perspectivas

Segunda-feira, 22 Março 2021

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza) é a favor do aborto de nascituros humanos e da eutanásia dos velhos

Filed under: Democracia,PAN — O. Braga @ 8:33 pm

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza), que é um partido que é a favor do aborto livre de nascituros humanos, e da legalização da eutanásia dos velhos — pretende agora que se instalem câmeras de vigilância nos matadouros, alegadamente porque dizem eles que existem maus tratos aos animais.

pan-cameras-web

Sinceramente: não há cu que os aguente! A minha crença na democracia vai de mal a pior.


O sufrágio popular é hoje menos absurdo do foi que no dealbar da modernidade — não porque as maiorias sejam mais cultas, mas antes porque as minorias (as elites) são muito menos cultas.

A democracia é o regime político onde o cidadão confia os interesses públicos a quem não confiaria jamais os seus interesses privados.

As matanças de seres humanos — o aborto, a eutanásia, as guerras modernas de morticínios massivos — pertencem à lógica do sistema democrático; ao passo que as antigas matanças (as guerras da pré-modernidade) pertenciam ao ilogismo do Homem.

A minha crença na bondade da democracia tem vindo a extinguir-se, perante as doutrinas democráticas que, em primeiro lugar, inventam os males que denunciam, para depois justificar o bem que proclamam.

Cada vez mais me convenço que as instituições democráticas são tentativas de institucionalizar o que não é passível de ser institucionalizado.

1 Comentário »

  1. O principal da democracia REPRESENTATIVA deveria ser a REPRESENTATIVIDADE, e não a democracia. Como noutro artigo, você escreveu que a classe política usurpa do povo o protagonismo.

    Eu penso que um parlamentar deveria ser alguém como um advogado que representa os interesses, neste caso, dos seus eleitores. Porque o que acontece, hoje em dia, é o que um parlamentar é eleito, mas ele entende isso como se a sua eleição fosse uma vitória pessoal, como se tivesse passado num concurso público e, ao chegar ao Poder, ele representa-se a si mesmo, as suas próprias opiniões e interesses. E essa falta de representatividade gera insatisfações com a democracia.

    Se fosse como um advogado, suas opiniões pessoais não interessariam. Todas as vezes que se avizinhasse uma votação no parlamento, ele deveria consultar os seus representados e saber como ele deveria se posicionar e como deveria votar. Hoje em dia, com a internet, “lives”, smartphone, isso seria possível.

    Gostar

    Comentar por Denis Camursa — Quinta-feira, 25 Março 2021 @ 11:43 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: