perspectivas

Sexta-feira, 31 Maio 2013

O embotamento ideológico de José Manuel Fernandes

O José Manuel Fernandes não consegue perceber uma coisa muito simples: um funcionário público não obedece à (mesma) lógica laboral de um funcionário do sector privado. Mas não vale a pena explicar-lhe, porque ele nunca vai perceber, tal é o embotamento ideológico bovinoténico (*) a que chegou.

Precisamente porque um funcionário público não obedece à lógica laboral de um funcionário do sector privado, o processo de dispensa de funcionários públicos não pode ser semelhante ou idêntico ao processo de despedimento de um funcionário do sector privado.

Isto não quer dizer que não se possa ou não se deva dispensar funcionários públicos: antes, quer dizer que o processo de dispensa obedece a critérios e meios diferentes — porque os fins das funções são diferentes, e porque não podemos tratar de forma igual coisas que são, em si mesmas, diferentes. Manuela Ferreira Leite tem toda a razão.

Quando a cegueira ideológica obnubila o discernimento de um indivíduo, e, por isso, ele já não consegue raciocinar, deita mão de ataques ad Hominem em relação a quem não concorda com ele, e recorre a explicações psicológicas pejorativas em relação aos seus oponentes, para tentar afirmar a razão que não tem.

(*) A bovinotecnia é a arte de tratar do “gado” de uma forma tal que se consiga fazer crer aos “bovinos” que serão livres se abandonarem o seu estatuto de bovinidade.

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: