perspectivas

Sexta-feira, 9 Janeiro 2015

A aliança Marx / Maomé deixou de funcionar

 

O racismo é um fenómeno eminentemente cultural, muito mais do que uma distinção de cor de pele. Quando digo “cultural”, refiro-me aos dois tipos de cultura: à cultura intelectual e à cultura antropológica.

Enquanto a França foi um país de maioria católica praticante, não aconteceram ataques islamitas no seu território. Mas quando a cultura antropológica francesa sofreu a erosão da religião cristã  através do laicismo militante e maçónico, os ataques islamitas começaram a acontecer.

Ou seja, foi a Esquerda que mudou: em uma primeira fase, a Esquerda defendeu o multiculturalismo que incluía a aceitação política e cultural do Islão; e numa segunda fase, a actual, a Esquerda já revogou a aliança Marx / Maomé — porque a Esquerda pensa que os objectivos da defesa do multiculturalismo já foram atingidos.

À medida que a Esquerda pensa que vai conquistando terreno na cultura antropológica francesa, vai mudando de estratégia de acordo com a sua agenda gramsciana. O multiculturalismo foi uma forma de minar a identidade histórica e a unidade orgânica do povo francês; e depois de instalado o multiculturalismo em França, a Esquerda passa à  fase seguinte: o combate ao multiculturalismo enquanto penhor de diferenças religiosas.

Vemos como a Esquerda actua sempre em dois carrinhos (a dialéctica marxista). E em nome do combate às diferenças religiosas — diferenças religiosas que a própria Esquerda defendeu no passado através da defesa do multiculturalismo — que, segundo a actual Esquerda, são o pomo de discórdia social e cultural, pretende agora aplicar a mais radical forma de laicismo que é a proibição de qualquer manifestação pública de qualquer sinal de qualquer religião (incluindo o Cristianismo).

A Esquerda criou um problema na Europa de difícil solução. Os ataques terroristas islâmicos em França são hoje diários, embora os me®dia portugueses façam tudo para não os divulgar. A maçonaria e a Esquerda controlam os me®dia. E mesmo os jornais mais independentes têm medo, ou de perder leitores, ou dos ataques ideológicos que possam sofrer.

O problema de quem tem a certeza do futuro — a Esquerda e os seus intelectuais têm a certeza do futuro — é o de que nunca se está à  espera das retro-acções dos acontecimentos históricos. Mas essa gente (incluindo a maçonaria) nunca aprende com os erros. Vão repetindo os seus mesmos erros ao longo da história recente. Os psicopatas nunca aprendem com os erros.

Anúncios

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: