perspectivas

Domingo, 17 Janeiro 2016

Quando se trata dos americanos, não existe qualquer negacionismo

Filed under: A vida custa — O. Braga @ 11:42 am
Tags: ,

 

O negacionismo histórico só existe em relação aos crimes de guerra nazis e comunistas. Os vencedores da História não precisam negar nada: a própria vitória garante-lhes a negação.

“Em Agosto do ano passado, o Ministério da Educação da região de Sverdlovsk, ordenou que fossem retiradas das bibliotecas todas as obras do historiador Antony Beevor, precisamente devido ao facto de este historiador já ter exposto os crimes soviéticos em vários dos seus escritos, especialmente na obra intitulada A Queda de Berlim: 1945, que incomodou de tal forma as autoridades do Kremlin, a ponto de estas terem feito pesadas críticas ao seu autor. Este negacionismo dos crimes cometidos pelo Exército Vermelho por parte do regime de Putin é absolutamente patético.”

Dos Crimes Sexuais Cometidos Pelo Exército Vermelho Contra as Mulheres Alemãs

Embora a informação supracitada necessite de referência a fontes primárias, vamos aceitá-la como verdadeira. Portanto, as autoridades russas actuais negam a versão sobre os factos do historiador Antony Beevor.


bias“One of the enduring narratives of World War II is that during the invasion of the Third Reich, British and American troops largely behaved well, and it was the soldiers of the Soviet Union’s Red Army who raped hundreds of thousands of German females, aged from eight to 80.

However, a new book published in Germany makes the shocking and disturbing claim that the Americans raped a staggering 190,000 women in the decade from the invasion until West Germany became a sovereign country in 1955.”

Did Allied troops rape 285,000 German women? That’s the shocking claim in a new book. But is the German feminist behind it exposing a war crime – or slandering heroes?


Naturalmente que o livro da alemã Miriam Gebhardt é uma narrativa falsa:
  • em primeiro lugar, porque ela é feminista, e as feministas nunca têm razão; se uma feminista disser que 1 + 1 = 2, é óbvio que é falso.
  • em segundo lugar, a narrativa do livro é falsa porque toda a gente sabe que os soldados aliados eram santos, imbuídos de uma missão divina de libertação da humanidade em relação ao comunismo diabólico. Não cabe na cabeça de ninguém que os soldados americanos violassem mulheres alemãs.


O negacionismo das violações de mulheres alemãs por parte de soldados aliados dos americanos faz-se de duas formas:

  1. através da afirmação, na cultura antropológica, da superioridade moral americana (a actual Esquerda aprendeu com os americanos a lição da superioridade moral);
  2. através da detracção ad Hominem de quem nega a superioridade moral americana.

Os americanos não precisam de negar nada. O negacionismo americano faz parte da cultura antropológica, e é “natural”.

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.