels; e o Donald Trump é o diabo em pessoa, não se distinguindo do próprio Hitler.

Por estas e por outras é que coloco seriamente a hipótese de votar no PNR (Partido Nacional Renovador) nas próximas eleições → porque a verdade é que o marxismo matou muitíssimo mais pessoas inocentes do que o nazismo. Entre o Bloco de Esquerda ou/e o Partido Comunista, por um lado, e o PNR (Partido Nacional Renovador), por outro lado, então que venha daí o PNR (Partido Nacional Renovador).

 


Nota: o governo da extrema-esquerda liderado por António Costa ignora o parecer da Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) e autoriza a captação e gravação de som através dos sistemas de videovigilância operados pela polícia. Se fosse o governo de Passos Coelho a fazer isto, tínhamos o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista aos berros na rua.

grava-conversas-bairro-alto-web

Sexta-feira, 11 Agosto 2017

A Esquerda das ‘micro-agressões’ e da moral do genocídio dos brancos

 

shapiraPor dia são publicados 500 milhões de tweets (Twitter), e um judeu que vive na Alemanha e que dá pelo nome de Shahak Shapira, conseguiu a proeza de descobrir 450 tweets contendo aquilo a que subjectivamente chamou de “mensagens de ódio”.

Ou seja, em 500 milhões de tweets diários, o judeu descobriu 450 “mensagens de ódio” subjectivas, e resolveu protestar em frente dos escritórios da empresa Twitter na cidade de Hamburgo.

O Diário de Notícias (o jornaleco do Leopildo Leonardo Leopoldo), como não poderia deixar de ser, publicou uma longa notícia sobre este assunto.

Entretanto, consegui descobrir a página do judeu no Twitter; ele apresenta-se como tendo um pénis normal — o que é sempre uma boa forma de se apresentar ao público em geral, porque sendo o pénis normal, não implica qualquer micro-agressão, embora não saibamos o que, em termos de pénis, significa “ser normal”.

Seria impensável que o Diário de Notícias (o jornaleco do Leopildo Leonardo Leopoldo) publicasse, por exemplo, a notícia de um professor islâmico em uma universidade da Califórnia, que publicamente afirmou que “se justifica moralmente um genocídio da raça branca”.

Ou seja, as “mensagens de ódio” ditas “racistas” só são más se não vierem da Esquerda ou dos aliados da Esquerda — como é o caso do Islão.


Vivemos em um tempo muito perigoso de aliança entre a Esquerda radical, o Islão, e os me®dia, em que o totalitarismo é veiculado na comunicação social como sendo um sistema político virtuoso, e quem se opõe a este estado de coisas é diabolizado ou ignorado pelas elites e  pela comunicação social.

genocide-white-people-web

Segunda-feira, 5 Junho 2017

Os mentirosos do Diário de Notícias

 

O jornal Púbico e o Diário de Notícias passam a vida a mentir ao povo. São uns mentirosos. Não comprem esses jornais; se possível, vamos levá-los à falência.

Vamos dar um exemplo da mentira institucionalizada do Diário de Notícias: esta foto aqui em baixo foi publicada no Diário de Notícias, com a seguinte descrição:

“Membros da comunidade muçulmana de Londres – entre eles o imã Mohammad Yazdani Raza, presidente da London Fatwa Council (de óculos) – reuniram-se junto ao mercado de Borough com cartazes de apoio às vítimas e a condenar o terrorismo | EPA/ANDY RAIN”.

jornaleiros-da-cnn-web


Agora, o leitor veja este vídeo em baixo, onde se demonstra que aquele grupelho da foto foi reunido à pressa pela jornaleira e agente ideológica da CNN em Inglaterra, Becky Anderson — ou seja, a Manif islâmica não foi espontânea ou organizada por aqueles muçulmanos em Londres, mas antes foi uma encenação organizada por uns jornaleiros iguais aos do Diário de Notícias.

Não comprem o Diário de Notícias. Vamos levá-los à falência.

Terça-feira, 28 Março 2017

O Diário de Notícias não deixa de me surpreender, no seu fatal caminho para se transformar no jornal Público

 

Os me®dia (o Diário de Notícias também) chegaram à conclusão de que os italianos que vêem os canais de televisão do Berlusconi têm uma maior tendência para votar no partido político do Berlusconi (!), ou nos partidos políticos apoiados pelo Berlusconi.

Perante tanta sapiência dos me®dia, curvo-me humildemente.

berlusconi-cornuto_big-web

Create a free website or blog at WordPress.com.