perspectivas

Domingo, 9 Junho 2013

O director não-executivo da Goldman Sachs está de acordo com o Bloco de Esquerda

O representante da ONU e organizador do Fórum Global da Migração e Desenvolvimento é o inglês Peter Sutherland que é, também, director não-executivo do Banco Goldman Sachs International, e foi presidente do grupo petrolífero BP (British Petroleum).

¿ E o que é que o director não-executivo da Goldman Sachs (que “por acaso” é o organizador do Fórum Global da Migração e Desenvolvimento) defende, no que diz respeito às migrações populacionais e ao multiculturalismo ? Exactamente aquilo que o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista defendem! Ou seja, o Partido Comunista e o Bloco de Esquerda estão de acordo com a Goldman Sachs.

Defende o director não-executivo da Goldman Sachs (que “por acaso” é o organizador do Fórum Global da Migração e Desenvolvimento) que os países da União Europeia devem alienar as suas identidades étnicas e culturais através do multiculturalismo. Os seus argumentos podem ser resumidos da seguinte forma:

1/ A migração sem restrições é uma “dinâmica crucial para o desenvolvimento económico” em alguns países da União Europeia, “embora seja difícil explicar aos cidadãos desses países”.

2/ “O envelhecimento da população em países como a Alemanha ou os países do sul da União Europeia” (incluindo Portugal) “é o argumento-chave para o desenvolvimento de estados multiculturais”.

3/ Defender a identidade étnica e cultural de um país é impossível porque os países se tornaram mais abertos ao exterior.

Em primeiro lugar, constatamos que já se perdeu o pudor e a vergonha! Quando uma alta potentade da ONU para as migrações é simultaneamente director não-executivo da Goldman Sachs, já nos encontramos em um estado de degradação ética e moral muito perto da putrefacção.

Em segundo lugar, o primeiro argumento não só não explica nada mas também é dogmático. Não se explica por que razão a migração sem restrições é crucial para o desenvolvimento económico, a não ser pela exploração de mão-de-obra barata – o que o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista também apoiam quando concordam com o director não-executivo da Goldman Sachs (que “por acaso” é o organizador do Fórum Global da Migração e Desenvolvimento).

Em terceiro lugar, um país não é só a economia. Reduzir um país inteiro à economia é um crime. Um país tem uma história, uma língua, uma cultura antropológica e uma cultura intelectual, tem uma literatura e tem um passado nas artes.

Em quarto lugar, o fenómeno do envelhecimento da população não se resolve com a imigração, porque está científica e estatisticamente demonstrado que a segunda geração de imigrantes adoptam os costumes utilitaristas da sociedade de destino e, por mimetismo cultural, já não se reproduzem. A imigração é apenas uma panaceia temporária, mas que vai agravar, a médio e longo prazo, a produtividade do país de destino.

Por último, o argumento nº 3 é falacioso, porque a abertura de um país ao exterior não implica necessariamente o multiculturalismo.

O que significa multiculturalismo? Multiculturalismo é a preservação de diferentes culturas ou de diferentes identidades culturais em uma sociedade unificada por intermédio do Estado. Não se pode, por isso, falar de uma nação “multiculturalista”, mas antes de um “Estado multiculturalista”. O conceito de “nação multiculturalista” é contraditório em termos.

A partir do momento em que o director não-executivo da Goldman Sachs (que “por acaso” é o organizador do Fórum Global da Migração e Desenvolvimento), aliado ao Bloco de Esquerda, ao Partido Comunista, mas também aos outros partidos políticos portugueses, defende a ideia segundo a qual a nação deve desaparecer enquanto tal, estão todos eles a defender a validade da ideia da prevalência de um super-estado totalitário que passa pela construção de um leviatão europeu, ou União Europeia.

Anúncios

2 comentários »

  1. Afff, nesse campo, até o Império Romano, com toda sua máquina de Guerra, era mais condescendente com os conquistados… pelo menos até Claudius, os conquistados tinham preservados sua língua, identidade étnica e religiosa quase que de forma integral.

    Gostar

    Comentar por Ebrael Shaddai — Domingo, 9 Junho 2013 @ 10:49 pm | Responder

  2. De certo Imigração aumenta a empregabilidade de bombeiros e mecânicos, vide Stockholm quando estava em chamas e quantidade de carros destruídos…

    Gostar

    Comentar por Marcelo R. Rodrigues — Segunda-feira, 10 Junho 2013 @ 8:14 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: