perspectivas

Sábado, 27 Fevereiro 2016

Não!, nunca fui Charlie, estúpido!

 

Nunca fui Charlie. E por uma razão: sendo a crítica livre, deve ser racional.

Qualquer religião não está acima da crítica racional. Nada está acima da crítica racional. Mas o que o Charlie Hebdo faz não é crítica racional: há quem lhe chame “humor”; eu chamo-lhe paródia de mau-gosto.

Por isso é que o estúpido que escreveu isto não tem razão — porque uma crítica racional (passo a redundância) não faz do escárnio e do mal-dizer fins em si mesmos.

Eu posso criticar o Islão, ou o Cristianismo, ou o Budismo, ou a maçonaria, ou qualquer outra religião — mas de uma forma racional, utilizando argumentos inteligentes e racionais. Outra coisa, bem diferente, é o ataque gratuito, irracional, grotesco, brutamontes, ignorante, aos símbolos de qualquer instituição (seja qual for). E só um estúpido não vê a diferença.

(Ele há uns espertalhões que escrevem umas coisas)

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.