perspectivas

Sábado, 4 Novembro 2017

Um português ou espanhol mediano já não consegue distinguir o radicalismo político

Filed under: Catalunha,Escócia,Espanha,Pedro Arroja,Reino Unido — O. Braga @ 10:43 am

 

Muitas vezes não compreendo o raciocínio do Pedro Arroja. Eu bem tento, mas não chego lá.

Por exemplo, neste poste: Pedro Arroja parece querer sustentar o caso da legitimidade da independência da Catalunha caso existisse em Espanha uma independência do poder judicial em relação ao poder político.

Vamos comparar o caso da independência da Escócia, por um lado, com o caso da independência da Catalunha, por outro lado.

A diferença é que, no caso da Catalunha, o processo de independência foi conduzido e orquestrado por radicais marxistas — ao passo que o referendo da independência da Escócia realizado há pouco tempo (ganhou o “não”), por exemplo, manteria a rainha de Inglaterra como chefe-de-estado da Escócia (tal como acontece ainda hoje com o Canadá, com a Austrália e outros países) se o “sim” ganhasse.

Em contraponto ao que se passa na Escócia, os radicais marxistas catalães pretendem não só uma ruptura total com a história de Espanha (implantação da república), mas vão ainda mais longe: não se importam de levar a Catalunha à bancarrota (a Catalunha já perdeu cerca de 22% do seu PIB) só para tomar o Poder político de assalto.

Se os independentistas catalães defendessem a incorporação da Catalunha independente no reino de Espanha (ou seja, se não fossem radicais marxistas), talvez tivessem tido mais aceitação dos povos de Espanha.

2 comentários »

  1. Também não percebo. E censurou-me este comentário no seu blog.

    “A unidade da Espanha nunca se fundou em língua ou costumes mas na fé. Foi a fé que uniu os reis de Castela, Navarra, Aragão, Leão num só país. Falar de “identidade catalã” não faz o mínimo sentido pois isso nunca existiu. A raiz catalã é a reconquista e a luta contra o muçulmano. A raiz catalã são os combatentes aragoneses que se uniram a Castela na empresa naval, missionária e colonial na América. Engraçado que a retórica anti-hispânica dos catalães teve origem na lenda negra sobre Castela criada pelos protestantes do século 16-17 e pelos italianos que odiavam o fato de os reis aragoneses terem influência sobre o Reino de Nápoles. Quer dizer, ela se embala numa ideologia estrangeira que tem origens anti-catalãs inclusive.”

    RQ

    Deve estar na fase protestante. 😉

    Gostar

    Comentar por Vivendi PT — Sábado, 4 Novembro 2017 @ 12:24 pm | Responder

  2. Massacre de la Saint-Barthélemy tolheu-lhe o espírito 🙂
    Ele Q dê uma olhada Aqui (twitter) #Reformation500

    Gostar

    Comentar por Josephvs Alves — Sábado, 4 Novembro 2017 @ 5:48 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: