perspectivas

Sexta-feira, 23 Novembro 2012

Ainda sobre a legalização da prostituição, vem a talhe de foice

Filed under: ética,feminismo,Pedofilia,Política,politicamente correcto — O. Braga @ 10:48 am
Tags: ,

Talvez já daqui a uma ou duas gerações, quando os nossos descendentes se derem conta do desastre que as engenharias sociais causaram na nossa sociedade, a classe política actual — e os seus descendentes — será maldita. Os filhos e netos de gente como Francisco Louçã, por exemplo, serão tratados da mesma forma (ou ainda pior) que eles próprios trataram os filhos e familiares dos agentes de PIDE.

A loucura política deste tempo em que vivemos vai ser paga com língua de palmo. Não se trata apenas daquela loucura socialista e socratina de contrair dívida para ser paga pelas próximas gerações: é também a loucura da “roubalheira moral” que preside às engenharias sociais que vai ser paga, pelos futuros, com juros sociais de usura.

Para os socialistas, aconselho a leitura deste artigo no Daily Mail, acerca da experiência holandesa da legalização da prostituição.

Anything-goes Amsterdam has long been hailed as a sex mecca. The red-light district attracts thousands of customers, many of them tourists, who walk through alleys where half-naked prostitutes prance in the windows of some 300 brothels illuminated with scarlet bulbs.

A century ago, the brothels were banned to stop the exploitation of women by criminal gangs of Dutch men. But gradually the sex establishments crept back, with the authorities turning a blind eye.

In 2000, after pressure from prostitutes (demanding recognition as sex workers with employment rights) and Holland’s liberal intelligentsia (championing the choice of women to do what they wished with their bodies), the brothels were legalised. The working girls got permits, medical care, and now there are 5,000 in the red-light district.

But things went badly wrong. Holland’s newly legal sex industry was quickly infiltrated by street-grooming gangs with one target: the under-age girl virgin who can be sold for sex.

The men in the gangs are dubbed — incongruously — ‘lover boys’, because of their distinct modus operandi of making girls fall in love with them before forcing them into prostitution at private flats or houses all over Holland, and in the window brothels. The lover boy phenomenon has appalled Dutch society, not least because of the sheer numbers of girls involved.

via A feminist revolution that cruelly backfired – and a brutal lesson for Britain about telling the truth on sex gangs and race | Mail Online.

Os novos chulos holandeses já não querem qualquer coisa: está na moda as meninas virgens de 10 ou 11 anos. Está na moda, por exemplo, a “importação” de meninas de 10 e 11 anos da Ásia, para suprir o problema da míngua de “abastecimento” do “mercado” local.

As engenharias sociais, alegando defender direitos de minorias, estão a criar novos tipos de injustiça, e mesmo novas formas de escravatura.

Deixe um Comentário »

Ainda sem comentários.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: