perspectivas

Sábado, 2 Novembro 2013

Tragédia humanitária: Portugal estará pior do que a Grécia em 2014

 

A população portuguesa abaixo do nível de pobreza era de 18% em 2006, e na Grécia era de 20% em 2009. Hoje, o nível de pobreza é (alegadamente) de 25% em Portugal e tende a aproximar-se do nível de pobreza grego em 2014. Entretanto, os banqueiros portugueses estão hoje no topo dos banqueiros mais bem pagos em toda a Europa, e com a conivência política de Passos Coelho.

A Grécia já estabilizou a queda da sua economia, enquanto que a política do governo de Passos Coelho para 2014, expressa no Orçamento de Estado para esse ano, tende a piorar a situação portuguesa. A situação grega estabilizou quando os militares gregos ameaçaram a Troika e a União Europeia em relação às políticas de austeridade. Em Portugal, não existe o problema grego da ameaça militar, porque as Forças Armadas portuguesas foram desmanteladas e desmoralizadas por políticas sucessivas de vários governos maçónicos nos últimos vinte anos. Por isso, a Troika sente-se mais à vontade em Portugal para enviar o país para a Idade da Pedra.

A hipocrisia e o cinismo do governo de Passos Coelho é incomensurável, por exemplo, quando faz alarde, nos me®dia, da baixa da taxa de desemprego em 2013 em algumas décimas percentuais, quando sabemos que emigram cerca de 10.000 portugueses jovens por mês. Com uma exportação em massa da mão-de-obra qualificada, falar de baixa da taxa de desemprego só pode vir de uma quadrilha de malfeitores.

A política que se está a seguir hoje em Portugal roça o surreal, porque Portugal está a ser tratado pelas instâncias internacionais como se o seu povo não tivesse história e como se a sua cultura fosse equiparável à do Burkina Faso.

Em minha opinião, Portugal vai sofrer uma tragédia humanitária em 2014. A minha dúvida é a de que se seria possível a Passos Coelho mitigar essa tragédia, ou seja, não tenho a certeza se Passos Coelho é cúmplice da tragédia portuguesa, ou se está simplesmente a ser obrigado a seguir esta política devastadora da Troika. A História e o futuro o dirão: a verdade é como o azeite: acaba por vir acima da água.

Concordo com a opinião do ex-ministro Álvaro Santos Pereira, quando afirmou que a Europa arrisca-se a ter ditaduras se prosseguir austeridade cega; mas esse risco em Portugal está diminuído por umas Forças Armadas constituídas por bananas e invertebrados. O que se irá agravar em Portugal é a revolta do povo que pode assumir contornos sinistros.

lisboa sem abrigo web 650

A tragédia humanitária portuguesa irá incidir sobretudo sobre os velhos e sobre as crianças.

Os níveis de criminalidade atingirão, em 2014 e em Portugal, níveis inéditos em toda a História de um país de 900 anos. É possível que surjam organizações para-militares de terrorismo urbano na clandestinidade. A vida de Passos Coelho não estará segura nem garantida. Não me admiraria se, durante 2014, um qualquer membro do governo de Passos Coelho sofresse um atentado.

Adenda: ver comentário neste verbete (clique na imagem para ampliar):

algodao polvora

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: