perspectivas

Sexta-feira, 21 Dezembro 2012

Por que razão a Rússia tem hoje uma grande importância para os povos da Europa

Como sabemos, os Estados Unidos reduziram o pessoal militar da base americana das Lajes, nos Açores, para cerca de 180 militares, o que significa que a base está praticamente fechada. A razão do abandono dos americanos em relação à base das Lajes tem a ver com uma mudança geo-estratégica fundamental: os Estados Unidos mudam-se para o Pacífico e abandonam o Atlântico.

Do ponto de vista da Realpolitik (ideologias à parte), esta mudança não afecta apenas a Europa. Por exemplo, o Brasil continua a ser um país atlântico, quer queira quer não queira; e portanto, até certo ponto, o Brasil está fora da nova geo-estratégia americana.

Os recentes ataques dos “mercados” financeiros ao Euro — ver o que pensa George Soros acerca disto — não passam de uma forma de pressão para transformar a moeda única europeia em uma justificação racional para uma união política europeia para-totalitária.

Na Europa, esta mudança geo-estratégica americana tem consequências especiais. Das duas, uma: ou se constrói um leviatão europeu — União Europeia federalista — em que toda a Europa é dividida pelos interesses económicos e de Poder político do eixo franco-alemão; ou a Rússia é chamada a desempenhar um papel de influência política numa Europa de países soberanos.

mulher islamica em inglaterra kodachrome X 400A construção do leviatão europeu — aka União Europeia federalista — é defendida pelos Estados Unidos; e segundo este país, o leviatão europeu deve incluir a Turquia, com os seus 74 milhões de muçulmanos turcos — sendo que 11 milhões de imigrantes turcos já vivem hoje dentro União Europeia.

Perante a sua nova posição geo-estratégica, os Estados Unidos querem apenas que a Europa “não faça ondas”, e estão se “borrifando” para o facto de a Europa se islamizar; a islamização da Europa é, para os Estados Unidos, um dano colateral. O que interessa aos Estados Unidos é que a política europeia se coadune com os interesses políticos americanos no médio-oriente (aka, petróleo) e do extremo-oriente (aka, China). Por isso, a inclusão da Turquia na União Europeia é de fundamental importância para os Estados Unidos.

Ora, se considerarmos que o total da população dos países da zona Euro ronda os 320 milhões, a população turca muçulmana passaria a ser de 23% do total da população da União Europeia do Euro — com livre trânsito (tratado de Schengen) para poder viver em qualquer país da União Europeia. E dado que os muçulmanos se reproduzem a uma velocidade geométrica, esses 23% poderiam transformar-se em 30 ou 40% do total da população da União Europeia em apenas algumas décadas.

Para contrariar o aumento da influência islâmica (Sharia) na União Europeia, esta adopta hoje o laicismo (por exemplo, a França de Hollande), em vez do saudável secularismo. A União Europeia tenderá, no futuro próximo, a reprimir a religião cristã porque necessita essencialmente de reprimir o integrismo e integralismo islâmicos, e na medida em que não pode legitimamente reprimir uma só religião específica. Ou seja, na União Europeia e em termos de liberdade religiosa, no futuro, “pagará o justo pelo pecador”.

Perante esta situação previsível na Europa, os Estados Unidos “estão se borrifando de alto e de repuxo”. E é aqui que os diferentes povos europeus se devem defender; e “defender” significa colocar a posição americana em perspectiva e não a aceitar necessariamente.

E já não falo aqui da decadência da cultura antropológica nos Estados Unidos, que com Obama parece seguir o caminho da decadência inglesa e anglo-saxónica em geral. Obama é apenas um epifenómeno, a ponta do icebergue de um movimento político muito vasto nos Estados Unidos e que se torna hoje hegemónico, por várias razões que não cabem agora aqui mencionar.

A alternativa à construção de um leviatão europeu laicista e repressor, por um lado, e islamizado, por outro, é a de considerar seriamente o contributo político da Rússia actual, cristã ortodoxa e secularista.

2 comentários »

  1. Não podemos nos esquecer apenas que na própria Federação Russa há um contigente significativo de maometanos, e que se hoje, devido a vigorosa política de Putin, eles não exercem lá uma influência tão preponderante – o que será da Rússia se o Partido Comunista, a segunda força daquele país voltasse ao governo? Alianças estratégicas em política internacional não são eternas, mas também não podem ser meramentes circunscritas a ciclos de quatro anos. Ademais, ressalte-se que as administrações Putin-Medvedev são fortemente marcadas pela corrupção, violência e pouco eficiência-sustentabilidade econômica.

    Penso que o futuro da Europa está nas mãos dos próprios europeus, os legitimos. Os partidos eurocéticos necessitam ter a sua voz multiplicada. E mais, a civilização ocidental é o cristianismo, e este princípio sagrado e divino haverá de nos dar forças para vencer o inimigo bárbaro islamita e todos os outros leviatãs que surgirem no horizonte!

    Abs.

    Gostar

    Comentar por Julio C. S. Bueno — Terça-feira, 25 Dezembro 2012 @ 3:49 pm | Responder

    • 1/

      a percentagem de muçulmanos em relação ao total da população da Rússia é controversa. Por exemplo, a informação que existe no CIA FACTBOOK ( http://goo.gl/xAu1 ) acerca das religiões na Rússia, é a seguinte:

      cristãos ortodoxos : 15 a 20% da população da Rússia
      muçulmanos: 10 a 15% da população da Rússia

      Podemos obter uma informação semelhante a esta em outros locais ligados directa ou indirectamente ao governo americano. Ora, acontece que esta informação é falsa e enviesada. Os americanos, por serem americanos, não têm automaticamente a prerrogativa da verdade; mas há muita gente que coloca uma áurea de verdade em tudo que emana do sistema americano.

      Por exemplo, e em contraponto, o CIA FACTBOOK diz o seguinte em relação aos Estados Unidos:

      protestantes: 51,3% da população dos Estados Unidos
      católicos : 23,9%
      mórmon : 1,7%
      outros cristãos: 1,6%
      judeus : 1,7%
      budistas : 0,7%
      muçulmanos: 0,6%
      não especificada: 2,5%
      sem filiação: 12,1%
      nenhuma: 4%

      Ou seja, a julgar pela “informação” do CIA FACTBOOK, os ateus americanos emigraram todos para a Rússia.

      Se procurarmos na Wikipédia, encontramos outros números:

      cristãos ortodoxos: 41% da população da Rússia;
      muçulmanos : 6,5% da população da Rússia.

      Mas a Wikipédia também não é uma fonte fiável de informação, porque é conhecido o seu viés em relação ao Cristianismo em geral, e o seu proteccionismo em relação ao Islamismo. Porém, aqui já nos parece existir uma informação mais próxima da verdade, quando comparada com a informação semi-oficial proveniente dos Estados Unidos.

      A minha intuição, tendo em consideração a minha experiência, é que o Cristianismo ortodoxo na Rússia ultrapassa largamente os 50% da população da Rússia. Portanto, faço-lhe uma recomendação: não acredite em tudo o que é emanado de fontes oficiais ou semi-oficiais dos Estados Unidos.

      2/

      em muitos países da Europa existem Partidos Comunistas. E em muitos outros países, partidos políticos que oficialmente não são comunistas, têm práticas políticas tendencialmente comunistas e uma orientação ideológica marxista cultural. Por exemplo, é muito mais perigoso o Partido Socialista francês de François Hollande, para a França, do que é perigoso o Partido Comunista russo para a Rússia — por uma razão: o Partido Socialista francês segue uma orientação jacobina e marxista, embora dizendo ao povo francês que não é comunista. Pelo menos, o Partido Comunista russo não engana o seu eleitorado.

      O partido de Obama, nos Estados Unidos, pretende caminhar no sentido do Partido Socialista francês. Mas nunca você ouvirá Obama dizer publicamente que simpatiza com as ideias de Bill Ayers. Ora, esta dissimulação da esquerda radical ocidental é muito mais perigosa do que a assunção clara da posição comunista, como faz o Partido Comunista russo.

      Por outro lado, e embora o Partido Comunista russo seja o segundo partido da Rússia, está longe da percentagem do primeiro partido, e acompanhado por outros dois partidos : http://goo.gl/2B3Uf

      3/

      na Rússia existe corrupção porque existe liberdade para denunciar a corrupção. Quando é denunciada corrupção nos Estados Unidos, as pessoas acham normal porque “se trata do sistema livre americano a funcionar”. Quando é denunciada a corrupção na Rússia — ou em qualquer outro país que não pertença ao mundo anglo-saxónico —, então as pessoas dizem que “a corrupção é endémica e faz parte do sistema”.

      O modelo americano de visão do mundo é como a Coca-cola: “primeiro estranha-se; depois entranha-se” (Fernando Pessoa).

      É verdade que existe muita corrupção na Rússia. Mas trata-se de um regime novo, que tem cerca de 20 anos. A corrupção na Rússia já foi muito maior e tem vindo a ser combatida.

      Em 1993, foi preso o último mafioso da família Gambrino, John Gotti ( http://goo.gl/3Uu2f ). Qualquer pessoa acha normal que exista máfia nos Estados Unidos: até é romântico! Mas se você disser que existe máfia na Rússia, então não é romântico: é tenebroso!

      A história de Al Capone deu em filme, com romantismo à mistura. A história dos mafiosos russos é sempre a história da encarnação do Mal em si mesma.

      Quando se trata de comparar os Estados Unidos com outras nações, as pessoas têm memória curta e uma mundividência formatada — seja contra, seja a favor dos Estados Unidos.

      Gostar

      Comentar por O. Braga — Terça-feira, 25 Dezembro 2012 @ 8:25 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: