perspectivas

Terça-feira, 25 Setembro 2018

As 5 características principais do Totalitarismo de Veludo que começamos a sentir em Portugal

 

1/ leis opacas de difícil entendimento, ou de interpretação ambígua e ambivalente, insuficientemente objectivas em relação às punições respectivas; politização da justiça;

2/ presença de comissários políticos que se infiltram em todos os níveis da sociedade, e intelectualmente pouco qualificados (por exemplo, alguns jornalistas — como Daniel Oliveira ou Fernanda Câncio — operam, na prática, como comissários políticos do Totalitarismo de Veludo);

3/ ética definida pelo estatuto da pessoa — por exemplo, o homem branco heterossexual e cristão é um alvo preferencial de perseguição política.

4/ medo da discussão pública de assuntos controversos mas fundamentais (a “espiral do silêncio”) — um medo difuso que atravessa a sociedade e impede o contraditório público e real.

5/ demonização da dissidência ideológica e política (“quem não é por mim, é contra mim”); o Totalitarismo de Veludo não só não admite dissidentes, mas também não faz prisioneiros: a dissidência é constantemente fabricada para alimentar a voragem do puritanismo ideológico.

ANTONIO-COSTA-taxas-web

17 comentários »

  1. Republicou isto em Nova Visão: Cultura & Cidadania.

    Gostar

    Comentar por Adriana Moraes — Terça-feira, 25 Setembro 2018 @ 10:01 pm | Responder

  2. Sr. Orlando Braga porque raios não há livros do Olavo de Carvalho publicados em Portugal?

    Liked by 1 person

    Comentar por A Savaget From Portugal — Domingo, 30 Setembro 2018 @ 10:56 pm | Responder

  3. Isso é o começo de uma implantação de totalitarismo em Portugal. Após décadas de desgovernos socialistas na terra Lusa e por toda a Europa, agora eles partem para confundir a mente das pessoas com as mentiras de Satanás. Cuidado portugueses, está em marcha nessa linda e patriótica nação o engodo para transformá-los em futuras Franças, Alemanhas, Holandas, Bélgicas ou coisa ainda pior. Que deu vos livre!

    Ouçam os exemplos no Brasil:

    Ouçam também, no vídeo completo somente no tempo de 47min a 49:30min: https://www.youtube.com/watch?v=SsHbLlAmY0k

    Gostar

    Comentar por Eduardo — Quarta-feira, 3 Outubro 2018 @ 2:38 pm | Responder

  4. […] A ler: As 5 características principais do Totalitarismo de Veludo que começamos a sentir em Portugal […]

    Gostar

    Pingback por O totalitarismo de veludo que a Esquerda prepara com muito afã | perspectivas — Quarta-feira, 9 Janeiro 2019 @ 10:18 pm | Responder

  5. […] Pessoas como a Isabel Moreira não têm perdão (nem jurídico, nem ético), porque enganam de forma consciente. Agem de má-fé. São pessoas que incorporam e representam a perversidade do espírito do nosso tempo; são as grandes responsáveis pela dissonância cognitiva que grassa na nossa cultura, e que nos vai conduzindo paulatinamente a um totalitarismo de veludo. […]

    Liked by 1 person

    Pingback por A Isabel Moreira e sistemático apelo à emoção e à irracionalidade | perspectivas — Domingo, 24 Março 2019 @ 6:17 pm | Responder

  6. […] eu me referi (neste verbete) aos “comissários políticos” do (novo) “Totalitarismo de Veludo”, referia-me a gentalha […]

    Gostar

    Pingback por A lógica política da puta chamada Isabel Moreira | perspectivas — Quarta-feira, 28 Agosto 2019 @ 9:09 pm | Responder

  7. […] eu me referi (neste verbete) aos “comissários políticos” do (novo) “Totalitarismo de Veludo”, referia-me a gentalha […]

    Gostar

    Pingback por A lógica política da puta chamada Isabel Moreira | Escólios — Quarta-feira, 28 Agosto 2019 @ 9:15 pm | Responder

  8. […] comissário político do totalitarismo de veludo em acção: o Daniel Oliveira diz que não é importante “se a Tânia Laranjo é racista”; o […]

    Gostar

    Pingback por O Daniel Oliveira, a Tânia Laranjo e a Joacine “vai-te katar” Moreira | perspectivas — Sexta-feira, 29 Novembro 2019 @ 7:51 pm | Responder

  9. […] comissário político do totalitarismo de veludo em acção: o Daniel Oliveira diz que não é importante “se a Tânia Laranjo é racista”; o […]

    Gostar

    Pingback por O Daniel Oliveira, a Tânia Laranjo e a Joacine “vai-te katar” Moreira | Escólios — Sexta-feira, 29 Novembro 2019 @ 7:56 pm | Responder

  10. […] Esquerda, os ditos espertalhões definem a orientação política da camada exterior da cebola do totalitarismo de veludo vigente (segundo o conceito de Hannah Arendt) […]

    Gostar

    Pingback por Aquilo a que chamamos “democracia” já não faz sentido. | perspectivas — Segunda-feira, 16 Dezembro 2019 @ 9:48 pm | Responder

  11. […] Esquerda, os ditos espertalhões definem a orientação política da camada exterior da cebola do totalitarismo de veludo vigente (segundo o conceito de Hannah Arendt) […]

    Gostar

    Pingback por Aquilo a que chamamos “democracia” já não faz sentido. | Escólios — Segunda-feira, 16 Dezembro 2019 @ 9:50 pm | Responder

  12. […] artigo no "Porta Da Loja" denuncia o Totalitarismo de Veludo vigente no consulado de António Costa e de José Pacheco Pereira / Rui […]

    Gostar

    Pingback por O jornal Púbico e o Grupo SONAE | perspectivas — Sábado, 18 Janeiro 2020 @ 4:32 pm | Responder

  13. […] artigo no “Porta Da Loja” denuncia o Totalitarismo de Veludo vigente no consulado de António Costa e de José Pacheco Pereira / Rui […]

    Gostar

    Pingback por O jornal Púbico e o Grupo SONAE | Escólios — Sábado, 18 Janeiro 2020 @ 4:34 pm | Responder

  14. […] azul” (a censura do Estado Novo), assim os mentores do politicamente correcto actual (o “totalitarismo de veludo”) criaram um sistema de purga da informação incómoda em relação ao sistema político […]

    Gostar

    Pingback por Isto já não vai com palavreado | perspectivas — Domingo, 2 Fevereiro 2020 @ 7:38 pm | Responder

  15. […] Padre Gonçalo Portocarrero de Almada assina aqui um artigo que fundamenta a minha tese do Totalitarismo de Veludo que vigora em […]

    Gostar

    Pingback por O Notícias Viriato e o Totalitarismo de Veludo | perspectivas — Sábado, 29 Fevereiro 2020 @ 5:37 pm | Responder

  16. […] do conceito de “Estado” que é a grande ameaça em relação às democracias actuais. O novo Totalitarismo de Veludo, que nos é hoje imposto nomeadamente pela geringonça, é baseado nesta abstracção e na […]

    Gostar

    Pingback por O Estado não é moralmente neutro, mas antes segue a moral das elites políticas do Zeitgeist | perspectivas — Domingo, 8 Março 2020 @ 7:40 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: