perspectivas

Domingo, 14 Dezembro 2014

O progresso, o Aquecimento Global e a pseudo-ciência do David Marçal

 

O Desidério Murcho deveria organizar umas aulas de filosofia (principalmente de lógica) para os editores do blogue Rerum Natura.

telecinesePor exemplo, o David Marçal publicou recentemente um livro sobre a pseudo-ciência, ao mesmo tempo que defende publicamente a ideia do Aquecimento Global Antropogénico — defende a ideia de que existe um Aquecimento Global provocado pelo ser humano — como sendo parte da ciência. E a aceitação da teoria do Aquecimento Global Antropogénico é considerada por David Marçal como um sinal de “progresso”.

O “progresso” não é uma lei da natureza. Mesmo na ciência, não há progresso a não ser em função de uma confirmação realizada a posteriori — por exemplo, a teoria do éter foi considerada, na época em que foi lançada, como sendo um “progresso” que o conceito de “campo” posteriormente tornou falso. Para além da verificação de uma teoria, é preciso a sua confirmação; a verificação, por si só, não é suficiente.

Não vou aqui entrar pelo aspecto dito “científico” da questão, porque isso seria alimentar o discurso pseudo-científico do Aquecimento Global Antropogénico do David Marçal — ou seja, seria entrar no jogo do discurso da crença e mesmo de um novo dogma. Refiro-me aqui apenas a princípios gerais.

A teoria do Aquecimento Global Antropogénico é análoga à astrologia: ambas fazem profecias (em vez de previsões); ambas são organizadas de tal forma que todos os cenários possíveis acabam por tornar as respectivas teorias irrefutáveis. Uma previsão não é a mesma coisa que uma profecia.

al gore

A teoria do Aquecimento Global Antropogénico não é falsificável, e portanto é pseudo-ciência. O David Marçal deveria ler o livro que ele próprio escreveu.

Dou um exemplo: a ideia segundo a qual o aumento do CO2 na atmosfera (que vem ocorrendo desde o século XVII, em que ainda não existia a máquina a vapor!) acompanha o aumento da temperatura média do planeta, não é uma previsão falsificável, porque basta que os dois fenómenos não tenham, de facto, um nexo causal verificável, para que a hipótese do Aquecimento Global Antropogénico deva ser rejeitada. E acontece que, pelo menos nos últimos 11 anos, a temperatura do planeta não aumentou apesar do aumento do CO2 na atmosfera. Ou seja, o nexo causal que é a base do Aquecimento Global Antropogénico já foi pela pia abaixo.

Mas também é verdade que, a existir um longo período de arrefecimento global e apesar do aumento do CO2 na atmosfera, esse facto não prova que a teoria do Aquecimento Global Antropogénico esteja errada. Ou seja, dentro do contexto da teoria do Aquecimento Global Antropogénico, qualquer ideia é defensável e está sempre correcta, porque estamos já no âmbito da crença e de uma nova religião política.

 inquisição cientificista

“Uma teoria que explica tudo, não explica nada” — Karl Popper

Karl Popper (ver falsificabilidade) considerou que a psicanálise, o marxismo dialéctico e a astrologia (enquanto profecia) são pseudo-ciências. Podemos incluir nessa lista a teoria do Aquecimento Global Antropogénico e a crença do David Marçal.

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: