perspectivas

Quinta-feira, 14 Abril 2016

Hoje não há evidências: há ciência

Filed under: A vida custa — O. Braga @ 11:34 am
Tags: , , ,

 

Eu pergunto-me se o António Costa é primeiro-ministro. ¿Será que ele é primeiro-ministro? Parece-me que sim, que ele é primeiro-ministro. Mas, para ter a certeza, pergunto aos meus vizinhos na reunião de condóminos; todos eles corroboram o facto de António Costa ser primeiro-ministro. Fico mais descansado; afinal, não se tratava de uma ilusão ou ignorância minha.

Mas, ainda assim, o testemunho dos meus vizinhos acerca do estatuto político do António Costa, não é suficiente. Há que recorrer à ciência. Vemos recentemente um estudo científico publicado no Rerum Natura pelo Carlos Fiolhais que demonstra, por a + b, que António Costa é primeiro-ministro. A socióloga Raquel Varela concorda com o estudo do Carlos Fiolhais , embora com algumas reservas.

Ora, eu pego na tese científica do Carlos Fiolhais e esfrego-a na cara do merceeiro aqui do bairro, que defende a ideia segundo a qual o António Costa não é primeiro-ministro e de que se trata de uma “mistificação” que advém de uma conspiração capitalista.

O merceeiro olha-me, circunspecto, franze o sobreolho e encolhe os ombros, e dispara: “Essa tese do Carlos Fiolhais vale o que vale. Eu tenho aqui um estudo científico de um professor de Yale que demonstra que o António Costa não é primeiro-ministro. É claro que o Carlos Fiolhais ganha alguma coisa com a defesa de António Costa como sendo primeiro-ministro. Por isso, o estudo dele não é imparcial. Aliás, esse estudo do Carlos Fiolhais também vem publicado no Expresso do Bilderberger Pinto Balsemão, o que denota que não pode ser credível”.

Ou seja, ganhei consciência de que aquilo que é auto-evidente deixou de o ser. Todas as evidências têm que ser escrutinadas pelas verdades da ciência que não tem certezas. E depois há estudos científicos que demonstram que uma coisa não é evidente, e outros estudos científicos que comprovam que a evidência dessa coisa é uma evidência.

Eu olho para o merceeiro, incrédulo, e pergunto-me: “¿será que este homem existe?”. Vou ter que rezar para que o Carlos Fiolhais e o professor de Yale estejam de acordo acerca da existência dele; e para que não surja um outro estudo científico qualquer que demonstre que o merceeiro não passa de um holograma da Matrix proveniente de um qualquer universo paralelo.

Adenda: parece-me evidente que os homens e mulheres são diferentes; mas é preciso que a ciência se pronuncie para que essa evidência se torne evidente.

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.