perspectivas

Domingo, 18 Novembro 2012

Pinto Balsemão defende a censura de opinião

«O papel da Internet e das redes sociais na configuração do espaço público foi hoje questionado num debate em Coimbra, tendo o empresário Pinto Balsemão admitido a necessidade de limitar o que for “desinformação”.»

via Pinto Balsemão admite que será necessário "limitar desinformação" da Internet | iOnline.

Não fiquei surpreendido — infelizmente — quando li isto.

Pode parecer estranho que alguém que representa o grupo de Bilderberg em Portugal — como é o caso de Pinto Balsemão — e, portanto, o representante por excelência em Portugal do anonimato anárquico segundo o conceito de G. K. Chesterton de Idade Sem Nome; que é proprietário de um canal de televisão e de um hebdomadário; que é um ex-jornalista; — dizia eu, que pode parecer estranho que essa pessoa defenda claramente a censura de opinião: mas, de facto, não é estranho.

A posição de Pinto Balsemão prende-se com o projecto de sinificação globalista defendido por uma certa elite plutocrata representada pelo grupo de Bilderberg, a que Fernando Pessoa, no seu tempo, chamou de Grupo dos Trezentos.

Quanto a José Pacheco Pereira, citado no artigo: a personagem é inarrável: a sua defesa explicita e abnegada do conceito de “vontade geral”, de Rousseau, revela bem o totalitarismo em potência que se esconde naquela mente doentia. Mas voltemos a Pinto Balsemão. Oiçamos um excerto de uma palestra dele acerca da censura no Estado Novo:

O que Pinto Balsemão defende é perigoso, porque dá azo a que “se deite o bebé fora com a água do banho”, ou que “pague o justo pelo pecador”. O que Pinto Balsemão defende é uma censura mitigada da opinião que pode levar a patamares mais radicais de censura: ele defende a quebra de um princípio fundamental de um regime livre e democrático.

3 comentários »

  1. […] “tapar o sol com uma peneira”. A única forma de tratar a “desinformação” — segundo a opinião de Pinto Balsemão, apoiada implicitamente por José Pacheco Pereira — será sempre através de mecanismos sociais e […]

    Gostar

    Pingback por Pinto Balsemão defende a censura de opinião (2) « perspectivas — Segunda-feira, 19 Novembro 2012 @ 10:55 am | Responder

  2. […] exemplo Pinto Balsemão, atribui a essa inferência o epíteto de “teoria da conspiração” e defende a ideia de censura da “desinformação” na Internet. E chegamos a um ponto em que tudo o que não convém que se conste na opinião pública é apodado […]

    Gostar

    Pingback por ¿O que é uma “teoria da conspiração”? « perspectivas — Sexta-feira, 23 Novembro 2012 @ 6:06 pm | Responder

  3. […] há “coincidências” do diabo! Ainda há dias, Pinto Balsemão defendia em Coimbra a censura da opinião na Internet, para além de ter defendido a ideia segundo a qual o Google deveria pagar dividendos aos me®dia […]

    Gostar

    Pingback por Pinto Balsemão e o controlo da Internet por parte da ONU « perspectivas — Domingo, 2 Dezembro 2012 @ 6:36 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

AVISO: os comentários escritos segundo o AO serão corrigidos para português.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: