perspectivas

Quinta-feira, 16 Agosto 2018

O que podemos esperar da Esquerda portuguesa nos próximos anos

Filed under: Esquerda,Portugal — O. Braga @ 4:39 pm

 

O Partido Democrático dos Estados Unidos entrou oficialmente em uma deriva socialista. Quando digo “socialista”, seria talvez mais apropriado dizer “gramsciana” (de Gramsci), o que identifica claramente o Partido Democrático americano com o Bloco de Esquerda português, e com uma grande parte da elite (liderada pela Isabel Moreira) do Partido Socialista de António Costa.

A estratégia da nova esquerda, personificada pelo Partido Democrático dos Estados Unidos e pelo BE e PS em Portugal, passará pelo seguinte:

1/ ataque feroz e persistente à ética tradicional presente na cultura antropológica, utilizando todos os meios possíveis (Partido Socialista e Bloco de Esquerda).

2/ apoio tácito (não declarado) à violência pública por parte de grupos de tipo “Antifa” (Bloco de Esquerda).

3/ ataque declarado à liberdade de expressão (Bloco de Esquerda), ou a defesa da restrição da liberdade do discurso político (Isabel Moreira, nomeadamente) no sentido do conceito de “tolerância repressiva” de Herbert Marcuse.

4/ erradicação das noções de “pátria” e “nação” da cultura antropológica (Partido Socialista e Bloco de Esquerda), nomeadamente através da desconstrução e falsificação da História (Bloco de Esquerda), o que significa, em termos práticos, a abolição de fronteiras nacionais e imigração massiva e descontrolada.

5/ limitação crescente à liberdade da propriedade privada, nomeadamente através de um contínuo aumento de impostos sobre as empresas, o que tornará praticamente impossível o sucesso de qualquer empreendimento privado que não tenha a chancela de uma multinacional monopolista controlada pela plutocracia globalista. Ou seja, as pequenas e as médias empresas portuguesas terão as suas vidas muito mais dificultadas.


A estratégia do Partido Socialista de António Costa é a de ter uma economia tendencialmente capitalista mas fortemente controlada por um Estado socialista (o que quer dizer “um Estado ladrão”) — ao passo que o Bloco de Esquerda defende a nacionalização das principais empresas portuguesas, à moda da Venezuela.

Adenda: Podemos incluir nesta Esquerda, o PSD de Rui Rio.

Anúncios

1 Comentário »

  1. Mas depois os fascistas são sempre os “outros”.Aliás,os objectivos dessa gente são bem piores(mas sempre bem embrulhados em “boas intenções” para enganar os tolos)pois visam o totalitarismo global.

    Gostar

    Comentar por Martim Moniz — Sexta-feira, 17 Agosto 2018 @ 10:40 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: