perspectivas

Quarta-feira, 2 Março 2022

As sandálias do pescador

Filed under: Chico burrico,chiquismo,papa Chico — O. Braga @ 4:49 pm

sandalias-do-pescador-webOs auto-proclamados “progressistas católicos” pretendem transformar o Chico (em uma profecia que, alegadamente, se cumpriu) na figura do pescador das sandálias, do filme “As Sandálias do Pescador” de 1968.

Faz parte dessa tentativa de mitificar e fixar o pescador das sandálias na figura do Chico, por exemplo, as recentes saídas do Vaticano, extra-protocolares, que o político Chico tem feito, por exemplo, à embaixada russa em Roma e sem o prévio conhecimento do Cardeal Parolin.

O Chico, o cínico, quer imitar o pescador protagonista do filme, assim procurando a glória da imanência.


Em um episódio relatado por Diógenes Laércio, Antístenes, o cínico (representado aqui pelo Chico) semi-nu e envolto na sua capa rota, dizia que Platão (representando aqui os católicos tradicionalistas) era um vaidoso e que se comportava como um cavalo que se pavoneia.

E Sócrates, vendo que Antístenes (o Chico) exibia ostensivamente a parte mais rota da sua capa, dizia-lhe: “ Vejo, pelo teu manto, ó Antístenes (Chico), que procuras a glória…!”


A verdade é que as sandálias do pescador já tiveram dono: a profecia foi cumprida com o Santo João Paulo II, a quem o Chico não tem sequer nível espiritual para lhe lamber as fivelas.

Sábado, 2 Janeiro 2021

O Chico, o papa-açorda filho de um cabrão, nunca menciona a palavra “Jesus Cristo” em mensagens seculares

Filed under: Chico burrico,Igreja Católica,papa Chico,papa-açorda — O. Braga @ 1:20 pm

cabrao do chico

Segunda-feira, 2 Dezembro 2019

O Chico diz que “as pessoas tristes não são cristãs”

“Pope Francis has declared that sad people are not Christians, so let’s all be cheerful, guys, and we’ll be saved!”

Pope says that sad people are not Christians

vamos-fugir-para-o-Egipto-web

Segunda-feira, 25 Novembro 2019

O filho-de-puta do papa Chico #FDPBergoglio

Filed under: Chico burrico,papa Chico — O. Braga @ 8:30 pm

“Pope Francis trotted out a scene from the 11th-century French epic poem La Chanson de Roland this week to prove Christians have tried to convert Muslims by the sword, just as Muslims have done to Christians.”

Pope cites French epic poem to “prove” Christianity is as violent as Islam


O filho-de-puta do Chico cita um poema épico (e secular) extraído da Chanson de Roland para (alegadamente) demonstrar que o Cristianismo é tão violento quanto o Islão.

O cabrão do Chico não distingue aquilo que é intrínseco às duas religiões — ou seja, não distingue aquilo que é a base da religião, que no Islão é o Alcorão, e no Cristianismo são os quatro Evangelhos sinópticos — daquilo que foram as várias interpretações políticas e seculares ao longo do tempo.

Por isto (entre outras razões) é que o Chico é um grande filho-da-puta.

papa-chico-comuna-web

Domingo, 23 Junho 2019

O filho-de-puta do Chico

Filed under: Chico burrico,papa Chico — O. Braga @ 6:28 pm

Sábado, 3 Fevereiro 2018

A Teoria Crítica do Chico

 

A julgar por este texto do Anselmo Borges, o discurso do Chico é um espécie de Teoria Crítica actualizada. A Teoria Crítica não faz outra coisa senão criticar tudo e todos: martela, martela, pimba, pimba…!

Em relação às críticas sistemáticas feitas pelo Chico durante a sua viagem à América do Sul:

“¿Quem é ele para julgar?!”

papa-freak-web

Domingo, 29 Outubro 2017

A opinião do cardeal de Lisboa — D. Manuel Clemente — acerca de Lutero, é anticatólica

 

Ando tão afastado da actual Igreja Católica do papa Chiquinho que nem sabia que o Bispo de Lisboa já tinha recebido o cardinalato. E leio a notícia: «Cardeal Patriarca de Lisboa vê Lutero como "grande fonte de inspiração"».

A opinião do cardeal de Lisboa acerca de Lutero é totalmente falsa. D. Manuel Clemente não resistiria a 5 minutos de troca de texto comigo. Aliás: a opinião do cardeal de Lisboa é anticatólica.

Toda a gente sabe que a chamada “Reforma” de Lutero teve um fundamento político, e não propriamente teológico.

Por isso é que o cardeal de Lisboa mente. E a prova disso é que grandes porções da Alemanha (por exemplo, a Baviera) manteve-se católica apesar de Lutero, porque a política bávara não seguiu o paradigma político dos príncipes alemães do norte.

O cardeal de Lisboa segue, de forma canina, a opinião anticatólica do papa Chiquitito acerca de Lutero. Se o Chico fosse da opinião que nos devêssemos lançar a um poço, o cardeal de Lisboa seria o primeiro a lançar-se ao poço.

O que o cardeal de Lisboa faz de conta que não sabe (ou, se calha, não sabe mesmo!) é o seguinte:

  • Lutero separou a Fé, por um lado, e a Razão, por outro lado.
  • Lutero separou a acção humana, por um lado, das consequências dessa acção, por outro lado.

Por favor leiam dois textos que reduzem o cardeal de Lisboa à insignificância intelectual que ele merece:

Quarta-feira, 13 Setembro 2017

O papa estúpido

 

O Chico está a estudar uma maneira de dar a volta à encíclica Humanae Vitae do Papa Paulo VI, de forma a que a Igreja Católica aceite e recomende a pílula-do-dia-seguinte, por exemplo; e isto numa altura em que estudos científicos comprovam que as pílulas anticoncepcionais prejudicam seriamente a saúde das mulheres que as tomam.

Logicamente que o próximo passo do Chico será a aceitação do aborto por parte da Igreja Católica. O Anselmo Borges deve andar feliz.

papa-chico-comuna-web

É este mesmo cabrão (um enorme filho de uma puta!) que diz que “quem não acredita no Aquecimento Global Antropogénico é um estúpido”. Ou melhor: quem não acredita nas “alterações climáticas”, porque o conceito de Aquecimento Global Antropogénico já deu com os burros na água porque existe o Sol — quem lhes dera que o Sol não existisse!, em nome da “ciência”!

Quem ouvir este tipo de besta pensa que o planeta Terra nunca teve “alterações climáticas”. Segundo essas bestas bípedes, só agora é que existem “alterações climáticas”. E mais!: declaram (em nome da ciência!) que controlam o curso do clima e que conhecem o futuro das “alterações climáticas”! –> A mesma ciência que no século XIX (por exemplo, com Ernst Haeckel) defendeu a ideia segundo a qual “a célula viva era uma coisa muito simples e que tinha surgido espontaneamente da lama”.

“Puta que os pariu!” (Luiz Pacheco).

Sábado, 3 Junho 2017

Anselmo Borges, o asno bergogliano

 

« A primeira pergunta pertenceu à RTP, pela voz de Fátima Campos Ferreira. Que impulso agora, a partir de Fátima, para a Igreja e para o mundo? E que pode esperar o mundo do encontro com Trump?

Francisco:
"Fátima tem, sem dúvida, uma mensagem de paz. Que pode esperar o mundo? Paz. De que vou falar daqui para diante seja com quem for? Da paz. E quereria dizer uma coisa que me tocou o coração. Antes de embarcar para Fátima, recebi cientistas de várias religiões, também agnósticos e ateus, e um ateu disse-me: "Sou ateu. Peço-lhe um favor: diga aos cristãos que amem mais os muçulmanos." Isto é uma mensagem de paz." »

MAOMERDAS-RADICAL-webVemos — implícita- ou explicitamente — neste pequeno trecho uma série de enormidades próprias de um asno bergogliano, por exemplo:

1/ Um ateu pode ser cristão; aliás, um ateu pode ser mais cristão do que muitos que vão regularmente à missa”.

Este conceito segundo o qual “um ateu pode ser mais cristão do que os cristãos” é próprio da Nova Teologia que é descaradamente adoptada (pelo menos parcialmente) pelo Chiquinho e pelo Anselmo Borges.

Ou seja, o valor da subjectividade — ou o uso da casuística se aplica em relação a quem não é cristão ou católico; para estes últimos (segundo o Chico burrico), a subjectividade e a casuística não se aplicam.

2/ “Um ateu que pede para que os cristãos amem mais os muçulmanos” — diz o Chico orgulhoso do ditame, e o Anselmo Borges bate palmas.

Há aqui uma negação evidente do Direito Natural, uma negação do princípio da auto-conservação.

O Chiquitito, à maneira da mente revolucionária, inverte o sujeito/objecto: segundo se subentende do Anselmo Borges e do Chico burrico, a culpa (de os muçulmanos assassinarem uma média de 150 cristãos todos os dias em todo o mundo) é dos cristãos que não amam suficientemente os muçulmanos. Esta asserção do Chico burrico é extraordinária, e só um asno bergogliano (como é o Anselmo Borges) faz dispensa de qualquer espírito crítico para a citar.

maomerdas-moderado-web

%d bloggers like this: