perspectivas

Domingo, 17 Março 2013

Os sapatos pretos e cambados do Papa

Filed under: Igreja Católica — O. Braga @ 8:25 pm
Tags: ,

“Este sábado, los periodistas fueron recibidos en audiencia por el Papa. Allí apareció él y con él unos zapatos desgastados. Estaban como escondidos por la sotana pero se le podían ver. Son los mismos zapatos que han recorrido las calles de Buenos Aires, las villas miseria donde la pobreza y la violencia abundan por doquier. Ahora, esos mismos zapatos visten a un Papa, le llevan en su caminar y dan una muestra más de la universalidad y grandeza de la Iglesia.”

via Unos zapatos desgastados, muestra de la universalidad de la Iglesia: De Villa Miseria a San Pedro – ReL.

os sapatos cambados do papa webQuanto custaria, a Antístenes o grego, uma capa nova? Não sei bem, mas a verdade é que o cidadão de Atenas, em geral, não andava com a sua capa rota. E Sócrates, vendo que Antístenes exibia a sua capa rota, disse-lhe: “Vejo, pela tua capa, que procuras a glória!”.

¿ Quanto custa um par de sapatos vermelhos para o Papa? Cem Euros? Com 50 Euros ficaria barata a “festa” de uns sapatos decentes! ¿ Há por aí uma alma caridosa que queira patrocinar uma quermesse para oferecer ao Papa uns sapatos?

O importante, em primeiro lugar, é que os sapatos não sejam vermelhos. Há que romper com o “carnaval católico”. E depois, há que ostentar a pobreza; há que transformar a carência em uma forma de ostentação. A pobreza passa, assim, a estar na moda. Como afirmou Nicolás Gómez Dávila, “os problemas não se resolvem: apenas passam de moda”. Transformando a pobreza em moda, ficamos à espera que ela passe.

O que me surpreende é que a Igreja Católica comece a entrar em modas. Só isso.

4 comentários »

  1. Bem, penso que São Francisco de Assis deve ter enfrentado o mesmo juízo de seus pares na Igreja, inclusive de entre monges de outras Ordens. Se não pudermos crer que a pobreza (um dos três votos obrigatórios de qualquer religioso) possa ser uma forma de versar tudo que é recebido aos pobres, então há que se decretar que não há mais franciscanos no Mundo. Ou mesmo, vetar, previamente, a possibilidade de um franciscano ou jesuíta ser Papa, sendo dirigido pelo Espírito Santo.

    Nem tudo que vem à Luz é ostentação. Não há obras anônimas como não há efeitos vindos de causa nula. Também podemos aferir que nem tudo que é discreto ou oculto é sinal de humildade. Se assim crêssemos, poderíamos dizer que doutrinas “abnegadas” e “discretas” dos ocultistas são todas conforme a caridade cristã.

    Nem tudo que reluz é ouro ou chumbo em verniz; nem tudo que é escondido é fértil ou imundo!

    Gostar

    Comentar por Ebrael Shaddai — Domingo, 17 Março 2013 @ 10:55 pm | Responder

    • Demagogia, por amor de Deus! Uns sapatos de razoável qualidade custam cerca de 50 dólares! 100 dólares, que sejam…Não vamos todos cair na irracionalidade de pensar que uns sapatos decentes custam uma fortuna! Valha-nos Deus…!

      E isso não tem nada a ver se se é franciscano ou jesuíta: antes, tem a ver com o BOM-SENSO! E com honestidade intelectual.

      Agora: ver os me®dia e os jornalistas todos falar nos sapatos cambados do Papa, como se de um fenómeno transcendental e divino se tratasse, não lembra ao diabo!

      Gostar

      Comentar por O. Braga — Domingo, 17 Março 2013 @ 11:07 pm | Responder

      • Olavo, é óbvio que, na boca da mídia, tal argumento não passa de demagogia. Teríamos de saber (se já não o sabemos todos) a quem serve tal demagogia. Mas, podemos garantir que contação tal linha de conduta tem a um religioso? Lembremos: não somos religiosos para bater o martelo, somos leigos e – não descartemos essa possibilidade – possivelmente, contaminados pelo politicamente correto (ou eivados pelo anti-politicamente-correto).

        Não podemos deixar que tudo nos escandalize. “Pelos frutos, conheceremos a árvore.” Aguardemos, já que nada além disso poderemos fazer agora. Estejamos atentos, mas de “cabeça fria”.

        Gostar

        Comentar por Ebrael Shaddai — Domingo, 17 Março 2013 @ 11:46 pm

  2. Também tenho por este papa considerável suspeita. Fazendo-se de pobrezinho , procurando “identificar-se com o homem comum”, aqui no Brasil se deu uma ênfase absurda ao fato de “andar de ônibus ” ( imagine quanta humildade ) e preparar sua própria comida. Até o Drudge Report americano ( central de notícias Neocon ) já deu manchetes ao papa e sua “humildade”. A imprensa inteira alinhada, essas demonstrações e pequenas quebras de protocolo transformadas em sinais de “virtude” de um completo desconhecido, que diabo é isso? É o papa Hope and Change ? Fiquei já preocupado quando ouvi ( de um padre ) que era dentre os papáveis o mais parecido com João XXIII, o traidor que fez acordos com os vermelhos ( Comunas ) no último concílio.

    Em seis meses se continuar assim já será motivo de piada nos países protestantes.

    Gostar

    Comentar por hmelchiori — Segunda-feira, 18 Março 2013 @ 3:11 am | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: